Rossi descarta volta à Yamaha ainda em 2021, mas vê Morbidelli com chances

Próximo da aposentadoria, Valentino Rossi disse que não pretende voltar à equipe de fábrica da Yamaha nas corridas finais deste ano para substituir Maverick Viñales, mas acredita que o companheiro Franco Morbidelli está no páreo

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTubeGP | GP2

A saída de Maverick Viñales da Yamaha desencadeou uma sequência de mudanças no grid da MotoGP ainda na temporada 2021. Com o espanhol próximo de uma estreia na Aprilia ainda neste ano, a equipe de fábrica da montadora japonesa busca um substituto enquanto Cal Crutchlow se prepara para disputar o GP da Grã-Bretanha na vaga aberta.

Valentino Rossi, que corre na SRT — equipe satélite da Yamaha — e encerra sua carreira na MotoGP no fim deste ano, já fez questão de dizer que não pretende voltar à equipe de fábrica que defendeu até a temporada passada.

“Não, acho que vou continuar aqui na SRT até o fim da temporada”, disse às vésperas da corrida em Silverstone.

Valentino Rossi e Franco Morbidelli correm pela SRT neste ano (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Com isso, o nome do companheiro Franco Morbidelli surge como o mais forte. O ítalo-brasileiro, no entanto, só assumiria o posto ao lado de Fabio Quartararo depois de completar a recuperação da cirurgia que sofreu no joelho esquerdo. Rossi despistou sobre o assunto.

“Com certeza isso criou uma movimentação, vamos ver nas próximas corridas. Agora precisamos entender quem vai para a equipe de fábrica. Talvez o Franco [Morbidelli], não sei. Ainda precisamos ver também quem vai ser meu companheiro de equipe”, completou.

Andrea Dovizioso, ex-Ducati e que está fora do grid na atual temporada, surge como um dos nomes mais fortes para correr na vaga de Morbidelli em 2022, inclusive começando como substituto nas etapas restantes da atual temporada. A equipe, porém, não será mais a SRT, pois vai ganhar um novo nome.

LEIA TAMBÉM
Aos 42, Rossi decide por aposentadoria e encerra história na MotoGP em 2021
Maior da história ou não, Rossi teve impacto transformador e popularizou MotoGP
Ídolo, referência e lenda: mundo do esporte a motor reage à aposentadoria de Rossi
Obrigada, Vale
Fim triste mostra que relação entre Viñales e Yamaha deveria ter acabado antes
Binder arrisca na chuva e encerra jejum de um ano com vitória corajosa na Áustria
De pódio à suspensão: Yamaha vai do céu ao inferno na rodada do Red Bull Ring

Documentário conta com o apoio da família de Michael Schumacher (Vídeo: Netflix)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar