Mau tempo no norte de Goiás obriga Sertões a cancelar terceira etapa

A organização do rali ressaltou que as condições climáticas adversas impedem a decolagem de aviões de monitoramento e de helicópteros de resgate e, em conjunto com CBA e CBM, não restou alternativa a não ser cancelar a segunda parte da etapa Maratona

Leia no GRANDE PREMIUM
Como Sertões almeja superar Dakar e ser o maior rali do mundo
A galeria com todos os campeões e as lendas do Sertões

A edição 2020 do Sertões teria pela frente o complemento da etapa Maratona com a terceira especial nesta terça-feira (3), batizada como Paulo Gonçalves — em homenagem ao português, campeão em 2013 nas motos e que morreu em janeiro deste ano no Dakar, na Arábia Saudita. Mas a jornada de 200 km de trecho cronometrado foi cancelada por decisão em conjunto da organização do rali, da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) e da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo). Tudo por conta das fortes chuvas que impactam o norte de Goiás. O mau tempo impede a decolagem dos aviões de monitoramento e também dos helicópteros de resgate. Desta forma, não houve alternativa a não ser o cancelamento da terceira etapa da prova.

“Devido a condições climáticas adversas que impossibilitam o voo das aeronaves (Aviões de monitoramento e helicópteros de resgate) a organização do Sertões 2020, em O Trecho Especial foi modificado para deslocamento por asfalto escoltados por seus veículos de apoio rápido. conjunto as autoridades esportivas (CBA e CBM) decidiram, modificar o percurso da Etapa 3”, informou a organização do Sertões na manhã desta terça-feira.

Leia também: Motul une forças com Sertões, traz expertise de lubrificantes e batiza categoria dos fortes

SERTÕES; SERTÕES 2020; RIO BAGAGEM; GOIÁS;
Travessia pelo Rio Bagagem marcou segunda especial do Sertões 2020 (Foto: Victor Eleutério)

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

A caravana do maior rali das Américas se desloca agora rumo a Campos Belos, ainda em Goiás, cidade muito próxima à divisa com o Tocantins, para onde vai partir o Sertões a partir desta quarta-feira.

A quarta etapa, segundo a previsão inicial traçada pela direção de prova do Sertões, compreende 26 km de deslocamento inicial e um trecho de especial de 329 km antes do deslocamento final, também bastante longo, de 286 km. O total a ser percorrido pelos competidores ao longo do dia vai ser de 641 km.

Segundo o cronograma definido pela equipe RMattheis, Rubens Barrichello, que fez sua estreia no Sertões na última segunda-feira, vai fazer mais um dia na prova nesta quarta antes de entregar o volante do buggy construído pela Giaffone Racing para Felipe Fraga, campeão da Stock Car em 2016, que vai completar o percurso da tripulação, que contou também com Rafael Cassol como piloto e tem Edu Bampi como navegador, até Barreirinhas, no Maranhão, destino final do Sertões 2020.

Ricardo Martins, depois da revisão dos resultados nas motos na segunda-feira e da bonificação em razão do tempo perdido por conta da queda de uma árvore no trecho de especial, lidera a classificação geral com a Yamaha, com Júlio César ‘Bissinho’ Zavatti, da Honda Racing, em segundo lugar, enquanto Tunico Maciel, atual bicampeão, é o terceiro.

SERTÕES; SERTÕES 2020; DESLOCAMENTO;
Sertões vai seguir em deslocamento até Campos Belos, norte de Goiás (Foto: Haroldo Nogueira Jr.)

Leia também: De Mogi Guaçu a Barreirinhas e etapa Maratona no início: o roteiro do Sertões 2020
Da luta contra morte ao renascimento: Helena Soares coroa história de um milagre no Sertões

Na disputa dos carros, a luta pela vitória é toda protagonizada pela família Baumgart e a equipe X Rally, que trouxe as Toyota Hilux IMA, preparadas pela belga Overdrive, para o Sertões. Cristian Baumgart e Beco Andreotti lideram a classificação geral, seguidos pela dupla formada por Marcos Baumgart e Kleber Cincea, 1min19s atrás dos ponteiros. Sylvio de Barros e Rafael Capoani, dupla que também representa a X Rally e que corre com um Ford Ranger preparado pela equipe, estão em terceiro, com 15min57s de atraso para os líderes.

O colar dos líderes na prova dos UTVs mudou de donos na segunda-feira depois que Rodrigo Varela e Gunnar Dums venceram a segunda especial do Sertões e assumiram a dianteira com apenas 24s de vantagem para os atuais campeões, Denísio do Nascimento e Idali Bosse. Bruno Varela, outro dos filhos de Reinaldo Varela na disputa da prova, está em terceiro ao lado do navegador Gustavo Bortolanza, e tem somente 2min56s de atraso para os líderes.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube