Gardner mostra confiança para estreia na MotoGP: “Anos difíceis me deixaram forte”

Remy Gardner está no Mundial de Motovelocidade desde 2014, mas só a partir de 2019 é que passou a brigar por pódios e vitórias. As dificuldades vividas nas classe menores o impulsionaram para chegar na MotoGP, onde estreia no próximo ano

MotoGP preparou vídeo com imagens da carreira em tributo a Jason Dupasquier (Vídeo: MotoGP)

Às vésperas do GP da Catalunha, Remy Gardner foi anunciado oficialmente como piloto da Tech3, equipe satélite da KTM, para a temporada 2022 da MotoGP. Atual líder da Moto2, o australiano de 23 anos comemora a chegada à classe rainha do Mundial após diversos tropeços durante a carreira.

Gardner estreou no Mundial de Motovelocidade em 2014, na Moto3, e subiu para a Moto2 dois anos depois. O primeiro pódio, no entanto, só chegou no GP da Argentina de 2019 e a primeira vitória só chegou na etapa de Portugal de 2020, que fechou a temporada. Ao longo dos anos, sofreu com lesões diversas vezes e perdeu várias etapas.

“Eu não acho que tive o caminho mais convencional ao longo das categorias. Com certeza tive anos difíceis. Na Moto3, foi horrível, eu pontuei apenas uma vez durante um ano inteiro. Na Moto2, provavelmente não tive o mesmo equipamento que outros pilotos da época e isso foi duro para mim”, afirmou Gardner.

Remy Gardner acertou para correr com a RC16 no time de Hervé Poncharal (Foto: Tech3)

LEIA TAMBÉM
⇝ Itália contrasta melhor e pior do esporte e evidencia força extraordinária de pilotos
⇝ Rins abusa de quedas em momentos cruciais e sai da briga pelo título da MotoGP
⇝ Vale tudo no amor e na guerra? Tática de Marc Márquez causa polêmica na Itália

“Eu acho que, no fim, esses anos difíceis me deixaram mais forte na moto, mentalmente e fisicamente”, completou o filho do campeão Wayne Gardner.

Remy ainda comentou sobre a ansiedade para testar a RC16, moto da KTM utilizada na MotoGP. “Mal posso esperar para andar na máquina, mas, no momento, ainda preciso manter o foco no trabalho, que é lutar pelo campeonato”, finalizou.

O acordo com Gardner representa, também, uma mudança no line-up da Tech3, que hoje conta com Iker Lecuona e Danilo Petrucci. O espanhol está na segunda temporada com a equipe, mas ainda não conseguiu resultados expressivos. O italiano, por outro lado, faz o ano de estreia com a RC16.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar