Aston Martin apresenta AMR21 em histórico verde inglês e retorna à F1 após 61 anos

O AMR21 que Sebastian Vettel e Lance Stroll vão guiar em 2021 foi apresentado nesta quarta-feira (3) pela Aston Martin, equipe que volta ao grid da Fórmula 1 após 61 anos

De Mangueira a Watermelon Sugar: o lançamento do AMR21 da Aston Martin

Uma das apresentações que mais despertavam curiosidade nos fãs de Fórmula 1 aconteceu nesta quarta-feira (3): a Aston Martin, de volta ao grid da categoria após 60 anos, mostrou ao mundo seu AMR21, carro que Sebastian Vettel e Lance Stroll terão a responsabilidade de conduzir em 2021.

O destaque fica para o retorno do verde ao grid – como previsto desde o começo de janeiro, quando apresentação do patrocinador-máster indicou o fim do rosa como cor preponderante nos carros daquela que, até 2020, foi chamada de Racing Point.

A Aston Martin apresentou o AMR21 (Foto: Reprodução)

Como a BWT segue de patrocinadora, porém, o rosa não some completamente: passa a banhar pequenos e suaves detalhes da identidade visual. Não dá para dizer que é um carro verde e rosa, mas a cor ainda está presente.

Além da pintura, o carro tem estrutura e design parecidos ao do ano passado, quando fez a chamada engenharia reversa para se aproximar ao que a Mercedes apresentaram em 2019. A versão AMR21 é uma evolução.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

A apresentação foi digna de um grande retorno. Um vídeo com narração dramática sobre a história da Aston Martin com imagens do trabalho atual na fábrica divididas à trechos de vídeos de corridas antigas. Na apresentação do evento, a atriz Gemma Arteton (‘007 – Quantum of Solace’ e ‘Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo’).

Lawrence Stroll assumiu a frente para ser o primeiro membro da companhia ao falar, mas Vettel, Lance e o chefe Otmar Szafnauer também estiveram no palco e deram entrevista. Além disso, convidados mais que ilustres mandaram mensagens: o jogador de futebol americano Tom Brady e o ator Daniel Craig, que vive James Bond nos cinemas desde 2006. A franquia 007, claro, tem ligação histórica com a Aston Martin.

Lance Stroll e Sebastian Vettel são os pilotos da Aston Martin em 2021 (Foto: Aston Martin)

“Sonhei sobre este dia por muito tempo. Sempre fui um cara de carros, desde criança. Sempre amei correr, também. meu primeiro sonho era ser dono de uma equipe de Fórmula 1. Meu segundo sonho era adquirir um pedaço significativo das ações da Aston Martin Lagonda”, afirmou o chefão Stroll.

“Hoje é a junção destes dois sonhos. Então, como eu digo, hoje é um dia de sonhos e mostra que sonhos podem, mesmo, se realizar. Como no formato do novo AMR21. O retorno da Aston Martin à F1 após ausência de 61 anos terá efeito poderoso no esporte, na mídia e nos fãs, arrancando atenção global”, finalizou.

É a chance de Sebastian Vettel reafirmar sua grandeza para a história da F1, depois de anos de sofrimento em uma Ferrari que jamais entregou o que prometeu ao tetracampeão pela Red Bull.

“Acho que nós todos estamos ansiosos para o início da temporada e para colocar esses lindos carros verdes na pista pela primeira vez”, disse o alemão em uma entrevista divulgada antes da apresentação do AMR21. “É um novo começo, o começo de um novo capítulo para mim e também para a equipe, então têm muitas coisas que compartilhamos. Ambas as partes são muito ambiciosas. É um projeto muito ambicioso”, frisou.

“Mesmo tendo guiado por quatro equipes e por muito tempo, começar uma nova temporada com uma nova equipe ainda me dá aquela sensação de empolgação. Como piloto, sempre mantive meus olhares atentos para a competitividade e a equipe constantemente me impressionou pelo que conseguiu fazer sem ter um dos maiores orçamentos. Então, quando Lawrence [Stroll] e Otmar [Szafnauer] chegaram para mim ano passado e me explicaram as ambições para 2021, imediatamente me senti muito motivado a me juntar ao time”, contou.

“Amo a história do automobilismo e a Aston Martin é um dos grandes nomes do passado, vai ser divertido fazer parte do retorno para a F1 após uma ausência de 61 anos. Após visitar a fábrica e conhecer as lideranças, os engenheiros, mecânicos, pude ver que realmente é um bom grupo. Acredito que, com tudo isso, vamos realmente progredir juntos”, declarou.

“Ainda não guiei o carro, obviamente, mas me parece ótimo. Não vejo a hora de ir para a pista, também ansioso para trabalhar com todos do time, incluindo meu companheiro Lance [Stroll]. Vamos fazer um grande esforço juntos, buscaremos bons resultados e vamos nos divertir”, terminou.

A Aston Martin apresentou o AMR21 (Foto: Reprodução)

Por outro lado, Stroll precisa manter a boa fase do final de 2020, quando chegou a pegar pódio na Itália e em Sakhir, para sumir de vez com os comentários de que segue na F1 porque a equipe é de seu pai, Lawrence. Apesar da pressão, está confortável e otimista para o que vem pela frente.

“Temos menos dias de testes disponíveis, mas podemos fazer um bom uso do simulador na fábrica para ter uma preparação melhor. Teremos expectativas maiores esse ano por uma série de motivos, incluindo o novo nome da equipe. Eu vejo 2021 como uma grande oportunidade para conseguir bons resultados. Nós entramos em uma boa fase no fim de 2020 e sinto que podemos chegar com tudo esse ano também”, fechou.

“Essa é uma época muito empolgante. O lançamento do carro é quando tudo começa a parecer real novamente, especialmente com nossa nova identidade, como Aston Martin. O novo nome é empolgante para todo mundo e temos um clima de empolgação na fábrica. Eu volto das férias de inverno revigorado. Vai ser minha terceira temporada trabalhando com essas pessoas, e essa estabilidade é o que você precisa como piloto. Eu me sinto em casa e já tenho uma boa relação com a equipe. Tudo isso faz a diferença quando se compete por cada fração de segundo. É o caso de saber exatamente o que você precisa e como você vai trabalhar para otimizar a performance”, falou.

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

Com o AMR21, a Aston Martin declaradamente busca alcançar o terceiro lugar no Mundial de Construtores, atrás apenas de Mercedes e Red Bull, e ultrapassando a McLaren, que ocupou tal posto em 2020 com apenas sete pontos a mais que a então Racing Point.

O AMR21 é o sétimo carro apresentado para a temporada que começa no fim deste mês de março. A McLaren, com o seu laranja MCL35M; a AlphaTauri, com o AT02 carregado no azul; a Alfa Romeo, que já mostrou o C41 na pista, com Robert Kubica; a Red Bull, com evento inexistente e poucas imagens; e a Alpine e a Mercedes, na última terça, abriram os trabalhos. Faltam Ferrari, Haas e Williams.

Tais carros enfim ganham a pista na sessão coletiva de pré-temporada, marcada para Sakhir entre os dias 12 e 14 de março. Duas semanas depois, no fim de semana de 28 de março e na mesma pista, o GP do Bahrein abre a temporada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube