Chefe da Mercedes se enfurece em Baku após novo revés na temporada: “É inaceitável”

Toto Wolff se desesperou com o erro cometido por Lewis Hamilton na relargada do GP do Azerbaijão. Mas a frustração do dirigente austríaco vai muito além e se transforma em preocupação quando o assunto é a luta pelo título contra a Red Bull

Tudo sobre o GP do Azerbaijão no BRIEFING, com Victor Martins, Evelyn Guimarães e Ubiratan Leal

Depois o GP da Áustria de 2018, quando Lewis Hamilton e Valtteri Bottas abandonaram com problemas mecânicos nos respectivos carros, a Mercedes figurou na zona de pontuação em todas as 55 corridas seguintes desde então. Até que a série se encerrou no último domingo (6) de um GP do Azerbaijão frustrante para a equipe heptacampeã do mundo. No entanto, muito mais que a frustração com a chance desperdiçada por Lewis Hamilton de lutar pela vitória ao cometer o erro na relargada, Toto Wolff se mostrou enfurecido pela forma como a Mercedes simplesmente não conseguiu ter um grande desempenho em todo o fim de semana em Baku.

Desde os treinos livres que abriram o fim de semana, a equipe de Brackley enfrentou muitas dificuldades, sobretudo para buscar o melhor aquecimento dos pneus. Na classificação, Hamilton brilhou e conseguiu um inesperado segundo lugar no grid de largada, dadas as circunstâncias, e se colocou entre o pole, Charles Leclerc, e seu maior adversário na luta pelo título, Max Verstappen. Valtteri Bottas, por sua vez, ficou longe de qualquer briga e foi somente o décimo no alinhamento inicial.

Acidente do líder, erro do campeão e vitória de Pérez: os melhores momentos do GP do Azerbaijão (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Na corrida, Hamilton chegou a assumir a liderança e lutou até onde foi possível, mas foi superado por Verstappen e Sergio Pérez depois da troca de pneus problemática para a Mercedes. Lewis tentou acompanhar o mexicano, mas o ritmo da Red Bull, sobretudo no miolo do circuito, era muito mais estável, mesmo com a Mercedes sendo mais rápida nos trechos de aceleração plena em Baku.

LEIA TAMBÉM
+Opinião GP: Red Bull ganha sabendo que podia mais e Mercedes se vê no poço em Baku
+Pérez tem jornada heroica e salva Red Bull do desastre no GP do Azerbaijão
+Acidentes, erro do campeão e vitória de Pérez: os melhores momentos do GP do Azerbaijão
+Hamilton define corrida como “lição de humildade” em Baku: “Coloquei tudo em risco”
+Bottas fica intrigado com falta de ritmo em Baku: “Os carros passaram a torto e a direito”

Na relargada ocorrida quando restavam três voltas para o fim, Hamilton partiu em segundo, chegou a passar Pérez, mas cometeu um erro com o sistema de freios da Mercedes, passou reto e caiu para o fim do grid, ficando apenas em 15º na corrida. Bottas, por sua vez, foi ultrapassado até pelas Alfa Romeo de Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi e foi somente o 12º. Mesmo com os dois carros na pista, a Mercedes zerou em Baku, completando assim um fim de semana irreconhecível.

“Entendi que temos de jogar nosso melhor jogo para lutar por este título. Nosso carro não esteve lá durante todo o fim de semana. Operacionalmente, precisamos ter um desempenho perfeito, e todos nós não fizemos isso nos dois últimos finais de semana”, declarou Wolff em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.

O dirigente austríaco revelou estar “muito irritado, mas tenho de transferir essa energia para algo produtivo para que possamos melhorar da próxima vez, em Paul Ricard”, fazendo menção ao local da próxima etapa da temporada, em 20 de junho, na França.

A irritação deu lugar à preocupação, situação inimaginável tempos atrás. Com o avanço da Red Bull, mesmo levando em conta o revés inesperado com Max Verstappen e o acidente no fim da corrida em Baku, Wolff está em alerta sobre a luta pelo título.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Precisamos estar no nosso melhor, ter o nosso melhor, e o fato é que não demos aos pilotos um pacote competitivo neste fim de semana, longe disso. Não é somente o incidente no fim que frustra, é o geral, ao não atender às nossas expectativas de todos nós: Lewis, os engenheiros, eu, todos na equipe”, comentou.

“Há tanta coisa que precisamos melhorar que eu só quero começar agora para garantir que vamos conseguir lutar por este título. Não podemos continuar perdendo pontos, como fizemos em Mônaco e aqui. Simplesmente não é aceitável”, bradou o chefe da Mercedes em Baku.

TOTO WOLFF; GP DO AZERBAIJÃO; F1; BAKU;
Toto Wolff se mostrou irritado com o novo revés da Mercedes na temporada (Foto: Steve Etherington/Mercedes)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar