Viñales rompe com Esteban García e contrata ex-Rossi como novo chefe de equipe

O espanhol tinha contratado Esteban García para o lugar de Ramón Forcada, mas agora vai trabalhar com Silvano Galbusera. O veterano italiano atuava na equipe de testes da Yamaha

MotoGP preparou vídeo com imagens da carreira em tributo a Jason Dupasquier (Vídeo: MotoGP)

Maverick Viñales terá um novo chefe de equipe a partir do GP da Catalunha deste fim de semana. O espanhol rompeu com Esteban García e agora terá os mecânicos e técnicos liderados por Silvano Galbusera, que já trabalhou com Valentino Rossi e estava na equipe de testes da Yamaha.

Viñales passou a trabalhar com García em 2019, quando o escolheu como substituto do experiente Ramón Forcada, a quem dispensou ― o veterano foi para a SRT e hoje atua com Franco Morbidelli. Esteban já tinha trabalhado com Maverick no início da carreira e, juntos, conquistaram o título da Moto3.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Maverick Viñales, Yamaha 2021,
Maverick Viñales optou por substituir o chefe de mecânicos (Foto: Divulgação/Yamaha)

LEIA TAMBÉM
⇝ Itália contrasta melhor e pior do esporte e evidencia força extraordinária de pilotos
⇝ Rins abusa de quedas em momentos cruciais e sai da briga pelo título da MotoGP
⇝ Vale tudo no amor e na guerra? Tática de Marc Márquez causa polêmica na Itália

O novo chefe da equipe do espanhol trabalhou com a Yamaha no Mundial de Superbike antes de ser recrutado por Rossi para substituir o lendário Jeremy Burgess, a partir de 2014. Desde 2019, Galbusera passou a atuar na equipe de testes da casa de Iwata, com Valentino atendido por David Muñoz, que veio da VR46 na Moto2.

Diretor da Yamaha, Massimo Meregalli falou em decisão mútua e desejou sorte para o futuro de García.

“Esteban se juntou ao nosso time em 2019. Ele e Maverick já tinham trabalhado juntos antes, em 2013, e venceram o Mundial de Moto3 naquele ano”, recordou Meregalli. “Somos muito gratos a Esteban pela dedicação e paixão dele durante o tempo que passamos juntos, que nos levou a 11 pódios com Maverick, incluindo quatro vitórias, três segundos lugares, e quatro terceiros”, seguiu.

“Dizer ‘adeus’ a um de nossos integrantes é sempre uma ocasião triste, mas foi uma decisão mútua baseada no que é melhor para as duas partes”, alegou. “Desejamos a Esteban todo o melhor para o futuro”, completou.

Viñales não vive o melhor momento em termos de competitividade. O espanhol até começou o ano com vitória no GP do Catar, mas não mais esteve no pódio. Passadas as seis primeiras corridas do ano, o espanhol ocupa a sexta colocação na classificação do Mundial de Pilotos, 41 pontos atrás de Fabio Quartararo, o líder.

A MotoGP volta às pistas no próximo dia 6 de junho para o GP da Catalunha. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

LEIA TAMBÉM
⇝ Com apenas 19 anos, Dupasquier morre após grave acidente da Moto3 em Mugello
⇝ Jason Dupasquier, 2001 – 2021
⇝ “Talentoso e promissor”: mundo do esporte a motor reage à morte de Dupasquier

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar