Confira declarações dos pilotos após sábado de classificação no GP de Portugal 2021

O sábado marcou a disputa pela pole-position do GP de Portugal de Fórmula 1. Valtteri Bottas surpreendeu os naturalmente favoritos Lewis Hamilton e Max Verstappen. Sebastian Vettel foi ao Q3 pela primeira vez no ano, enquanto Daniel Ricciardo caiu ainda no Q1 com a McLaren

Bottas surpreende e é pole em Portugal: assista aos melhores momentos da classificação da F1 (Foto: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Este sábado (1) foi marcado pela classificação do GP de Portugal, no circuito do Algarve, em Portimão. O dia teve Valtteri Bottas como o pole-position, com marca de 1min18s348, limando as chances de seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, atingir a marca de 100 pole-positions na categoria.

O dia também teve bons desempenhos de Sebastian Vettel, da Aston Martin, que após 16 corridas voltou a frequentar o Q3 e garantiu a décima posição para a corrida. Por outro lado, Fernando Alonso, da Alpine, decepcionou e conquistou apenas o 13º tempo.

Sebastian Vettel fez sua melhor classificação em muito tempo na F1 (Foto: Aston Martin)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Fórmula 1 volta a acelerar neste domingo em Portimão. A partir de 11h (de Brasília), os pilotos aceleram para o GP de Portugal. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP de Portugal de F1. Siga tudo aqui.

Valtteri Bottas comemora a pole em Portugal ao lado de Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Confira as declarações:

Valtteri Bottas, primeiro: Bottas diz que pole em Portugal é prova de que “trabalho está dando frutos”.

Lewis Hamilton, segundo: Hamilton diz que “volta não foi perfeita” em classificação “muito complicada”em Portugal.

Max Verstappen, terceiro: Verstappen se diz atrapalhado por “cuzões” Vettel e Norris em luta pela pole em Portugal.

Sergio Pérez, quarto: Pérez aposta no ritmo de corrida da Red Bull após “classificação bagunçada” em Portimão.

Carlos Sainz, quinto: Sainz celebra 5° lugar no grid em Portugal. Leclerc diz que “não foi bem o suficiente”.

Esteban Ocon. sexto: 6° no grid, Ocon diz que superou dificuldades com “trabalho fenomenal” em Portugal.

Esteban Ocon (Foto: Alpine)

Lando Norris, sétimo: “Razoavelmente feliz hoje. Um pouco irritado porque eu poderia ter ficado algumas posições acima – até três -, quarto no grid, eu diria. Fico confiante em afirmar isso. Me ferrei no Q3 na segunda volta nos pneus novos, porque outro carro parou na minha frente na última curva, então tive de abortar a volta, frustrante. Isso à parte, estou feliz com meu desempenho. O carro estava bom. Difícil de pilotar, mas rápido, e fiquei em sétimo, surpreendentemente, então estou feliz. Há o que tirar de positivo e vamos ver o que podemos fazer na corrida amanhã.”

Charles Leclerc, oitavo: Sainz celebra 5° lugar no grid em Portugal. Leclerc diz que “não foi bem o suficiente”.

Pierre Gasly, nono: “Estou sofrendo desde o começo do fim de semana. Sabíamos que, ao chegar aqui, devido às características da pista, teríamos algumas dificuldades a mais nessa situação. Então, de certa forma, eu estou feliz de ter ido para o Q3, pois não foi fácil com a Alpine andando mais rápido do que o normal. Fiquei decepcionado com o que enfrentamos nestas condições, que não foram tão boas como em Ímola e no Bahrein. Agora temos de entender como poderemos ser mais competitivos diante dessas condições.” 

Sebastian Vettel, décimo: Vettel comemora fim do jejum e regresso ao Q3 em Portugal: “Estou muito feliz com isso”.

George Russell, 11º: “Foi uma grande performance para nós. Eu não esperava chegar ao Q2 essa manhã, com a 11ª posição no grid. Nós fizemos isso acontecer quando a oportunidade se deu. É nossa melhor posição de qualificação em três anos, então estou muito orgulhoso.”

George Russell (Foto: Wiliams)

Antonio Giovinazzi, 12º: “Estou feliz com o 12° lugar, especialmente porque mostra o quanto estamos progredindo. Ficamos perto do Q3, mas ao menos podemos escolher a melhor estratégia para amanhã. O carro esteve melhor que sexta, apesar das condições ainda serem complicadas. Parece que recuperamos o ritmo do Bahrein após algum azar na classificação em Ímola, mas agora precisamos fazer isso valer no domingo. Precisamos acertar a estratégia, ter uma boa largada e uma boa corrida. Nosso ritmo é bom, então podemos nos divertir.”

Fernando Alonso, 13º:  “O carro piorou 0s8 em poucas horas. Estava diferente em relação ao terceiro treino livre. Quase um segundo pior e sem adição de gasolina. Precisamos ver o que aconteceu. Dá para avançar, mas só se o carro estiver como estava nos treinos livres. Podemos ultrapassar sem os pneus vermelhos, acho que sair com os amarelos é o melhor possível. Vamos ver se alcanço os pontos”.

Yuki Tsunoda, 14º: “Esta foi a minha primeira vez pilotando aqui. Ao fim do segundo treino livre, acho que me adaptei bem ao circuito, então me senti realmente preparado para a classificação desta tarde. Para mim, a volta foi boa, mas o pneu simplesmente não estava bom – eu não tinha aderência alguma com os pneus macios e parecia que estava dirigindo com os pneus duros até o setor 3. Foi uma classificação complicada hoje e estou muito desapontado, mas vou analisar os dados nesta noite com meus engenheiros e ver onde posso melhorar. Amanhã, espero que o meu ritmo de corrida seja melhor e vou tentar o meu melhor para subir no grid.”

Kimi Räikkönen, 15º: “Poderíamos ter conquistado um resultado melhor, já que demos um passo à frente em relação a ontem, mas infelizmente não pudemos acertar uma volta boa na última tentativa. Errei uma curva nas minhas duas voltas com o último jogo de pneus, então 15° lugar é o que dava para esperar. Vamos tentar amanhã de novo. Sabemos que não será fácil, mas vamos dar nosso melhor e ver onde acabamos o dia.”

Daniel Ricciardo com a McLaren em Portimão (Foto: McLaren)

Daniel Ricciardo, 16º: Ricciardo se frustra e diz que eliminação no Q1 em Portugal é “sombria”.

Lance Stroll, 17º: “Foi uma classificação difícil e não conseguimos melhorar o nível de desempenho que mostramos ontem. Não estava muito confortável no carro hoje e não pude aproveitar tanto. O tráfego no final do Q1 também não ajudou, e isso me custou algum tempo para a minha segunda volta. Foi uma grande mudança em relação a ontem, então vamos procurar entender onde podemos melhorar e fazer melhor na próxima vez. Mesmo que o resultado de hoje seja decepcionante, acho que seremos mais fortes na corrida. Foi o que aconteceu nas duas corridas anteriores. É uma pista onde vimos muitas ultrapassagens no ano passado e vou dar o meu melhor para recuperar meu espaço amanhã. Com uma primeira volta forte e uma boa estratégia, acho que podemos somar pontos.”

Nicholas Latifi, 18: “Hoje foi uma grande evolução, visto que fizemos grandes mudanças ontem a noite. Entretanto, não foi a melhor classificação para nós, e não consegui uma volta limpa no fim do Q1. Ainda sofro com o equilíbrio do carro na pista, derrapando bastante. Foi um dia um pouco frustrante, mas a corrida é amanhã e estamos focados nisso.”

Mick Schumacher, 19º: “Tivemos uma grande melhora em nosso desempenho e devemos ficar felizes com isso. Me sinto mais confortável no carro a cada hora e a cada dia, o que facilita eu entrar no carro e seguir em frente em um bom ritmo. Foi algo bem positivo e estou agradecido a equipe por me ensinar o que era necessário para conseguir isso.”

Nikita Mazepin, 20º: “Achei que ontem foi um dia muito difícil para mim porque não estava muito confortável com a pista e com o carro. Hoje já demos pequenos passos na direção certa – o que eu gosto de ver, são esses  pequenos passos que constroem a base de tudo. Obviamente, o vento aumentou aqui, o que era algo que eu não queria que acontecesse, pois nenhum piloto gosta do vento, deixa o equilíbrio do carro muito imprevisível, mas, naturalmente, a aderência melhorou desde ontem com todas as voltas sendo feitas. No geral, o carro estava muito melhor e acho que é um bom sinal: estamos perto de tirar o máximo dele.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube