Marc Márquez diz que levou “duas ou três voltas para passar normal” por local de queda

O espanhol teve na sexta-feira (30) o primeiro reencontro com Jerez de la Frontera, palco do acidente que o manteve afastado das pistas por nove meses

Marc Márquez entrou na pista tão logo o cronômetro foi acionado (Vídeo: MotoGP)

Marc Márquez admitiu que precisou de duas ou três voltas para poder passar normalmente pelo local da queda que o tirou da MotoGP por nove meses. O hexacampeão apontou, no entanto, que depois da primeira sessão de treinos, já era a mais rápida das Honda naquele trecho da pista.

No GP da Espanha do ano passado, abertura da temporada 2020, Marc caiu na curva três de Jerez de la Frontera, foi atingido pela RC213V e quebrou o braço direito. Depois de uma tentativa de retorno precoce, o irmão de Álex passou por um total de três cirurgias, ficou nove meses afastado e perdeu 15 GPs.

WEB STORY
⇝ Fatos e curiosidades sobre o GP da Espanha de MotoGP

Marc Márquez ainda toma antibióticos relacionados à lesão (Foto: Honda)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

O mais velho dos Márquez voltou à ativa apenas no GP de Portugal, terceira prova de 2021, mas este fim de semana marca o reencontro com o circuito andaluz.

Ao fim do primeiro dia de testes em Jerez, Marc admitiu que foi difícil passar pelo local do acidente nas primeiras voltas de sexta-feira, mas conseguiu superar rapidamente, algo que não aconteceu em 2013, em Mugello, quando precisou se atirar da moto para evitar o choque com o muro da San Donato, a primeira curva.

“Este é um dos pontos do fim de semana, voltar a passar pela curva 3”, disse Marc. “Na primeira vez que passei, logicamente, tomei cuidado, não vou mentir. Levei umas duas ou três voltas para passar normal por ali”, seguiu.

“Depois do TL1, eu me sentia bem, cômodo, como sempre. Me comparei com as outras Honda e era mais rápido naquele ponto. Perdia em outras áreas, mas nesse era mais rápido, algo que, em Mugello, em 2013, quando tive aquela queda rápida, não aconteceu. Eu perdia tempo”, recordou. “Então é um desafio superado para o fim de semana”, concluiu.

Marc optou por poupar suas forças e não fez uma volta rápida no fim do TL2 em Jerez. Assim, o espanhol de Cervera fechou o dia apenas em 16º, 1s082 atrás do líder Francesco Bagnaia.

LEIA MAIS
⇝ Quartararo leva melhor em revanche com Portimão e mostra maturidade na MotoGP
⇝ Polêmicas em Portimão ligam alerta da MotoGP com novos painéis e limites de pista
⇝ Inconstante, Viñales tem desafio de provar que GP de Portugal pífio foi acidente
⇝ Até quando? Haters sobem tom e afastam pilotos da MotoGP das redes sociais
⇝ Chegada à Europa confirma evolução da Aprilia e aproxima Aleix Espargaró do pódio
⇝ Permuta e homenagem conjunta: a nova relação entre MotoGP e Fórmula 1
⇝ Rossi fornece máquina de lavar e macula imagem unindo VR46 e Arábia Saudita

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube