Marc Márquez festeja pódio após “erro que pesou ombros”: “Segunda vida começa agora”

Foi em Jerez, em 2020, que começou o calvário de Marc Márquez na MotoGP, portanto o pódio no GP da Espanha foi muito celebrado pelo hexacampeão, que ainda mandou o recado: "Estou feliz, e se estou feliz, sou rápido"

Marc Márquez lavou a alma diante de uma aficionada torcida no GP da Espanha da MotoGP 2024. O hexacampeão até admitiu que o erro na corrida sprint quando estava na liderança “pesou sobre os ombros”, mas sentiu que era o momento de voltar ao top-3 na classe rainha e celebrou o que chamou de “começo da segunda vida”.

A referência não é por acaso: foi em Jerez, em 2020, que começou o calvário de Márquez após o acidente que o levou a fraturar o braço direito. Dali em diante, foram quatro cirurgias e outras lesões acumuladas que colocaram em xeque a capacidade do piloto de ainda correr em alta performance sobre duas rodas.

Relacionadas


Para piorar, a instabilidade da Honda, equipe com a qual o natural de Cervera estabeleceu um dos casamentos mais bem-sucedidos da MotoGP, provocou não só inúmeras quedas como jogou Marc ao posto de coadjuvante. Foi quando o #93 ousou dar o que aparentara ser um pequeno passo atrás: trocar um time de fábrica por uma satélite.

Só que a satélite em questão era a Gresini Ducati, e Márquez viu a chance de recomeçar a vida. Hoje, assegura que está “curtindo e feliz”. “E se estou feliz, sou rápido”, acrescentou.

Franceso Bagnaia e Marc Márquez travaram uma dura batalha em Jerez (Foto: Red Bull Content Pool)

“Falando sério, há quatro anos, meu pesadelo começou”, disse Marc ao After the Flag, programa do site oficial da Motogp. “E foi superdifícil. Mas espero e desejo que a minha segunda vida comece agora. É verdade que foi um pesadelo, é verdade que ainda não saímos desse momento negativo. Mas, passo a passo, as notícias positivas e boas surgem.”

“Quero agradecer a todas as pessoas ao meu redor, quero agradecer a todas as pessoas que me apoiam muito, agradecer à Honda por respeitar minha decisão, agradecer à Gresini e à Ducati por me darem a oportunidade de correr com eles este ano”, completou o piloto.

No GP das Américas, Márquez teve a vitória nas mãos quando caiu. O mesmo aconteceu na sprint da Espanha, dois erros que o abalaram, mas sabia que o pódio era questão de tempo.

“Como todos sabem, se eu estiver lá, o show também estará. Sempre tentamos, não importa de onde viemos, pois viemos da merda. O que podemos dizer sobre a corrida é que o pequeno erro aconteceu nas primeiras cinco voltas”, disse.

“Sou humano, e o erro de ontem [sábado] pesou muito nos meus ombros. Eu estava muito tenso, vi muitas quedas na Moto2 e fui extremamente cuidadoso, então os outros me ultrapassaram. Mas hoje [domingo] foi o momento de subir ao pódio, não de cair novamente, porque cair em três corridas consecutivas é demais para um piloto”, concluiu Márquez.

MotoGP volta a acelerar entre os dias 10 e 12 de maio, para o GP da França, em Le Mans, com a quinta etapa da temporada 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente: Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.