Yamaha exalta talento, mas vê irregularidade como vulnerabilidade do “mistério” Viñales

Lin Jarvis considerou que o espanhol precisa se sentir confortável, forte e feliz para ter uma boa performance e classificou a irregularidade como calcanhar de Aquiles do agora ex-piloto da Yamaha

O diretor da Yamaha avaliou que Maverick Viñales é “extremamente talentoso”, mas considerou que o espanhol é também um “mistério”. Na visão de Lin Jarvis, a irregularidade de performance na MotoGP é o calcanhar de Aquiles do futuro piloto da Aprilia.

Viñales tinha contrato com a Yamaha até 2022, mas, no fim de junho, a casa de Iwata atendeu a um pedido do piloto e concordou em dispensá-lo no fim deste ano. As coisas, porém, não acalmaram e, depois de ser suspenso por causa de uma “operação irregular da moto” no GP da Estíria, quando forçou o motor da YZR-M1 desnecessariamente, Maverick foi suspenso na Áustria e acabou tendo o contrato encerrado às vésperas do GP da Grã-Bretanha.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Performance irregular marcou a passagem de Maverick Viñales pela Yamaha (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Falando à publicação alemã Speedweek antes do anúncio do rompimento definitivo, Jarvis repassou os últimos meses e recordou a anormalidade do GP da Alemanha, quando Maverick largou e terminou em último na MotoGP.

“A performance do Maverick em Sachsenring foi anormal. Claro, a pista não nos favorecia, mas o [Fabio] Quartararo brigou para terminar em terceiro”, disse Lin. “Eu diria que o resultado na Sachsenring ressalta os problemas que Maverick tem nesse ponto da carreira dele. Às vezes, ele está muito bem. Mas, às vezes, ele cai muito violentamente. Este é o calcanhar de Aquiles dele, a vulnerabilidade dele. Às vezes é inexplicável, difícil de entender. Pode acontecer entre a manhã e a tarde, de um lugar para o outro”, apontou.

“Maverick claramente teve problemas em Sachsenring, mas no GP anterior, na Catalunha, na primeira corrida dele com Silvano Galbusera como novo chefe de equipe, as coisas correram realmente bem. Ele foi quinto. E foi o líder do teste de segunda-feira em Montmeló! Então ele foi o primeiro no teste, mas o último no GP da Alemanha. Em Assen, alguns dias depois, ele voltou com os melhores, tempos. Isso é incomum”, indicou.

O diretor exaltou o talento do piloto de 26 anos, mas considerou que outros competidores da MotoGP talvez sejam mais resilientes.

“Maverick é extremamente talentoso. Ao mesmo tempo, ele é um mistério. É muito importante para ele sentir-se emocionalmente confortável, forte e feliz. Ele tem que sentir que está no lugar certo. Aí ele consegue os resultados desejados. E existem talvez outros pilotos com menos altos e baixos, que são mais resilientes”, ponderou.

Jarvis destacou que nunca foi do interesse da Yamaha manter um piloto insatisfeito e, por isso, aceitou romper o vínculo quando o competidor de Figueres assim solicitou.

“Quando sentimos que Maverick não estava mais feliz conosco, procuramos uma solução, assim como fizemos no passado. Nosso principio sempre foi não forçar nenhum piloto a ficar. Se o atleta não está feliz, é melhor sair. É melhor para o equipe, para o piloto e para todo mundo”, concluiu.

MotoGP volta a acelerar no próximo dia 29 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

LEIA TAMBÉM
Aos 42, Rossi decide por aposentadoria e encerra história na MotoGP em 2021
Maior da história ou não, Rossi teve impacto transformador e popularizou MotoGP
Ídolo, referência e lenda: mundo do esporte a motor reage à aposentadoria de Rossi
Obrigada, Vale
Fim triste mostra que relação entre Viñales e Yamaha deveria ter acabado antes
Binder arrisca na chuva e encerra jejum de um ano com vitória corajosa na Áustria
De pódio à suspensão: Yamaha vai do céu ao inferno na rodada do Red Bull Ring
Suzuki põe atualizações para funcionar, e Mir ganha fôlego. Rins ainda titubeia
Bagnaia mostra força em briga por título, mas precisa encontrar primeira vitória
Zarco cai em momento crucial da temporada e se afasta da briga pelo título

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar