De pódio à suspensão: Yamaha vai do céu ao inferno no Red Bull Ring

A rodada dupla no circuito austríaco trouxe emoções mistas para a marca dos três diapasões, mas o pódio de Fabio Quartararo no GP da Estíria é uma evidência do bom equilíbrio da YZR-M1

Master Camp conta com a participação não só dos pupilos, mas Valentino Rossi também costuma fazer uma aparição (Vídeo: Yamaha)

A Yamaha viveu dias de extremos na passagem pelo Red Bull Ring. A casa dos três diapasões viu Fabio Quartararo conquistar um pódio em um circuito que costuma jogar a favor das forças da Ducati e testemunhou Valentino Rossi anunciar os planos de aposentadoria e, na semana seguinte, sonhar com o 200º pódio da carreira, mas também viu a crise com Maverick Viñales se elevar à máxima potência.

Começando pelo lado negativo: a suspensão do espanhol de Figueres vai deixar uma marca na temporada 2021. Afinal, não é todo dia que nós vemos um piloto atentando assim contra o próprio patrimônio. No fim das contas, ninguém estava esperando nada muito impressionante de um relacionamento que está na contagem regressiva para acabar, mas tampouco passou pela cabeça que uma coisa como essas podia acontecer.

CLASSIFICAÇÃO DA MOTOGP
Quartararo troca rival, mas amplia liderança da MotoGP na Áustria

Fabio Quartararo ampliou vantagem na liderança da MotoGP (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Por causa do comportamento intempestivo de Viñales, a Yamaha se vê hoje em uma posição para lá de difícil. A fábrica japonesa precisa definir se o piloto que vai correr com a Aprilia em 2022 voltará a subir na M1 neste ano e, se decidir por afastá-lo de vez, tem de organizar um substituto.

Porém, as coisas não são tão fáceis assim. A decisão óbvia é colocar Cal Crutchlow na moto, mas o piloto de testes está escalado para defender a SRT no GP da Grã-Bretanha, já que Franco Morbidelli segue se recuperando de cirurgia no joelho. Contanto que o piloto de testes aceite voltar a ativa, a Yamaha poderia transferi-lo ao time de fábrica e colocar um outro piloto no lugar de Morbidelli. Mas quem?

De acordo com o jornalista Simon Patterson, Jake Dixon é o mais cotado. O britânico faz uma temporada ruinzinha na Moto2, mas é contratado pela SRT, então seria meio que unir o útil ao que tem para hoje.

Contudo, se permitir a volta de Viñales, a Yamaha terá de acha um jeito de fazer essa relação funcionar. Se ele vai estar em cima da M1, é para competir a valer, ajudando na disputa da Tríplice Coroa e quem sabe até contribuindo com a briga de Quartararo pelo título. E, para isso, as duas partes terão de saber trabalhar juntas.

Mas se de um lado dos boxes impera o caos e a dúvida, do outro, reina a felicidade. Não que Quartararo tenha saído satisfeito com a performance da moto na chuva, mas o pódio do GP da Estíria iguala os melhores resultados da Yamaha no traçado de Spielberg, um Red Bull Ring que costumeiramente dificulta a vida do pessoal de azul, já que favorece muito mais os de vermelho e até de laranja.

Com uma M1 mais bem equilibrada, Quartararo tem feito a diferença. O piloto de Nice tem se saído muito bem em extrair performance da moto e mostrado muito mais maturidade do que na campanha passada. Com uma boa moto e com a cabeça no lugar, Fabio pode, sim, terminar o que começou no ano passado.

Valentino Rossi começa a receber homenagens antes da aposentadoria (Foto: Divulgação/MotoGP)

Na estrutura satélite, a passagem pelo Red Bull Ring também foi de muitas emoções. Afinal, foi por lá que Rossi anunciou que vai se aposentar. Enquanto se prepara para a recém-anunciada paternidade ― de uma menina ―, o piloto de Tavullia se despede da MotoGP e a 11ª etapa de 2021 foi particularmente emocionante. Também havia torcida no GP da Estíria, mas a casa só estava lotada na segunda visita, com o público preparando homenagens ao italiano.

Além disso, o corridão com pista seca e chuva colocou deixou o #46 muito próximo do 200º pódio, o que seria um momento e tanto para coroar uma trajetória tão longa.

Em suma, a Yamaha tem decisões para tomar, mas vive uma ótima situação com Quartararo na briga pelo título. Do lado da SRT, a performance não é a de antes, mas Rossi promete o toque de emoção extra nas últimas corridas da carreira.

MotoGP volta a acelerar no próximo dia 29 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

LEIA TAMBÉM
Aos 42, Rossi decide por aposentadoria e encerra história na MotoGP em 2021
Maior da história ou não, Rossi teve impacto transformador e popularizou MotoGP
Ídolo, referência e lenda: mundo do esporte a motor reage à aposentadoria de Rossi
Obrigada, Vale
Fim triste mostra que relação entre Viñales e Yamaha deveria ter acabado antes
Binder arrisca na chuva e encerra jejum de um ano com vitória corajosa na Áustria

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar