Confira declarações dos pilotos após sexta-feira do GP da Cidade do México da F1 2021

Max Verstappen puxou a fila numa demonstração de força da Red Bull na sexta-feira do GP da Cidade do México

F1 AO VIVO! VERSTAPPEN x HAMILTON NOS TREINOS LIVRES DO GP DO MÉXICO + MARÍLIA MENDONÇA | Briefing

O GP da Cidade do México está apenas começando, mas, ao menos do que depender dos resultados desta sexta-feira (5), a Red Bull tem boa vantagem. Max Verstappen terminou o segundo treino livre na pista do Hermanos Rodríguez com 0s5 para os rivais da Mercedes e sai do princípio das atividades se sentindo bem.

Verstappen ficou com a primeira colocação, mas Sergio Pérez esteve apenas em quarto. Entre os dois, Valtteri Bottas ficou à frente de Lewis Hamilton. Carlos Sainz, Pierre Gasly, Charles Leclerc, Yuki Tsunoda, Sebastian Vettel e Fernando Alonso finalizaram o top-10.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL. No sábado, o terceiro e último treino livre começa às 14h (de Brasília), enquanto a classificação inicia às 17h.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Lewis Hamilton não teve vez na sexta da Cidade do México (Foto: Mercedes)

Confira as declarações:

Max Verstappen, primeiro: Verstappen celebra bom início no México, mas garante: “Nunca estamos satisfeitos”

Valtteri Bottas, segundo: Bottas reclama de aderência e vê vantagem da Red Bull no México: “Pareceram melhores”

Lewis Hamilton, terceiro: Hamilton prega otimismo, mas diz que Red Bull “é certamente mais rápida” no México

Sergio Pérez, quarto: Pérez espera F1 “interessante de ver” por briga entre Mercedes e Red Bull no México

Carlos Sainz, quinto: Leclerc crê em Ferrari forte no México. Sainz espera “briga acirrada” com rivais

Pierre Gasly, sexto: “Devo dizer que fiquei bem feliz hoje. Terminamos os dois treinos livres no top-6, tivemos muita coisa positiva, mas acho que podemos ser ainda mais competitivos amanhã. O asfalto está escorregando muito, isso não é bom, mas ainda somos bem competitivos. Também parecemos bem para a corrida, os pneus não sofrem tanto, nosso ritmo de stint longo tem sido bom, é trabalhar nele até domingo.”

Charles Leclerc, sétimo: Leclerc crê em Ferrari forte no México. Sainz espera “briga acirrada” com rivais

Yuki Tsunoda, oitavo: “Estou muito feliz com hoje, acho que o equilíbrio do carro esteve bom e tivemos bom ritmo desde o TL1. Tem a punição e isso nos faz mudar de planos na classificação, mas ainda temos informações importantes para os engenheiros analisarem durante a noite. Nosso foco é a corrida, mais do que a volta rápida, fiz muitos stints longos e estive confortável.”

Sebastian Vettel, nono: Vettel aponta asfalto “escorregadio” no México e espera batalha apertada

Fernando Alonso, décimo: Alonso vê Alpine com “trabalho a fazer” em pista de pouca aderência no México

Lando Norris e a McLaren sofreram no dia na capital mexicana (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Kimi Räikkönen, 11º: “Uma sexta-feira normal. Como sempre é aqui no México, não tinha aderência alguma hoje, a pista estava escorregando, isso não ajudou com o tão pouco de downforce que se tem, mas as coisas devem melhorar um pouco amanhã. Acho que estamos em posição decente no acerto do carro, não tem nada urgente a se arrumar, mas vamos espremer mais um pouco para achar mais velocidade.”

Lando Norris, 12º: “Dia difícil, sofremos com o equilíbrio do carro e também com a aderência. Acho que melhoramos entre o TL1 e o TL2. Podemos ficar confiantes de que chegaremos mais fortes amanhã e estaremos mais rápidos na hora decisiva. Não vai ser fácil, vamos trabalhar a noite toda para achar o que falta do carro.”

Antonio Giovinazzi, 13º: “Sexta-feira no México nunca é o dia mais tranquilo, sofremos com aderência, mas acho que foi mais pela pista estar verde no TL1. Infelizmente, peguei um tráfego pesado na minha volta rápida, minha simulação de classificação não reflete nossa velocidade real. Nosso ritmo de corrida não estava muito ruim, podemos ficar otimistas para o resto do fim de semana, mas vamos seguir trabalhando. A meta é tentar chegar ao Q3, dá para buscar algo melhor com a pista melhor.”

Esteban Ocon, 14º: “É bom voltar ao México, onde eu não corria desde 2018. Na pista, o dia foi produtivo, algo que pode nos deixar satisfeitos. A pista estava bem suja no começo, mas melhorou ao longo do dia. É um desafio diferente da corrida passada com as condições e outros fatores, mas é algo que, como pilotos, gostamos. É uma questão de encontrar o setup. Começamos o fim de semana de forma sólida, como sempre buscamos. O carro estava decente ao longo dos dois treinos e, como sempre, trabalharemos à noite para seguir melhorando.”

Daniel Ricciardo, 15º: “Infelizmente, não fizemos muito durante a tarde. Tivemos um problema no TL2, só fizemos o stint de pneus duros. São coisas que acontecem, só precisamos ficar ligados para crescer amanhã. Não temos tempo a perder, temos desafios grandes pela frente, mas estaremos bem. Vamos com as informações coletadas pelo Lando.”

Mick Schumacher, 16º: “No geral, dia positivo. Acho que resolvemos no TL2 alguns problemas que tivemos no TL1 e podemos ficar felizes com o dia. Aprendemos muito, a pista é divertida de guiar, e estou realmente ansioso para amanhã. Foi melhor que o esperado em termos de comportamento do carro, o que é muito positivo para hoje. Ainda há mais por vir, espero, e será uma questão de acertar a volta e ficar em boa posição no momento certo.”

Lance Stroll, 17º: “Como esperamos largar no fim por conta de mudanças no motor e punições, o foco hoje foi no ritmo de corrida, um pouco diferente do normal. Fizemos um progresso encorajador, mas hoje à noite vamos avaliar maneiras de melhorar o carro. Estava bem empoeirado no TL1, então o TL3 de amanhã deve ser útil para aprender mais sobre o carro. A meta é ter certeza de que estamos num bom lugar para recuperar posições no pelotão no domingo.”

Nicholas Latifi, 18º: “Hoje foi complicado. Com o problema da caixa de câmbio do outro lado da garagem, precisávamos entender o problema e garantir que isso não acontecesse comigo, então, infelizmente, não concluímos nosso programa. Ainda temos TL3 para completar então nem tudo está perdido. Aprendemos o que precisávamos com o tanque cheio e, como vimos nos anos anteriores, obter os níveis de resfriamento corretos por meio da unidade de potência e dos freios é muito importante aqui. Apesar dos problemas, acho que ainda conseguimos o que precisávamos.”

Nikita Mazepin, 19º: “Está complicado na pista. Parecia uma pista de rua no TL1, muita poeira e meu capacete ficou coberto – acho que limpei dez vezes, coisa que nunca fiz na F1. Tirando isso, estou conhecendo o México: é um circuito de baixo downforce e estamos usando o máximo de downforce que temos, o que ainda não é o bastante aqui. Sabíamos o que íamos encarar. Assisti muitos vídeos de on-board e escutei o que os engenheiros receberam de feedback de outros pilotos. É o que esperávamos, mas ainda temos de melhorar o equilíbrio e partiremos daí em diante amanhã.”

George Russell, 20º: “Excepcionalmente, encontramos vários problemas de caixa de câmbio hoje e, consequentemente, tivemos de colocar uma nova, que nos dará uma punição de grid. Não é o ideal, mas é domingo onde os pontos são atribuídos. Por outro lado, TL foi uma sessão forte para nós. O carro estava bom, encontrei um ritmo decente e mostramos um bom ritmo de corrida. Esse ritmo de corrida vai ser crítico já que a altitude elevada torna muito difícil para o resfriamento, para os freios e para a unidade de potência. Se estivermos bem com isso, então acho que podemos estar com um pé na frente para a corrida.”

Paddockast #128: O que falta para Hamilton x Verstappen virar novo Senna x Prost?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar