Pedrosa diz que KTM vai ter de se readaptar sem concessões: “Mudança importante”

Piloto de testes da marca austríaca, o espanhol avaliou que poderá rodar mais com a RC16. A KTM perdeu as concessões por conta dos bons resultados registrados nesta temporada

Dani Pedrosa destacou que a KTM vai precisar se adaptar sem as concessões previstas em regulamento. Ainda assim, o espanhol acredita que poderá completar um bom número de voltas com a RC16 na temporada 2021 da MotoGP.

Desde que entrou na classe rainha do Mundial de Motovelocidade, em 2017, a fábrica de Mattighofen contava com concessões previstas em regulamento que, entre outras coisas, permitia o desenvolvimento do motor ao longo do ano e também maior flexibilidade com os testes.

Dani Pedrosa atua como piloto de testes da KTM desde que se aposentou da MotoGP (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Estas benesses, porém, estavam condicionadas aos resultados. As vitórias de Brad Binder e Miguel Oliveira, além dos pódios de Pol Espargaró, determinaram o fim das concessões, colocando a KTM em igualdade de condições com Yamaha, Suzuki, Ducati e Honda.

Peça-chave no desenvolvimento da RC16, Pedrosa reconheceu que a fábrica laranja terá de se adaptar às novas circunstâncias, mas disse acreditar que poderá rodar ainda mais com a moto na próxima temporada.

“É uma mudança importante para a KTM. Até agora, foi muito bom, especialmente no ano passado e neste. Fizemos muitos testes, em vários circuitos e isso nos ajudou a dar esses passos”, disse Pedrosa. “Mas uma vez somados os pontos, teremos de nos readaptar um pouco. Não podemos treinar em tantos circuitos e nem fazer mudanças na moto durante a temporada. Teremos de nos adaptar a uma nova estratégia. Quanto vamos perder com a mudança? Não sei. Mas está claro que será uma mudança importante e teremos de jogar muito bem as nossas cartas”, ponderou.

“Em termos de rodar, não terei problemas. O que estará mais limitado são os circuitos em que poderei ir. Acho que vou poder rodar mais, já que até agora, quando os pilotos oficiais faziam um teste, me tiravam os pneus, eu tinha menos voltas e precisava saber dosar. Isso agora é separado e eles não podem usar os meus pneus”, encerrou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da França, décima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Peter Pan, Rossi ainda tem espaço na MotoGP. Mesmo aos 41 anos
Viñales mostra velocidade e talento de Top Gun, mas decepciona com irregularidade
Dovizioso desperdiça chance de ouro e nem experiência parece ajudar na busca do título
27 anos após Schwantz x Rainey, Suzuki e Yamaha reeditam rivalidade na MotoGP
+ Bola da vez na MotoGP, Mir cresce e vira elemento surpresa na briga pelo título
+ Novos talentos e velhos conhecidos: MotoGP une experiência e frescor no grid de 2021

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube