Retrospectiva 2021: Sem competitividade, Aston Martin decepciona na Fórmula 1

Sebastian Vettel e Lance Stroll fizeram temporadas apagadas em 2021, com um carro que tinha muitas dificuldades na pista e não ofereceu competitividade às outras equipes

MELHORES DO ANO 2021: VERSTAPPEN OU HAMILTON NA F1? MOTO, INDY, FÓRMULA E E MUITO MAIS

A Fórmula 1 entrou na temporada de 2021 com as mesmas equipes que terminaram a disputa do ano passado, na qual a Mercedes ganhou seu sétimo título consecutivo de Construtores — viria a garantir o octa este ano. No entanto, duas mudavam de nome após decisões corporativas que alteraram a identidade visual das empresas, mas também sua forma de gerir o negócio: a Renault passaria a ser Alpine, e a Racing Point, Aston Martin. E o primeiro ano da dupla Sebastian Vettel e Lance Stroll pode ser considerado uma decepção.

O empresário e bilionário canadense Lawrence Stroll adquiriu a Racing Point e alterou o nome da escuderia para a de sua propriedade, a Aston Martin. Os planos de Stroll são de transformar a equipe em uma potência na Fórmula 1 e possibilitar ao time — e a seu filho — a chance de conquistar um título mundial.

Para isso, não apenas rios de dinheiro estão sendo injetados na estrutura da equipe, como o corpo técnico recebeu adições das recentemente campeões Mercedes e Red Bull, que viram alguns ex-funcionários deixarem seus quadros para se juntarem à Aston Martin. Além disso, a equipe trabalha na construção de uma fábrica multimilionária nos arredores de Silverstone, que promete mudar o patamar do time.

SEBASTIAN VETTEL; VETTEL; ASTON MARTIN; GP DO AZERBAIJÃO; BAKU;
Primeiro pódio de Sebastian Vettel com a Aston Martin foi no Azerbaijão (Foto: Aston Martin)

Para se ter uma ideia, o túnel de vento de 360° que será construído no quartel general da escuderia britânica só existe em outras três fábricas em toda a Fórmula 1: Mercedes, Red Bull e Ferrari.

No entanto, dentro das pistas, o primeiro sinal foi decepcionante em 2021. A Aston Martin construiu um carro que possuía extrema dificuldade em gerar calor nos pneus dianteiros, fazendo com que os pilotos tivessem problemas ao longo de todo o ano para encontrarem a temperatura ideal a cada pista. A inspiração do AMR21 foi o modelo utilizado pela Mercedes em 2020, antes de algumas regras da F1 serem modificadas para este ano. Não deu certo.

Isso não significa que Vettel e Stroll não tenham tido seus momentos de brilho, como a excelente corrida no Azerbaijão e o desempenho estupendo na Hungria, que lhe valeram dois segundos lugares — o de Budapeste foi retirado devido a uma irregularidade no tanque de combustível do tetracampeão. O canadense, por sua vez, entregou resultados sólidos em Catar e Itália, se mantendo longe de problemas para somar pontos importantes.

Lance Stroll teve mais momentos de baixa durante o ano do que destaque nas pistas (Foto: Reprodução)

Ainda assim, realmente muito pouco após o quarto lugar da Racing Point no campeonato de 2020, inclusive com direito a vitória de Sergio Pérez no GP de Sakhir. Tanto Vettel quanto Stroll — em que se pese as deficiências do carro de 2021 — fizeram temporadas bastante econômicas, com os momentos de exuberância reservados a poucas oportunidades do ano.

A Aston Martin não se envolveu em uma batalha direta com nenhuma competidora, completamente isolada em sétimo lugar. À frente apenas de Williams, Alfa Romeo e Haas, que sempre estiveram alguns patamares abaixo, o time britânico terminou o campeonato com quase metade dos pontos da AlphaTauri, sexta colocada: 142 a 77.

Em 2022, a Aston Martin se apega à revolução causada pelo novo regulamento técnico, em que todas as equipes vão construir novos carros para se adequar ao novo formato. Em uma equipe na qual dinheiro não é problema, é necessário entender que isso também não é tudo na Fórmula 1. Com um investimento bilionário e uma equipe que se expande cada vez mais, o futuro na escuderia é realmente promissor.

Mas é necessário que na pista, resultados melhores do que em 2021 aconteçam no ano que vem. Vettel e Stroll estão confirmados como dupla de equipe para 2022, e certamente vão tentar encerrar o próximo ano sem o gosto amargo deixado pela temporada que acaba de se encerrar.

ASTON MARTIN; LAWRENCE STROLL;
Lawrence Stroll promete ganhar um título mundial com a Aston Martin em até cinco anos (Foto: Aston Martin)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar