Com aliados Dovizioso e Petrucci, Rossi volta a “proibida” Cavallara para “boa terapia” após revés

Valentino Rossi contou como deixou para trás o final de semana difícil que teve na Itália. O titular da Yamaha explicou que deu um pulo em Cavallara, o circuito de motocross em que sofreu o acidente e se lesionou na temporada de 2017. Desde então, era proibido de ir ao local

Valentino Rossi revelou como tentou se recuperar do final de semana difícil que teve na Itália. Nesta quinta-feira (13), o titular da Yamaha contou que visitou uma pista de motocross para tentar deixar para trás o revés sofrido.
 
Em Mugello, o #46 sequer conseguiu cruzar a linha de chegada, pois sofreu uma queda. Antes de ir ao chão na oitava volta, não tinha ritmo competitivo e não conseguia brigar com os adversários da frente. Com isso, classificou a prova como “um dos piores fins de semana em muito tempo”.
 
Então, para apagar a atuação no circuito caseiro, o piloto deu um pulo em Cavallara, o mesmo circuito de motocross onde se lesionou em 2017, fraturando a perna esquerda e perdendo a etapa de Misano. “É uma boa terapia, após um final de semana difícil como em Mugello”, falou.
Valentino Rossi (Foto: Michelin)
Paddockast #22
O que torna uma corrida de qualquer categoria legal? E chata?

“Você precisa ficar concentrado e continuar seu programa, e após a corrida em Mugello, fomos para Cavallara, o traçado em que me machuquei em 2017, mas um dos meus favoritos, é um lugar fantástico, sempre amei ir para lá e cresci lá”, seguiu.
 

“Mas infelizmente antes de Misano em 2017 acabei caindo e me lesionando, então toda minha equipe – especialmente meu pai e todos os caras a minha volta, não me deixaram ir para lá por dois anos. É proibida para mim”, completou.
 
E não é tudo, afinal, o italiano contou com duas importantes companhias. “Mas desta vez, no início da temporada falei com [Andrea] Dovizioso e [Danilo] Petrucci sobre irmos juntos alguma vez, e eles quiseram ir para Cavallara, então fui a meu pai e disse ‘tenho Petrucci e Dovizioso agora, precisamos ir’”, encerrou.

O GP da Catalunha de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO.

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar