GUIA 2021: Sucesso da Academia VR46, Morbidelli tenta aproveitar garagem com Rossi

Ítalo-brasileiro, que ficou com o vice-campeonato no ano passado, quer escrever mais uma bonita página na história do programa de pilotos da lenda da MotoGP e conseguir título inédito. Boa relação na SRT pode ser trunfo contra rivais ainda indefinidos para a temporada 2021

Em Portimão, Marc Márquez faz novo teste com moto da Honda em preparação para volta ao Mundial da MotoGP (Foto: Reprodução)

FRANCO MORBIDELLI É A PRÓPRIA TRADUÇÃO DO SUCESSO DA ACADEMIA DE PILOTOS VR46. Depois de ter ficado com o vice-campeonato na temporada passada da MotoGP, o ítalo-brasileiro espera se aproveitar da experiência, e da amizade, com justamente aquele que dá nome ao projeto para conseguir o inédito título: Valentino Rossi. A lenda da motovelocidade deixou a Yamaha de fábrica e será o companheiro de Morbidelli na SRT em 2021.

A relação Morbidelli-Rossi, como se sabe, começa lá atrás, ainda com os pais dos corredores. Aquele apoio ao aspirante a piloto quase 15 anos mais novo que Vale, hoje com 42, era o início do que viria a ser uma academia de inúmeros talentos — além do criador e criatura, Luca Marini (Avintia) e Francesco Bagnaia (Ducati), outros dois pupilos, também estão no Mundial. Existe a possibilidade inclusive da VR46 estender seu projeto na Moto2 e virar também uma equipe na classe rainha.

Franco Morbidelli, SRT 2021,
Morbidelli surge como um dos favoritos ao título da MotoGP após testes no Catar (Foto: Divulgação/MotoGP)

GUIA MOTOGP 2021
⇝ MotoGP chega igual, mas diferente em campeonato condicionado por pandemia
⇝ Conheça quem são as equipes e pilotos para a temporada 2021 da MotoGP
⇝ Suzuki segue vida sem Brivio e tenta feito do bicampeonato na MotoGP em 2021
⇝ MotoGP volta com mistério: Marc Márquez retorna após três cirurgias? E como?
⇝ Honda aposta em encaixe de Pol Espargaró por encerramento de série de insucessos
⇝ Mir defende título da MotoGP para mostrar que conquista de 2020 não foi acaso
⇝ Quartararo precisará de regularidade e cabeça no lugar para substituir Rossi
⇝ Bastianini, Marini e Martín sobem para MotoGP com promessa de briga parelha
⇝ Yamaha rejuvenesce com Viñales e Quartararo e busca consistência na M1
⇝ Aos 42 anos, Rossi tem recomeço na MotoGP com SRT. Mas qual será o futuro?
⇝ Pol Espargaró tem chance da vida na MotoGP. Assustar Márquez é outra história
⇝ Equilíbrio também deve ser a marca nas categorias de apoio à MotoGP
Ducati faz mudanças arriscadas para deixar decepções de 2020 no passado
Aprilia ‘inventa’ Savadori e coloca tudo nas costas de Aleix Espargaró
VR46 dá primeiro passo na MotoGP ainda sem dizer se veio para ficar

Enquanto o time com as iniciais do seu mentor não vem, Morbidelli tenta com a SRT mesmo mais uma vez entrar para a história do programa. Primeiro piloto da academia a vencer na categoria, primeiro a conquistar o título (Moto2, em 2017), o #21 sabe que esteve muito perto no ano passado, quando ficou a apenas 13 pontos do espanhol Joan Mir (Suzuki)

Em retrospectiva, o filho de mãe brasileira terminou a temporada em fase até melhor que o rival, mas dois abandonos e resultados longe do pódio na primeira metade do ano custaram caro no final. No total, ele conseguiu três vitórias e outros dois pódios, contra uma vitória e outros seis pódios do campeão. 

Valentino Rossi, SRT 2021,
Rossi se sentiu à vontade na Yamaha M1 da SRT nos testes de pré-temporada (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Meu objetivo pessoal para 2021 é melhorar como piloto, como atleta e também como pessoa. Sei que é difícil, mas no ano passado fomos rápidos e conseguimos boas corridas e bons resultados”, disse Morbidelli, que sempre faz questão de mostrar sua idolatria por Rossi. “Espero um ano maravilhoso, e que seja um ano maravilhoso para nós dois.”

Mas se a moto é a mesma Yamaha M1, a equipe é a mesma e Morbidelli, agora mais experiente, terá um dos maiores de todos os tempos ao seu lado, por que não conseguiria repetir os bons resultados da parte final da temporada passada? À parte o fator Marc Márquez, que se fraturou o braço direito e perdeu toda a temporada passada, sendo impedido de lutar pelo hepta, Rossi pode ser um fator intimidador apesar do excelente relacionamento entre os dois. 

Rossi, próximo da inegável aposentadoria, ainda que se recuse a definir qual seria o ano derradeiro, não vence desde junho de 2017 e já se mostrou confiante a bordo da sua Yamaha de nova roupagem. Mais do que isso, o italiano da Tavullia costuma a dizer que o contato com tanto talento o deixa mais jovem e com vontade prolongar ainda mais a pra lá de vitoriosa carreira

Franco Morbidelli, SRT 2021,
Morbidelli ficou a 13 pontos de Joan Mir, campeão da MotoGP na temporada passada (Foto: Divulgação/MotoGP)

Mas após quatro dias efetivos de testes em Losail, Morbidelli foi apresentado a potenciais rivais além de Mir e Rossi. As Yamaha de Maverick Viñales e Fabio Quartararo são ameaças reais mesmo tendo que evoluir no excessivo desgaste dos pneus por exemplo. Da Honda, difícil esperar algo de Pol Espargaró, enquanto a volta de Márquez é avaliada corrida a corrida. Rebaixado pela Honda para a LCR, Alex Márquez não figura entre os favoritos. Na Ducati, Jack Miller precisará reconduzir o time às vitórias. 

Morbidelli então deve se colocar como um dos favoritos ao título para a temporada 2021 da MotoGP. Além da capacidade técnica que já mostrou a bordo da M1 da SRT, do ótimo relacionamento com os engenheiros e mecânicos, o ambiente de carinho e admiração com Rossi deve prevalecer ao longo da temporada.

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube