MotoGP

Ainda em recuperação, Lorenzo se retira do GP da Malásia e é substituído por Pirro na Ducati

Ainda em recuperação de uma cirurgia no punho esquerdo, Jorge Lorenzo se retirou do restante do GP da Malásia. Piloto de testes da Ducati, Michele Pirro substitui o #99 em Sepang
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Jorge Lorenzo (Foto: Ducati)
Não deu para Jorge Lorenzo. Depois de completar o primeiro dia de treinos para o GP da Malásia, o #99 sucumbiu às dores e optou, em acordo com a Ducati, por se retirar desta penúltima etapa da temporada 2018. Piloto de testes da marca de Bolonha, Michele Pirro assume a Desmosedici no restante do fim de semana.
 
Lorenzo não tem tido vida fácil na reta final de sua passagem por Borgo Panigale. O espanhol caiu na primeira curva do GP de Aragão e sofreu uma fratura no pé. Duas semanas depois, Jorge caiu no segundo treino na Tailândia por conta de uma falha da Ducati e acabou com uma lesão no punho. 
Jorge Lorenzo deu o GP da Malásia por encerrado (Foto: Ducati)
Inicialmente, os médicos não tinham identificado uma fratura, mas exames feitos no Japão mostraram uma quebra incompleta do rádio, o mais curto dos ossos do antebraço. O #99 ainda tentou guiar em Motegi, mas sucumbiu às dores e acabou voltando para a Espanha para se tratar.
 
No dia 24, Lorenzo foi operado no Hospital Quirón-Dexeus, em Barcelona, e logo seguiu para Lugano, na Suíça, para seguir com a recuperação em casa. Na sexta-feira, o piloto de Palma de Maiorca participou das duas sessões livres, mas ficou em último, bastante atrás dos demais.
 
Na manhã deste sábado (3), a Ducati anunciou pelas redes sociais a substituição de Lorenzo por Pirro.
 
“Michele Pirro vai substituir Jorge Lorenzo no restante do fim de semana do GP da Malásia”, escreveu a Ducati no Twitter. “Ontem, Jorge tentou pilotar, mas sentiu dor. Nesta manhã, a situação de seu punho esquerdo não melhorou, então ele decidiu, em acordo com a equipe, não continuar em Sepang”, completou.
 
Depois de completar 20 voltas na sexta-feira, Lorenzo contou que esperava se sentir melhor na moto, mas, mesmo estando melhor do que em Motegi, ainda sente muita dor.
 
“Foi um dia muito difícil, porque eu esperava ter sensações melhores na minha moto”, contou Jorge. “É verdade que estou melhor do que em Motegi, mas ainda estou sentindo muita dor quando freio e mudo de direção, e meus tempos não são competitivos”, apontou.
 
Mesmo ciente de que seria melhor dar o fim de semana por encerrado, Lorenzo afirmou que tentaria fazer fisioterapia nesta noite antes de tomar uma decisão.
 
“É realmente frustrando rodar tão lento e a decisão lógica seria parar por aqui, mas, antes de desistir, vou fazer um pouco de fisioterapia esta noite e aí ver como me sinto amanhã de manhã quando acordar antes de tomar uma decisão final, embora não esteja muito otimista no momento”, concluiu.