Trackhouse apresenta Aprilia nas cores americanas para estreia na MotoGP 2024

A Trackhouse apresentou ao mundo sua primeira moto no Mundial de Motovelocidade. A equipe americana começou a jornada na Nascar e se aventura na MotoGP a partir de 2024, com Miguel Oliveira e Raúl Fernández como pilotos oficiais

A Trackhouse escolheu Los Angeles para revelar ao mundo a moto com que vai disputar sua primeira temporada na MotoGP em 2024. Em um evento que contou com a presença lendas do esporte a motor nos EUA, a equipe apresentou o esquema de cores da Aprilia RS-GP. O time americano é o quarto do grid a lançar o equipamento para o campeonato que começa no dia 10 de março no Catar. Depois de Gresini, Ducati e VR46, a esquadra satélite da Aprilia vai contar ainda com os pilotos Miguel Oliveira e Raúl Fernández nas garagens.

A pintura das motos italianas ganhou as cores americanas, com o branco, o vermelho e o azul predominantes, em uma evolução do design mostrado no momento do anúncio da entrada na classe rainha do motociclismo no ano passado. “Este lançamento é um momento sensacional. É a combinação de um incrível trabalho que todos na Trackhouse, na MotoGP e na Aprilia reuniram num período muito curto de tempo para fazer um pouco de magia acontecer’, disse Justin Marks, dono da equipe.

Relacionadas


“Basicamente, no espaço de dois ou três meses, montamos uma equipe de MotoGP, pronta para competir e ser capaz de fazer algo grande na pista. Temos um grupo de pessoas muito, muito talentosas e apaixonadas pela temporada que temos pela frente. Também é especial porque somos um time americano. Somos uma marca global, mas uma empresa americana e poder comemorar a formação desta equipe e apresentar essas motos incríveis em uma cidade americana icônica como essa é realmente algo especial. Estou ansioso pela temporada”, completou.

A equipe norte-americana se define como uma “marca de entretenimento enraizada no esporte a motor”. A Trackhouse é de propriedade de Marks, ex-piloto, que tem passagens pela Nascar e pelo IMSA, e tem o rapper Pitbull como parceiro. Ela substitui a RNF, antiga parceira da Aprilia, que deixou de cumprir compromissos previstos no Acordo de Participação assinado com a Dorna e, por isso, foi vetada do próximo campeonato.

A Trackhouse terá como pilotos Miguel Oliveira e Raul Fernández (Foto: Trackhouse)

A Trackhouse manteve Oliveira e Fernández como pilotos, ambos com contratos até o fim da temporada 2024. E o time já anunciou, com exclusividade ao GRANDE PRÊMIO, que o português vai contar com moto de fábrica atualizada desde o início do próximo campeonato, enquanto o companheiro só vai receber o novo equipamento ao longo do certame.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Os pilotos também se mostraram entusiasmados com a Trackhouse. “Estou muito feliz por estar nos EUA e fazer parte do lançamento de uma equipe americana. É um grande prazer fazer parte da família Trackhouse. Não vejo a hora de começar a nova temporada, sob novas cores. Mal posso esperar para subir na moto durante os testes dentro de alguns dias e começar a temporada”, afirmou Oliveira.

Já Fernández falou sobre a chance de fazer parte de um novo projeto e entende que o time está no caminho certo. “Para mim, é muito legal e é uma ótima oportunidade de mostrar a bandeira americana. Acho ótimo que os EUA tenha uma equipe de MotoGP, então para mim é um grande prazer estar aqui e mostrar esta bandeira. Gosto muito deste país e do seu povo. A apresentação foi simplesmente incrível. Estar aqui em Los Angeles é apenas um sonho! Acho que estamos no caminho certo.”

A chegada da Trackhouse reestabelece as alianças do Mundial de Motovelocidade com os Estados Unidos. Outrora dominantes, os pilotos norte-americanos foram minguando no campeonato e não têm representantes titulares na classe rainha desde a aposentadoria de Ben Spies, em 2013.

O campeonato já vinha buscando estreitar laços com o país presidido por Joe Biden desde o início do ano, quando Dan Rossomondo foi contratado para atuar como diretor-comercial, vindo da NBA. Agora, esse projeto dá mais um passo, usando um local para tentar conquistar a América.

MotoGP volta a acelerar entre 6 e 8 de fevereiro de 2024, com os testes de pré-temporada na Malásia, no circuito de Sepang. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

LEIA TAMBÉM
📌 Pequena Gresini se posiciona entre gigantes, mas com missão árdua na MotoGP 2024
📌 Marini assume batata quente, mas acerta em se descolar do irmão e encarar Honda
📌 Bastianini assume responsabilidades, mas sabe: é tudo ou nada na MotoGP 2024
📌 Acosta chega como novo Marc Márquez na MotoGP: é justo com ele?
📌 MotoGP até cresce, mas ganhar terreno no campo global vai além de novo formato

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.