MotoGP

Fenati reforça erro em Misano e anuncia aposentadoria do Mundial: “Não é mais meu mundo”

Romano Fenati não suportou todos os golpes que sofreu após o lance contra Stefano Manzi em Misano. Nesta terça-feira (11), o italiano anunciou que vai deixar de uma vez por todas as pistas
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Romano Fenati (Foto: Reprodução)
Os golpes que Romano Fenati sentiu após o lance contra Stefano Manzi em Misano foram demais para ele. Nesta terça-feira (11), em entrevista ao ‘La Repubblica’, o italiano anunciou a aponsetadoria das pistas.
 
Após o #13 apertar o freio dianteiro do adversário na reta oposta durante o GP de San Marino, as consequências vieram de todos os lados. Além de duras críticas de pilotos e da mídia, viu a Snipers e MV Agusta quebrarem contato, o deixando a pé nesta e na próxima temporada.

“Acabou o Mundial. Nunca mais vou voltar a pilotar. Já não é mais meu mundo, muita injustiça. Errei, é verdade, peço desculpas para todos”, disse o piloto.
Romano Fenati atacou Stefano Manzi em Misano (Foto: Reprodução)
“Agora, vou voltar a trabalhar na loja de meu avô. Também tenho um projeto em Ascoli que não quero falar. Sempre corri para ganhar, para ser Romano Fenati. Mas me dou conta que ninguém se importa comigo ou pelo que estou passando. Então é melhor dizer adeus para sempre”.
 
“Quer ver meu macacão?”, perguntou ao entrevistador. “Há uma grande faixa preta, o pneu de Manzi. Ele me atacou três vezes e também poderia ter me matado, como ele disse. A última vez que fez foi 500 metros antes, então pensei que faria o mesmo para mostrar que posso ser ‘mau’ e talvez finalmente entendesse o que significa. Mas nunca pensei em machucá-lo, juro”, continuou.
 
Na segunda-feira, Fenati emitiu um pedido de desculpas público, onde reconheceu seu erro, reforçou que jamais quis machucar Manzi e afirmou que “não foi homem”. Stefano, por sua vez, afirmou que o italiano tentou “matar outra pessoa”.

Como se tudo não bastasse, a Federação de Motociclismo Italiana ainda suspendeu a licença de Fenati. Com isso, o piloto fica impossibilitado de participar de qualquer atividade esportiva.