Pódio premia longo e árduo trabalho de Aleix Espargaró para reconstruir Aprilia na MotoGP

Aleix Espargaró terminou o GP da Grã-Bretanha em terceiro lugar e encerrou o amargo jejum de pódios da Aprilia na MotoGP, que durava desde a chegada, em 2015. Agora, com trabalho duro, o espanhol espera manter o alto nível na classe rainha do Mundial

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Quando a Aprilia voltou ao grid da MotoGP, em parceria com a Gresini, poucos esperavam bons resultados a curto prazo. Em 2015, o projeto se iniciou e foi ganhando várias modificações ao longo dos anos. A maior e mais acertada foi a contatação de Aleix Espargaró em 2017, pois foi o responsável pela evolução da RS-GP na classe rainha do Mundial. E ela foi recompensada pelo pódio no GP da Grã-Bretanha, há duas semanas.

A Aprilia sofreu muito na MotoGP. Primeiro pela escolha duvidosa de pilotos, muitas vezes os que estavam disponíveis e aceitavam entrar na equipe que só ocupava as últimas posições do grid. Por isso, foi comum vermos Stefan Bradl, Michael Laverty, Álvaro Bautista, Sam Lowes, Scott Redding e Lorenzo Savadori no time. A chegada de Aleix Espargaró representou uma mudança nessa filosofia.

Diferente do irmão Pol, Aleix chegou na MotoGP sem títulos nas categorias inferiores. Mais do que isso, passou por 125cc e 250cc sem vitórias. Não era um grande nome na classe rainha do Mundial, mas foi ganhando respeito aos poucos pelos bons resultados e chegou na equipe de fábrica da Suzuki.

Aleix Espargaró fez merecida festa com o terceiro lugar em Silverstone (Foto: Aprilia)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Quando foi para a Aprilia, no entanto, Espargaró assumiu o posto de ser o grande líder da equipe. Aos poucos, foi sendo constante na zona de pontuação enquanto seus companheiros ficavam pelo caminho. A parceria com Andrea Iannone prometia ser a mais frutífera, mas a punição do italiano por doping frustrou os planos.

Em 2021, experiente e com o equipamento nas mãos, Aleix cresceu. Abandonou três das 12 corridas. As que terminou, porém, sempre no top-10. Faltava ainda um sonhado top-5 da Aprilia e ele surgiu em Silverstone, da melhor maneira possível, com um pódio de quebra. E foi pelo talento do espanhol, que largou bem, segurou-se nas primeiras posições, especialmente dos ataques de Jack Miller na volta final, e ficou em terceiro.

“É como um sonho. Estou muito feliz. Foi um longo caminho para chegar até aqui. Passo a passo, sempre acreditei no projeto e trabalhei mais do que nunca, então é como um sonho para todo mundo na Aprilia. Quero seguir trabalhando duro e gostaria de agradecer a todos eles. Não foi uma corrida fácil e eu não queria cometer erros. Dedico este pódio à minha esposa, Laura, que sempre me apoiou, mesmo nos momentos difíceis”, disse Espargaró após o resultado na Grã-Bretanha.

Aleix Espargaró alcançou bons resultados na atual temporada (Foto: Aprilia)

“Era importante conseguir um pódio nesta temporada, mas a coisa realmente importante é sempre melhorar. Nós fizemos isso. Sinto que fizemos um ótimo trabalho. Estamos mais próximos do que nunca da ponta e esse resultado deve nos dar energia para melhorar ainda mais. É fantástico para a Aprilia, acho que realmente merecemos. Há alguns anos, estávamos realmente encrencados, mas não desistimos e estamos indo na direção correta. Merecemos”, completou.

O resultado não poderia vir em ano mais difícil. A parceria com a Gresini acaba no fim desta temporada, transformando a Aprilia em uma montadora independente no grid da MotoGP em 2022. Além disso, a perda do chefe Fausto Gresini tinha tudo para abalar o rendimento do time, mas parece ter dado um novo ânimo.

Além disso, Espargaró também espera evolução com a chegada de Maverick Viñales, que vai estrear na equipe em Aragão, no próximo fim de semana. O salto pode ser maior ainda, mas o pódio já foi conquistado e não poderia ser graças a outro piloto que não Aleix. Resta saber se a evolução continua, com brigas por vitórias, ou se o teto foi alcançado.

A MotoGP volta a acelerar no próximo dia 12 de setembro, com o GP de Aragão, no MotorLand. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

VEJA TAMBÉM
Quartararo usa receita infalível e ganha terreno em MotoGP de rivais claudicantes
WEB STORY: Raio-x do strike de Marc Márquez no GP da Grã-Bretanha de MotoGP
Yamaha fecha estrutura, corrige tropeço com Morbidelli e dá nova chance a Dovizioso
Caos gerado por Viñales abre inesperada segunda chance para Dovizioso na MotoGP
Pódio coroa trajetória de Aleix Espargaró e mostra que Aprilia enfim está no rumo certo

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar