Confira declarações dos pilotos no GP da França, sétima etapa da Fórmula 1 em 2021

Max Verstappen se valeu da estratégia de pneus para recuperar a posição perdida pouco depois da largada em Paul Ricard. Em quinto e sexto, a McLaren teve bom desempenho, enquanto a Ferrari viveu um dia de derrota

Quem apostava em uma corrida sem graça, se enganou com o GP da França deste domingo (20). Com mudanças na liderança, estratégia nos boxes, alegria e decepção de equipes tradicionais, a prova em Paul Ricard foi bastante movimentada. Max Verstappen, da Red Bull, levou a melhor sobre Lewis Hamilton, da Mercedes. Sergio Pérez, também de Red Bull, completou o pódio.

Entre as grandes, a McLaren saiu satisfeita com o quinto e o sexto lugares de Lando Norris e Daniel Ricciardo respectivamente. Por outro lado, a Ferrari voltou a decepcionar, desta vez com Carlos Sainz em 11º e Charles Leclerc em 16º, uma volta atrás dos líderes.

Pierre Gasly saiu de Paul Ricard, na sua corrida em casa, ciente que o sétimo lugar foi tudo o que dava para ter feito. Sebastian Vettel e Lance Stroll, com a Aston Martin, tiraram proveito de uma estratégia alternativa com o primeiro stint com pneus duros e o segundo com os médios. E George Russell, em 12º na corrida, celebrou por ter terminado à frente dos carros da Alfa Romeo e disse que “provavelmente foi minha melhor prova com a Williams”.

Max Verstappen festeja vitória no GP da França (Foto: AFP)

A F1 volta já neste fim de semana, com o GP da Estíria, oitava etapa do Mundial. Na sequência desta insana rodada tripla, também no Red Bull Ring, acontece o GP da Áustria em 4 de julho.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Confira as declarações: 

Max Verstappen, primeiro, valoriza estratégia e vitória após batalha com Hamilton: “No final, eu curti”

Lewis Hamilton, segundo, se diz feliz mesmo com derrota e pede para Mercedes “encontrar algum ritmo”

Serio Pérez, terceiro,atribui pódio no GP da França a “grande estratégia” da Red Bull: “Valeu a pena”

Valtteri Bottas, quarto, lamenta estratégia e diz que “brigaria pela vitória” com duas paradas na França

Lando Norris, quinto, ressalta “corrida perfeita” e quinto lugar inesperado na França

Lando Norris ficou perto dos 350 km/h neste domingo em Paul Ricard (Foto: McLaren)

Daniel Ricciardo, sexto: “Definitivamente, foi um domingo positivo. Acho que foi a corrida que nós estávamos aguardando, mas não como esperávamos. Não acho que esperávamos que nossos concorrentes mais próximos zerassem nos pontos e que nós fôssemos os melhores do meio do grid com os dois carros. Foi uma corrida dos sonhos e conseguimos”, comentou.

Pierre Gasly, sétimo, vê dia positivo e diz que AlphaTauri tinha “quarto melhor carro” na França

Fernando Alonso, oitavo, comemora melhora da Alpine e sai da França “feliz com 4 pontos no bolso”

Sebastian Vettel, nono: “Acho que tivemos de fazer algo diferente com a estratégia hoje ao fazer o pit-stop mais tarde. Deu muito certo para nós com os dois carros dentro dos pontos. Infelizmente, escapei da pista no primeiro stint e perdi muito tempo porque estava acelerando bem forte. Sem isso, estaria mais perto dos carros à frente e com pneus mais inteiros no fim. Então talvez poderíamos terminar mais acima se as coisas tivessem sido perfeitas.”

Lance Stroll, décimo: “Estive confortável com o carro e conseguimos tirar um bom ritmo hoje. Paul Ricard é uma pista normalmente com poucas ultrapassagens, mas consegui fazer todas as minhas ultrapassagens na pista. Colocar os dois carros nos pontos é um resultado decente, especialmente porque largamos de 19º. Avançamos com nosso ritmo de corrida, mas precisamos fazer mais progresso no sábado para ajudar a continuar com nossa forma consistente em termos de pontuação.”

George Russell ficou bastante feliz com seu desempenho neste domingo com a Williams (Foto: AFP)

Carlos Sainz, 11º: “É bastante claro e evidente que hoje devemos ter feito algo realmente errado para estar tão longe do ritmo. Sofremos com os pneus dianteiros, com a granulação, com a degradação duas vezes mais que nossos concorrentes.” 

George Russell, 12º: “Foi uma tarde muito boa. Fizemos algumas ultrapassagens, incluindo em cima do Tsunoda na pista, e conseguimos terminar à frente de Ocon e dos Alfa Romeo também. As condições eram complicadas e era difícil manter a temperatura dos pneus sem muito deterioração, mas o carro estava bom e fizemos a estratégia funcionar muito bem. Terminar em 12º com mérito é uma grande conquista e eu diria que é provavelmente a melhor corrida que já fiz com a equipe.”

Yuki Tsunoda, 13º: “A primeira volta foi muito boa. Larguei do pit-lane e consegui recuperar três posições. Ficamos presos atrás dos Alfa Romeo, que estavam com uma estratégia de pneus diferente, então tentamos fazer o undercut funcionar com os duros. Tive de acelerar desde o início com aquele pneu e no final da corrida eles tinham acabado completamente. Mais uma vez, tenho mais quilometragem e experiência de corrida em um carro de Fórmula 1, o que é muito positivo para mim. Agora só preciso trabalhar na minha qualificação para poder começar a corrida mais acima na grade e ter uma melhor chance de marcar pontos.”

Esteban Ocon, 14º: “Não foi a corrida que esperávamos hoje e tivemos um fim de semana decepcionante no geral. Senti que estava faltando alguma coisa e temos coisas para rever. O ritmo não estava bom com nenhum dos pneus, eles estavam se degradando muito rapidamente, e isso significou que não conseguimos avançar para os pontos. Vamos aprender com este fim de semana e seguir em frente.”

Antonio Giovinazzi, 15º: “Ao contrário das últimas corridas, não tivemos ritmo para chegar aos pontos hoje. Estivemos bem na volta rápida ontem [sábado], por isso precisamos logo entender o que aconteceu hoje. No final, não foi uma corrida fácil. Estava lutando no primeiro stint com os pneus duros e depois não avançando o suficiente com os médios. Estou ansioso para voltar ao carro na Áustria. Lá é uma pista diferente, com condições diferentes e, espero um resultado diferente e melhor.”

Charles Leclerc, 16º: “Foi uma das corridas mais difíceis da minha carreira na F1. Tenho lutado muito. Ambos os carros têm lutado muito. Tentamos a segunda parada mesmo sabendo que estaríamos fora dos pontos de qualquer maneira. Experimentamos o que era possível e foi bastante complicado. Foi uma corrida muito ruim para nós. Precisamos entender.” 

Kimi Räikkönen, 17º: “Precisamos entender por que não conseguimos repetir o bom desempenho que tivemos recentemente. Tive uma boa largada, depois lutamos com a administração dos pneus, mas acho que foi o mesmo para todos. No geral, não tínhamos a velocidade de que tínhamos ultimamente. Tínhamos um ritmo muito melhor quando mudamos para os médios, mas a essa altura já estávamos um pouco para trás e, com todo o tempo que perdíamos para as bandeiras azuis, não podíamos fazer diferença para a posição final. Vamos analisar esta corrida e ver como podemos melhorar para a Áustria.”

Mick Schumacher teve pouco o que fazer neste domingo em termos de luta por posição em Paul Ricard (Foto: AFP)

Nicholas Latifi, 18º: “Fiz uma boa largada e estive bem nas primeiras curvas, mas depois da primeira volta não tive aderência com os pneus e estava derrapando durante boa parte da corrida. Perto de 12 voltas do final algo melhorou e encontramos algum ritmo, por isso não foi tão ruim em geral, mas era um pouco tarde para causar qualquer impacto. Ainda existem alguns pontos de interrogação, então vamos investigar e garantir que as coisas sejam melhores para as corridas na Áustria.”

Mick Schumacher, 19º: “No geral, tivemos um fim de semana bem decente com a nossa primeira aparição no Q2. Nós sabíamos que a corrida seria difícil, mas estava otimista, o que acredito que seja importante para nós mesmos. Hoje [domingo], não tivemos o ritmo necessário para brigar com a Williams ou qualquer outro ao redor de nós.” 

Nikita Mazepin, 20º: “Vejo que largar com uma alternativa diferente para tentar algumas coisa não foi a melhor escolha que poderíamos ter. Muitas equipes e pilotos foram pegos de surpresa pelo desgaste excessivo dos pneus do que o potencialmente era esperado. Mas é difícil julgar o que seria a administração dos pneus com outros compostos.” 

Marc Márquez não escondeu emoção com vitória na Alemanha (Vídeo: MotoGP)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar