Fernández surge no fim e ponteia terceiro treino do GP da França da Moto3. Ogura é 14º

Com 1min42s153, o espanhol apareceu nos instantes finais para assumir a primeira colocação. Celestino Vietti e Romano Fenati completaram o top-3 da sessão

Raúl Fernández aproveitou os últimos instantes do terceiro treino da Moto3 para terminar como o mais rápido na França. Neste sábado (10), o espanhol anotou 1min42s153 em seu último giro para ficar com a primeira posição da sessão.

Celestino Vietti apareceu já com o cronômetro zerado para virar apenas 0s045 mais lento que o ponteiro e se colocou em segundo. O italiano da VR46 foi o piloto que mais rodou na atividade matutina com 20 giros feitos.

Raúl Fernández foi um dos pilotos que avançou direto ao Q2 (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Quem ficou com a terceira posição foi Romano Fenati, que chegou a liderar a tabela, mas foi superado nos minutos finais. Andrea Migno e Tony Arbolino fecharam o rol dos cinco competidores mais rápidos do treino.

Quem teve sessão bastante apagada foi Ai Ogura. O japonês não conseguiu imprimir ritmo de destaque e 0s857 mais lento que o primeiro colocado, fechou o treino apenas com o 14º tempo da tabela.

Saiba como foi o treino livre 3 da Moto3 na França

O sábado amanheceu com condições mais secas do que a sexta-feira de treinos. Apesar de bastante frio, o sol aparecia tímido entre as nuvens, com o termômetro indicando 9ºC, mesma temperatura do asfalto. O vento soprava a 2 km/h e a umidade estava a 97%.

Jaume Masià foi quem abriu as atividades na liderança. Com a marca de 1min44s402, o piloto da Leopard liderava com folga de 0s159 para Tony Arbolino, segundo colocado. Albert Arenas, após sexta-feira discreta, vinha em terceiro.

Com 15 minutos rodados, Gabriel Rodrigo virou em 1min43s098 para assumir a ponta da tabela. Masià vinha na sequência, com Arenas completando os três primeiros. Neste ponto, os pilotos estavam nos boxes para a parada programada.

Nos tempos combinados de ambas as sessões, o argentino mantinha a ponta, com Fenati logo depois. Masià, Arenas, Raúl Fernández, Andrea Migno, Kaito Toba, Celestino Vietti, John McPhee, Dennis Foggia, Ai Ogura, Filip Salac, Alonso López e Niccolò Antonelli fechavam os pilotos que avançava ao Q2 da classificação de mais tarde.

O cronômetro apontava dez minutos para o fim e agora era Romano quem estava na primeira posição com marca de 1min42s621. O italiano era o piloto com menos voltas rodadas com apenas nove completadas. Por outro lado, Foggia era o com maior número de giros com 14.

Nos últimos instantes do treino, Fernández tratou de superar Fenati em 0s179 para tomar a ponta para si. As posições atrás da dupla estavam em constante mudança com o relógio já parado, com Arbolino, Sasaki e Jaume fechando os cinco primeiros.

Bandeira quadriculada e algumas alterações foram vistas nas posições da tabela. Fernández se garantiu como o mais rápido, mas Celestino Vietti tratou de pular para segundo, com Fenati, Andrea Migno e Tony Arbolino completando o top-5.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da França, décima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Peter Pan, Rossi ainda tem espaço na MotoGP. Mesmo aos 41 anos
Viñales mostra velocidade e talento de Top Gun, mas decepciona com irregularidade
Dovizioso desperdiça chance de ouro e nem experiência parece ajudar na busca do título
27 anos após Schwantz x Rainey, Suzuki e Yamaha reeditam rivalidade na MotoGP
Bola da vez na MotoGP, Mir cresce e vira elemento surpresa na briga pelo título
Novos talentos e velhos conhecidos: MotoGP une experiência e frescor no grid de 2021

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube