Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres do GP da Áustria de 2020

Do domínio da Mercedes à consolidação da Racing Point andando no topo, a análise dos pilotos sobre a volta da Fórmula 1 traz comentários sobre a primeira sexta-feira com carros na pista do ano

Foi dia de retorno, tal como dia de dobradinha: a Fórmula 1 voltou após a paralisação em razão da pandemia com uma velha história no topo, com a Mercedes dominando, mas com um meio de grid empolgante e que gera diversas dúvidas.

Foi com essas pautas embaixo dos braços que os pilotos comentaram seus desempenhos nesta sexta-feira (3) de treinos livres na Áustria, tal como as expectativas para o sábado de classificação.

Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

Confira as declarações dos pilotos:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton vibra com retorno, mas põe “pitada de sal” em domínio de sexta na Áustria

Valtteri Bottas, segundo: “Nós vemos a ameaça. É somente sexta-feira, não acredito que qualquer um dos times mostrou ainda a performance que têm. Estou certo de que, como eu disse, os tempos de volta virão amanhã tanto por conta da pista como das equipes e pilotos, então, é cedo demais. Mas não está nada ruim. É fantástico voltar ao carro. Gostei de cada uma das voltas, cada ida à pista. Evoluímos durante o dia, passo a passo, como é o esperado após tamanha pausa.”

Sergio Pérez, terceiro: Pérez destaca “grande potencial”, mas prega calma com desempenho da Racing Point

Sebastian Vettel, quarto: Vettel diz que Ferrari vai brigar com McLaren e Renault em classificação na Áustria

Daniel Ricciardo, quinto: “Primeiramente, é bom demais voltar ao carro. Depois da Austrália, acho que estávamos todos um pouco nervosos sobre se viríamos mesmo para cá, então é ótimo voltar. O carro estava bom logo de cara e carregamos o bom momento ao longo do dia. Nosso ritmo de corrida nos dá algo para trabalhar em cima, enquanto o ritmo com pouco combustível estava decente. Estou bem feliz com isso. Tirar a tela de tempos da frente do carro e ir à pista, parece que estamos progredindo. Os sentimentos são positivos, e estou ansioso para a classificação.”

Daniel Ricciardo (Foto: Renault)

Lando Norris, sexto: “A frenagem foi a grande coisa para se acostumar. É difícil falar muito, porque essa pista é muito diferente, mas o carro está bom. Só que temos coisas onde podemos melhorar.”

Lance Stroll, sétimo: “Com certeza foi o melhor carro que já pilotei neste circuito, de longe. Não tínhamos uma sexta tão forte há muito tempo, então é bom ver que o carro parece competitivo. Estamos sempre procurando a confiança no carro, e ele é muito melhor que o do ano passado. Tivemos um gostinho dele em Barcelona, mas é bom estar aqui e nos comparar com os outros. Foi só a sexta-feira, mas há bons sinais.”

Max Verstappen, oitavo: Verstappen minimiza dia apagado e asa quebrada na Áustria: “Estamos confiantes”

Charles Leclerc, nono: Leclerc aponta problemas da Ferrari após treinos livres na Áustria: curvas e aderência

Carlos Sainz, 10°: “Foi bom sentir essa velocidade novamente. Uma sexta positiva. Precisamos nos manter atentos às zebras amarelas, já que os danos à minha asa dianteira me custaram tempo no terceiro setor. Mas mostramos um ritmo decente. Começando a observar a ordem do grid, então hora de se preparar para a classificação.”

Carlos Sainz (Foto: McLaren)

Esteban Ocon, 11°: “Definitivamente foi bom voltar, e estou muito feliz por ter um dia decente de pista. Há pequenas coisas a melhorar aqui e ali, mas é normal depois de tanto tempo sem pilotar. Estamos chegando lá, o ritmo é promissor e vi que o time está num bom momento. Nossas simulações de classificação foram rápidas, o ritmo está lá. Preciso apenas juntar tudo quando conta, que é amanhã.” 

Daniil Kvyat, 12°: “O TL1 foi complicado para nós. Não estamos satisfeitos com a janela de tempo em que o carro estava, mas me senti melhor no TL2, já que fomos capazes de melhorar o carro e dar um passo à frente. Ainda temos trabalho a fazer durante a noite, mas estou positivo em que encontraremos o que precisamos para melhorarmos o carro e avançarmos amanhã.”

Alexander Albon, 13°: “É uma pista bastante fácil. Se começássemos na Hungria, todos teríamos dificuldades, mas aqui está tudo bem. Conseguimos voltar ao ritmo bem rapidamente. Está tudo muito próximo mesmo no primeiro dia. Sabemos em que queremos trabalhar tanto nas simulações curtas como nas longas. Ainda temos [que testar] os modos do motor amanhã.”

Antonio Giovinazzi, 14°: “Foi muito bom voltar ao carro após uma parada tão longa. Passei muito tempo no simulador, mas nada se compara à sensação de estar no carro de verdade. Como sempre, tudo dependerá dos nossos acertos, especialmente na classificação.”

Kevin Magnussen, 15°: “Foi fantástico voltar ao carro e tivemos um dia decente. Estamos aprendendo e descobrindo coisinhas sobre nosso carro. O grip na parte traseira é muito bom neste novo carro, mas consistÊncia é a chave. No TL2 tive problemas com o tráfego, mas no geral diria que foi uma boa sessão. Estou feliz com o dia. Tem sido um começo interessante e mal posso esperar por mais amanhã.”

Romain Grosjean, 16°: “Não foi um começo de dia ideal, mas acontece às vezes. A equipe fez um grande trabalho em nos permitir voltar no fim da sessão só para checar se os freios estavam de volta ao normal. Em seguida, tivemos bastante trabalho para entrar no TL2. Tentamos compensar o tempo perdido. Vou dizer isso, porém: ao sair dos boxes e pressionar o acelerador, pensei comigo mesmo ‘nossa, está realmente rápido’. Demorei mais do que eu esperava para voltar e focar em coisas como os pontos de frenagem e a sentir a velocidade – a F1 é única e especial nesse sentido. As coisas se acertaram e completamos nosso programa. Há mais tempo de volta para ganhar, obviamente, o meio do grid está bem apertado.”

Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Pierre Gasly, 17°: “Estou muito feliz em voltar ao carro após tão longa parada. Foi um dia animador e conseguimos dar algumas voltas. Em termos de desempenho eu já sabia que seria um pouco difícil, porque acho que ainda estamos descobrindo o carro e tentando entender exatamente o que precisamos dele. Infelizmente não pude dar uma volta limpa por causa do tráfego, mas Daniil [Kvyat] foi bem, então temos várias coisas para analisar e tentar nos acertar para a classificação.”

George Russell, 18°: “Foi divertido voltar à pista atrás de um volante. Meu corpo levou algum tempo para se acostumar com a força G de novo. Foi um dia produtivo e encorajador; nosso ritmo com pouco combustível não é tão bom quanto o ritmo com bastante combustível, onde parecemos relativamente competitivos. Perto do fim do dia, eu estava novamente acostumado e feliz no carro. Estamos na direção correta, e isso era nosso foco.”

Kimi Räikkönen, 19°: “Voltar ao carro não me pareceu tão diferente, foi uma sexta bem normal. Estamos tentando algumas coisas no carro, solucionando o que funciona bem, e o que não, para colocarmos em prática o melhor set-up para o final de semana. Não foi dos dias mais fáceis, estive um pouco mal mas não me custou tanto tempo. Temos no que trabalhar para amanhã. Muito cedo para dizer onde estamos, precisamos esperar até o fim da classificação para termos uma imagem mais clara.”

Nicholas Latifi, 20°: “No geral, foi um dia de sensações mistas. No TL1, conseguimos rodar bem e o carro pareceu bom. O TL2 foi mais complicado. Fizemos algumas mudanças e cometi alguns erros também. Mas conseguimos realizar um pouco de simulação de corrida, que deve ser útil para o dia da prova.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube