Quartararo vê rivais trabalhando melhor que Yamaha e diz: “Perdi o campeonato domingo”

Piloto da SRT Yamaha não escondeu a frustração após terminar o GP da Europa em 14º após sofrer uma queda ainda nos primeiros metros de Valência. O francês de Nice considerou que a irregularidade da YZR-M1 machuca

Fabio Quartararo avaliou que perdeu o campeonato de 2020 da MotoGP no GP da Europa de domingo (8). Mesmo reconhecendo que as chances já tinham minguado na passagem por Aragão, o francês considerou que a primeira das duas corridas marcadas para Valência foi decisiva.

Dono de três vitórias na temporada 2020, Fabio passou boa parte do ano na liderança da classificação, mas a performance irregular foi minando pouco a pouco as chances do piloto de Nice. Com apenas duas etapas para o fim do campeonato, Quartararo agora tem 37 pontos de atraso para Joan Mir, que pode conquistar o título já neste fim de semana, no GP da Comunidade Valenciana.

As três vitórias são os únicos pódios de Quartararo no campeonato deste ano. Fora isso, o francês teve apenas mais um top-5, um quarto lugar no GP da Emília-Romanha, e passou três corridas sem pontuar ― abandonou em San Marino, foi 18º no GP de Aragão e 14º no GP da Europa.

Fabio Quartararo caiu ainda nos primeiros metros da corrida de domingo (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No fim de semana, Quartararo largou em 11º no Ricardo Tormo, mas viu a corrida ir pelos ares ainda na primeira volta, com uma queda na curva 8. O piloto da SRT ainda conseguiu voltar para a pista, mas recebeu a bandeirada em 14º, 39s639 atrás de Mir.

Questionado sobre a inconsistência nos resultados de 2020, Quartararo respondeu: “Está machucando muito, porque para mim, as consequências que temos com a moto com que estamos em dificuldades, não estou feliz com a minha temporada”.

“Claro, quando tudo vai bem, tudo é perfeito. Mas infelizmente, Le Mans foi uma pista em que a moto estava perfeita logo de cara, podíamos lutar pela vitória”, lembrou, se referindo à corrida em que terminou em nono no molhado. “Mas é vitória ou nada. Ou estamos muito bem ou estamos super perdidos. Para mim, ainda é estranho que depois das duas corridas da Áustria ainda estivesse na liderança do campeonato”, comentou.

“Foi estranho depois da queda em Misano e do quarto lugar [no GP da Emília-Romanha], estava a só um ponto de Andrea”, citou. “No ano passado, eu seria quinto ou sexto, então, para mim, o único piloto que faz um bom trabalho neste ano é Joan. Ele é consistente e é por isso que está lá”, reconheceu.

“Estou realmente frustrado, mas, no geral, é uma temporada dura, à exceção das vitórias”, sublinhou.

O francês explicou que a queda ainda na primeira volta foi uma reação ao tombo de Aleix Espargaró, que caiu bem na frente. Fabio ainda conseguiu voltar para a corrida, mas com a YZR-M1 danificada, já que o sistema que controla o ajuste de altura da moto quebrou e era acionado “automaticamente”.

Depois de mais um revés em 2020, Quartararo mantém a vice-liderança do Mundial, agora empatado com Álex Rins, mas 37 pontos atrás de Mir.

“Claro, eu perdi o campeonato hoje”, admitiu. “Aí tem Aragão 1, onde tínhamos, não vou dizer chance de lutar, mas queríamos começar com menos pressão no [pneu] dianteiro, mas com o protocolo da Yamaha, eles disseram não e eu tive a pior corrida da minha vida em Aragão. Somei zero pontos e tinha ritmo para lutar pelo top-5 ou 6”, disse.

“Esta foi a segunda corrida em que perdi o campeonato”, considerou. “Acho que é importante terminar da melhor maneira possível, mas vamos precisar mudar muitas coisas no ano que vem para fazer funcionar, pois parece que as outras fábricas trabalham um pouco melhor que a nossa fábrica”, completou.

LEIA TAMBÉM
Suzuki tateia tríplice coroa de 2020. Yamaha se perde na reta final
Com Mir e Rins no GP da Europa, Suzuki tem primeiro 1-2 em 38 anos
Mir vence pela primeira vez e fica perto do título de 2020 da MotoGP

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube