McLaren nota grande avanço, mas se diz atrás de Mercedes e Red Bull “em todas as áreas”

Andreas Seidl, chefe da McLaren, entende que não há espaço para comodismo depois do que a equipe mostrou nas últimas provas. Com pés no chão, o alemão diz que há muito ainda a evoluir, mas que grandes passos já foram percorridos

HAMILTON VENCE, MAS MERCEDES SENTE REAÇÃO DE VERSTAPPEN NA F1 2021 | Paddock GP #258

Os grandes resultados obtidos neste segundo semestre da Fórmula 1 colocaram novamente a McLaren em evidência. A histórica dobradinha no GP da Itália, com a vitória de Daniel Ricciardo e o segundo lugar de Lando Norris, quebrou um jejum que durava nove anos sem um triunfo no Mundial. O prodígio britânico também brilhou no GP da Rússia, conquistou a pole-position em Sóchi e ficou muito perto de triunfar pela primeira vez na categoria. Mas ainda que reconheça que evoluiu muito nas últimas semanas, o discurso do chefe da McLaren, Andreas Seidl, é de cautela e contra o comodismo. Afinal, o alemão entende que é preciso avançar ainda mais para lutar pra valer contra as protagonistas da chamada ‘Fórmula 1 A’, Mercedes e Red Bull.

“Em que pese o que aconteceu no fim da corrida, temos uma equipe que está na maior parte do tempo com a estratégia completamente precisa, com os pneus e assim por diante durante a corrida. Portanto, estou muito feliz com o progresso que estamos fazendo. Mas é claro que, na comparação com as equipes que estão à nossa frente no campeonato, ainda estamos atrás, diria, em todas as áreas”, explicou o dirigente em entrevista veiculada pelo site britânico GPFans.

LEIA TAMBÉM
+ANÁLISE: McLaren vive segundo semestre de sonho e se encaminha para entrar na ‘Fórmula 1 A’
+RANKING GP: O melhor GP da temporada: as notas de todos os pilotos no GP da Rússia de Fórmula 1

Mesmo em grande fase, a McLaren ainda está bem atrás das rivais da ponta, avisa Seidl (Foto: McLaren)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Por isso é importante, depois de um fim de semana como o de Monza, por exemplo, ou depois da pole-position na Rússia, que a primeira coisa a fazer é analisar o que poderíamos ter feito melhor porque sempre há algo que dá pra fazer melhor”, avisou.

O chefe da McLaren exaltou o trabalho de cada um dos funcionários, seja nos circuitos, seja em Woking, na sede da equipe. “Claro que, quando olho para os dois últimos anos e meio, demos grandes avanços em termos de execução e operação como uma equipe durante os finais de semana”.

“Grande parte disso é esse talento que temos na equipe, em termos de pessoal. Estamos construindo tudo isso juntos, aprendendo com os erros que estão acontecendo, e é isso o que estamos vendo em termos de resultados”, explicou.

Um ponto forte elencado por Seidl foi a fortaleza que é o MCL35M, um carro que praticamente não apresentou grandes problemas ao longo da temporada. A única vez que a equipe viu um abandono neste 2021 foi com Norris, no GP da Hungria, mas porque o britânico foi um dos acertados pelo carro de Valtteri Bottas na largada em Hungaroring. “Não quero falar muito, mas temos uma grande confiabilidade, que é obviamente a chave para marcar todos esses pontos”.

LEIA TAMBÉM
+De Montreal a SóchiHamilton escreve página inédita com 100ª vitória na Fórmula 1
+Hamilton descreve marca singular de 100 vitórias na Fórmula 1 como “momento mágico”
+As dez mais memoráveis dentre as 100 vitórias da carreira de Hamilton na Fórmula 1

Seidl deixou claro que a McLaren não dorme nos louros da glória e que é preciso seguir lutando ainda mais para levar a equipe de volta aos seus melhores momentos na Fórmula 1. “Quando você fica satisfeito com o que conquistou, esse é o início da queda, e é assim que a gente encara”, concluiu.

A McLaren soma 234 pontos e está em terceiro no Mundial de Construtores, à frente da Ferrari, que tem 216,5 tentos, e atrás da Mercedes, que acumula 397,5 pontos, e da Red Bull, com 364,5. E quando são contabilizadas somente as quatro últimas corridas, a escuderia britânica marcou 71 pontos. Menos que a Mercedes, que conquistou 94,5 pontos, porém muito próxima da Red Bull, que registrou 73,5 tentos neste período.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar