Bagnaia faz prova tática, busca Martín e vence GP da Catalunha. Marc Márquez é 3º

Francesco Bagnaia encontrou redenção na MotoGP. Depois de perder a sprint na última volta em Barcelona, o atual bicampeão foi cerebral para derrotar Jorge Martín e vencer o GP da Catalunha. Marc Márquez fez nova prova de recuperação e garantiu outro pódio

Nada como um dia após o outro, especialmente na MotoGP. Depois de perder a sprint na última volta, Francesco Bagnaia apostou na estratégia de poupar pneus, atacou Jorge Martín na reta final e venceu o GP da Catalunha deste domingo (26) de maneira contundente.

Foi a terceira vitória do piloto da Ducati na temporada 2024, a primeira da montadora italiana em Barcelona desde 2018, quando Jorge Lorenzo levou a melhor no circuito espanhol.

Relacionadas


Assim como há duas semanas, Jorge Martín e Marc Márquez completaram o pódio. O espanhol da Pramac liderou boa parte da corrida, mas perdeu rendimento no fim e ficou no segundo lugar. O hexacampeão da MotoGP fez outra prova de recuperação, saindo de 14º, e ainda precisou segurar Aleix Espargaró para garantir a terceira posição.

Fabio Di Giannantonio ficou em quinto. Raúl Fernández dessa vez se segurou na pista e terminou no sexto lugar, seguido por Álex Márquez, Brad Binder, Fabio Quartararo e Miguel Oliveira fechando o top-10 em Barcelona.

Francesco Bagnaia (Foto: Ducati)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Apesar do segundo lugar em Montmeló, Martín segue líder do campeonato, com 155 pontos. Bagnaia voltou para a vice-liderança, com 116. Marc Márquez aparece em terceiro, com 114, seguido por Enea Bastianini e Maverick Viñales.

MotoGP volta a acelerar já no próximo fim de semana, com o GP da Itália, em Mugello, 7ª etapa da temporada 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

Saiba como foi o GP da Catalunha de MotoGP:

Depois de um fim de semana todo de céu encoberto, a MotoGP foi agraciada com um dia bastante mais bonito em Montmeló. Com o sol brilhando no céu, a temperatura subiu para 25°C, com o asfalto chegando a 46°C. A velocidade do vento era de 1 km/h, com a umidade relativa do ar em 43%.

Na saída dos boxes, a maioria dos pilotos optou por um par de pneus médios, com exceção de Álex Márquez, que tinha um macio na traseira. Minutos mais tarde, a tela de cronometragem dava outra informação: os irmãos Márquez, Pedro Acosta e Jack Miller vinham com pneus macios na traseira. Informação que foi validada pela ficha oficial da Michelin.

No apagar das luzes para as 24 voltas do GP da Catalunha, o pole-position Aleix Espargaró não conseguiu manter a posição, com Pedro Acosta tomando a ponta antes de ser engolido por Francesco Bagnaia. Brad Binder ficou em terceiro, seguido por Jorge Martín e o vencedor da sprint.

A largada da MotoGP em Barcelona, com Bagnaia na ponta (Vídeo: MotoGP)

Ainda na curva 1, Maverick Viñales escapou da pista e despencou para a 18ª colocação, perdendo 6 posições só na volta 1.

Martín não esperou muito e tomou a terceira colocação de Binder, enquanto Bagnaia ia segurando os ataques de Acosta. O jovem da Tech3 GasGas não desgrudou do ponteiro e seguiu pressionando pela ponta, mas o #1 ia bem na defesa.

Mais atrás, Franco Morbidelli teve uma primeira tentativa frustrada, mas depois passou Enea Bastianini para assumir o oitavo posto. Na sequência, Marc Márquez também passou o titular da Ducati.

Na terceira volta, Acosta conseguiu passar Bagnaia, mas o troco foi praticamente imediato. A disputa facilitou a aproximação de Martín, que se apresentou para pressionar Pedro.

Bagnaia e Acosta travaram bom duelo no início da prova (Vídeo: MotoGP)

Enquanto isso, Miller caiu na curva 10 e abandonou a corrida. O australiano, que está no último ano de contrato com a KTM, não faz uma boa temporada.

Firme na defesa, Bagnaia ia segurando Acosta, que conseguiu fazer o mesmo com Martín. O espanhol tomou a ponta na volta 4, já 0s3 atrás de Pecco. Binder era o quarto, diante de Raúl Fernández e Aleix Espargaró.

Jorge Martín mergulhou e passou Pecco Bagnaia para tomar a liderança (Vídeo: Reprodução/TNT Sports)

Na volta cinco, Martín foi para cima e tomou a liderança de Bagnaia, que não conseguiu uma resposta imediata. Acosta vinha coladinho atrás, trazendo Binder junto.

No giro seguinte, Acosta foi quem se lançou para cima do campeão vigente e tomou a segunda posição, deixando Pecco para se defender de Binder. Lá atrás, Augusto Fernández abandonou após queda.

Enquanto Pedro pressionava Jorge, Bagnaia não conseguiu acompanhar o passo e foi cedendo terreno em relação aos ponteiros, abrindo mais de 0s7. Atrás, Aleix passou Raúl e recuperou a quinta posição.

Mesmo com a diferença de escolha de pneus, já que Acosta tinha um macio na traseira, o jovem de 20 anos não aliviava a pressão em cima do líder, mas Martín não se deixava incomodar. Bagnaia, por sua vez, vinha isolado, mais e mais distante dos ponteiros.

Na volta 10, Aleix ensaiou um primeiro ataque para cima de Binder, mas foi contido. Na passagem pela reta, o catalão usou o vácuo e adiou a freada da 1 para tomar a quarta colocação. Raúl Fernández aproveitou o momento e também passou o sul-africano.

Com a disputa, Franco Morbidelli também se aproximou do #33, trazendo Marc Márquez junto.

Pressionando Martín, Acosta perdeu a dianteira na curva 10 e caiu, mas conseguiu voltar para a corrida, só em 20º. Assim, Martín ganhou 1s1 de margem na ponta.

Pedro Acosta caiu e abandonou a prova na 11ª volta (Vídeo: Reprodução/TNT Sports)

Márquez, aliás, também passou Morbidelli e agora vinha em sexto, pressionando Binder. A ultrapassagem veio sem demora, promovendo o seis vezes campeão da MotoGP ao quinto lugar.

Imprimindo um ritmo forte, Bagnaia foi tentando chegar. O italiano derrubou a vantagem do espanhol para menos de 1s, mas a margem voltou a subir.

Atrás, Morbidelli também passou Binder, subindo para sexto. Pouco dois, Enea Bastianini foi punido com uma volta longa por ter cortado a curva 2.

Tentando reagir ao revés inicial, Viñales vinha escalando, mas levou um belo susto ao perseguir Fabio Quartararo pela 12ª colocação. A recuperação de imagem mostrou que o espanhol quase estampou a traseira da Yamaha antes de, efetivamente, conseguir passar.

Maverick Viñales quase estampou a traseira de Fabio Quartararo (Vídeo: Reprodução/MotoGP)

Antes de ir pagar a pena, Bastianini ainda foi superado por Fabio Di Giannantonio, que subiu para a nona colocação.

Na ponta, Pecco tinha levado para 0s8 o atraso em relação a Martín. Atrás, Márquez vinha chegando em Raúl, que, por sua vez, ia juntando em Aleix.

Com nove voltas para o fim, Bagnaia já vinha 0s4 atrás de Martín. E com mais de 6s de frente para Aleix, que vinha pressionado por Raúl Fernández e Marc Márquez.

Sem pagar a pena aplicada mais cedo, Bastianini teve a pena dobrada e agora teria de passar duas vezes pelo trecho da volta longa.

Na passagem pela reta, Pecco grudou ainda mais, levando a vantagem de Martín para menos de 0s3. Enquanto isso, Marc Márquez retardou a freada para passar Raúl e ser quarto, logo atrás de Aleix.

Em ritmo forte, Pecco foi fazendo sombra no ‘Martinator’, buscando espaço para se lançar. Atrás, Morbidelli caiu na 10 e abandonou.

Com 6 para o fim, Pecco tentou por dentro justamente no mesmo ponto em que caiu na sprint e levou a melhor, tomando a liderança. Martín buscou o troco imediato, mas não conseguiu. O #1 manteve o ritmo forte e tratou de abrir vantagem, se afastando 0s3 logo de cara.

Francesco Bagnaia tomou a liderança de Jorge Martín (Vídeo: Reprodução/MotoGP)

Atrás, Márquez grudou em Aleix, que conseguiu defender a posição. No giro seguinte, Marc voltou a pressionar Espargaró na reta e, desta vez, conseguiu passar, assumindo o terceiro posto.

Faltando só 4 voltas para a bandeirada, Bagnaia já sustentava 0s8 de frente para Martín. Márquez vinha em terceiro, já bem distante, acompanhado por Aleix, Raúl, Álex Márquez e Fabio Di Giannantonio. Acosta estava de volta à zona de pontuação, em 14º.

Di Giannantonio, aliás, ainda não tinha se dado por satisfeito e tomou o sexto posto de Álex Márquez pouco depois.

Na frente, Aleix vinha pressionando Márquez para tentar recuperar o pódio.

A direção de prova, por sinal, meteu outra punição em Bastianini, que seguia sem cumprir a dupla volta longa. Agora, a pena era um ride-through.

Marc Márquez comemorou com mais uma ‘aula’ de dança (Vídeo: Reprodução/MotoGP)

Na última volta, Aleix pressionou mais Márquez, mas o #93 manteve as portas todas fechadinhas. Mais atrás, Di Giannantonio passou Raul para ser quinto.

Firme, Bagnaia recebeu a bandeirada com 1s740 de margem para Martín, com Marc Márquez garantindo o terceiro lugar com só 0s052 de frente para Aleix. Di Giannantonio fechou o top-5.

Por não ter cumprido também o ride-through, Bastianini foi presenteado com uma punição de 32s, o que colocou o piloto da Ducati na 18ª colocação, ainda à frente de Stefan Bradl e Álex Rins.

MotoGP 2024, GP da Catalunha, Barcelona, Corrida:

1F BAGNAIADucati24 voltas
2J MARTÍNPramac Ducati+1.740
3M MÁRQUEZGresini Ducati+10.491
4A ESPARGARÓAprilia+10.543
5F DI GIANNANTONIOVR46 Ducati+15.441
6R FERNÁNDEZTrackhouse Aprilia+15.916
7Á MÁRQUEZGresini Ducati+16.882
8B BINDERKTM+18.578
9F QUARTARAROYamaha+20.477
10M OLIVEIRATrackhouse Aprilia+28.889
11M BEZZECCHIVR46 Ducati+21.023
12M VIÑALESAprilia+22.137
13P ACOSTAGasGas Tech3+31.967
14T NAKAGAMILCR Honda+32.987
15J MIRHonda+33.132
16J ZARCOLCR Honda+34.554
17L MARINIHonda+36.689
18E BASTIANINIDucati+50.615P +32s
19S BRADLHonda+55.295
20A RINSYamaha+1:03.428
21F MORBIDELLIPramac DucatiNC
22A FERNÁNDEZGasGas Tech3NC
23J MILLERKTMNC
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.