Diretor-esportivo da Red Bull testa positivo para Covid-19 e fica fora do GP do Bahrein

O dirigente vai ter de ficar dez dias isolado para cumprir o protocolo oficial. A equipe também confirmou que nenhum outro membro foi infectado

A Red Bull se viu afetada diretamente pelo coronavírus. Jonathan Wheatley, diretor-esportivo da equipe, testou positivo para a Covid-19 na Inglaterra e vai ter de cumprir isolamento, perdendo o GP do Bahrein deste final de semana.

A informação do exame foi confirmada tanto pela Red Bull quanto a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) através das redes sociais. Seguindo os protocolos oficiais, vai ter de ficar dez dias de quarentena.

“A FIA, Fórmula 1 e Red Bull podem confirmar que durante os testes PCR obrigatórios para o GP do Bahrein, Wheatley deu positivo para Covid-19. De acordo com os protocolos e com as recomendações das autoridades sanitárias, vai ficar isolado por dez dias”, disse o comunicado da categoria.

Wheatley é o primeiro da Red Bull a pegar Covid-19 (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

O papel de Jonathan vai ser repartido entre diversos funcionários durante a etapa barenita. O time taurino ainda informou de que nenhum outro membro da escuderia foi afetado e, portanto, não vai precisar passar por isolamento.

O caso de Jonathan não é o primeiro positivo no paddock da F1. Entre os pilotos, o primeiro infectado foi Sergio Pérez, que perdeu a rodada dupla da Inglaterra. Mais tarde, foi a vez de Lance Stroll ser infectado, porém, sem revelar no momento em que descobriu.

Ainda, Mario Isola, chefe da Pirelli, também detectou a doença, como diversos outros positivos ao longo das etapas – o maior número foi oito após o GP de Eifel.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube