Confira as declarações dos pilotos após o sábado do GP da Bélgica de F1 2021

Max Verstappen superou George Russell e anotou a pole-position para o GP da Bélgica. Confira o que os pilotos disseram após a sessão

Sebastian Vettel fica furioso com direção de prova após acidente de Lando Norris no Q3 (Vídeo: Reprodução)

No apagar das luzes deste sábado (28), Max Verstappen superou George Russell e anotou a pole-position para o GP da Bélgica, 12ª etapa do Mundial de Fórmula 1. O holandês anotou o tempo de 1min59s765 e colocou uma pá de cal no sonho do jovem britânico anotar a pole-position para a Williams.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Líder do Mundial e rival direto de Verstappen, Lewis Hamilton foi o terceiro colocado na sessão. Daniel Ricciardo, na melhor classificação obtida desde que chegou à McLaren, foi o quarto e Sebastian Vettel ficou em quinto. Mas a grande imagem da sessão foi o forte acidente sofrido por Lando Norris, que liderou o Q1 e o Q2, e na parte derradeira do treino escapou da pista batendo fortemente na Eau Rouge.

GEORGE RUSSELL; MAX VERSTAPPEN;
A improvável primeira fila do GP da Bélgica: George Russell vai largar ao lado do pole, Max Verstappen (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Confira as declarações dos pilotos: após o sábado de classificação da Fórmula 1 para o GP da Bélgica:

Max Verstappen, pole: Verstappen fala em “difícil classificação” em Spa e festeja pole: “É o mais importante”

George Russell, segundo: Incrédulo, Russell ressalta ousadia com volta em Spa: “Não tínhamos nada a perder”

Lewis Hamilton, terceiro: Em dia “muito difícil para todos”, Hamilton se rende a Russell em Spa: “Foi fantástico”

Daniel Ricciardo, quarto: Ricciardo volta a sorrir e festeja 4º no grid em Spa: “Não está perfeito, mas estou feliz”

Sebastian Vettel, quinto: Vettel se irrita com direção de prova após acidente de Norris em Spa: “Desnecessário”

Pierre Gasly, sexto: “Foi uma tarde divertida. Gosto demais de pilotar nessas condições: você não sabe o que vai fazer na pista e é preciso estar no limite do que o carro pode fazer. É mais uma grande classificação para nós com o sexto lugar, acho que estamos numa boa posição para a corrida amanhã. Foi complicado hoje e estou feliz em ver que Lando saiu do carro e está bem. Não tenho ideia de como vai estar o clima amanhã. Está bem instável o fim de semana todo, então vou abrir as cortinas pela manhã para ver o que teremos pela frente.”

Sergio Pérez, sétimo: “Estou muito decepcionado com minha classificação. Nosso carro teve bom desempenho, tinha muito ritmo e um lugar bem melhor hoje era possível. Com a mudança das condições meteorológicas, ficou complicado e, por isso, a última volta seria crítica, mas infelizmente não consegui melhorar. É uma pena, mas estou ansioso para amanhã porque, com o tempo assim, tudo pode acontecer, por isso há muitas oportunidades. A equipe está fazendo um bom trabalho e, desde que possamos evitar problemas amanhã, devemos estar em boa forma e capazes de lutar por um bom resultado. Também estou satisfeito em ver que Lando conseguiu sair do carro após o acidente, espero que ele esteja bem. Conversamos sobre a Eau Rouge no briefing dos pilotos na sexta-feira e levantamos nossas preocupações, então espero muito ver algumas soluções para o ano que vem. É algo que temos definitivamente de melhorar porque, em condições como as de hoje, se amanhã tivermos uma corrida no molhado não é um lugar onde os pilotos queiram bater, especialmente se levarmos em conta que se trata de um ponto cego.”

Esteban Ocon, oitavo: “Não foi uma classificação fácil para nós hoje, mas estou satisfeito por largar entre os dez primeiros amanhã. O carro estava muito bom no seco ontem, então espero muito que pare de chover amanhã. Simplesmente não estivemos tão confortáveis assim no molhado hoje, especialmente com pneus intermediários. Precisamos entender algumas coisas para termos certeza do que podemos melhorar ainda mais. Consegui uma boa volta no fim do Q2 para passar ao Q3, o que foi importante. No geral, foi uma classificação desafiadora, mas estamos preparados para a corrida. Fico feliz que Lando esteja bem depois do acidente: isso é o mais importante hoje.”

Lando Norris, nono: “Estou dolorido, mas pronto para correr. Aquaplanar no meio da Eau Rouge não acabou bem. Tinha condições de brigar pela pole, mas agora a equipe tem muito trabalho a fazer”, disse. “No fim das contas, foi erro meu, mas não sinto que arrisquei muito. As condições é que estavam muito difíceis”, falou. “Estou muito feliz com o resultado de George. Assisti ao fim da classificação na ambulância no caminho do hospital e torci para ele na luta pela pole-position”, finalizou.

Acidente de Lando Norris no Q2 do GP da Bélgica (Foto: Reprodução/F1 TV)

Charles Leclerc, décimo: “Sinto que saímos cedo demais para o segundo stint, mas depois que acabou eu entendi. Fiquei decepcionado no capacete durante o Q2 e falei para a equipe no rádio, e eles me disseram que viram a chuva no radar no fim do Q2. Agora entendo o que fizemos. Podia ter dado certo para nós, mas não dei. É a vida. Não queria ter parado tão cedo. O equilíbrio é bom, mas o desempenho geral não está no nível que gostaríamos. Será uma corrida complicada.”

Nicholas Latifi, 11º: “Estou muito satisfeito com meu melhor resultado em classificação na temporada e também na minha carreira na F1. Mais do que tudo, estou contente por ter adquirido mais experiência no molhado porque não tive muito disso no carro, por isso foi bom fazer algumas voltas e construir alguma confiança diante de tais condições. Tivemos um ótimo resultado para a equipe hoje, especialmente com um clima desafiador, então agora queremos tirar proveito disso na corrida amanhã.”

Carlos Sainz, 12º: “Feliz que Lando está bem, foi uma baita batida. Mostra que essa curva precisa ter algumas arestas aparadas. É a primeira vez em muito tempo que não estou em lugar nenhum. Definitivamente, precisamos avaliar o que deu errado e melhorar. Não é normal, fomos bem velozes em Ímola na chuva e hoje não estava certo. Meu problema hoje foi o feeling do carro e a falta de aderência nos pneus dianteiros.”

Valtteri Bottas, 13º: “Foi um desafio e, claro, esperava um resultado melhor. Acho que, no geral, a sessão foi boa e houve oportunidades de ficar entre os três primeiros, mas peguei tráfego na volta de saída antes da minha tentativa final. Tive de tirar o pé e perdi a temperatura dos pneus. Desde o começo da última volta, travei os pneus por causa da falta de temperatura, e o carro parecia estar no fio da navalha. Obviamente, com a punição no grid, significa que amanhã não vai ser fácil, mas vou lutar muito. Se estiver molhado, haverá muitas oportunidades. Se estiver seco, temos um carro competitivo. Vai ser um grande desafio e, como vimos, tudo pode acontecer.”

Fernando Alonso, 14º: “Não achei aderência hoje com as mudanças nas condições, e a nossa posição de largada vai tornar a corrida difícil para nós amanhã. Fiquei em 14º no Q1 e no Q2, então acho que esse é meu ritmo hoje. Se for assim amanhã [quanto ao clima], tudo pode acontecer, com certeza, então vamos ver o que é possível fazer. Fico feliz que Lando esteja bem após o acidente.”

Antonio Giovinazzi, 15º: “Dei tudo o que tinha, mas não foi o suficiente. Estava melhorando volta a volta, primeiro com os pneus de chuva extrema e, depois, com os intermediários. Com mais uma volta, estaríamos ainda melhores, mas não tivemos tempo. No fim das contas, foi o mesmo para todo mundo e ficamos devendo. As condições para amanhã provavelmente serão parecidas com as de hoje, então precisamos estar prontos para aproveitar qualquer oportunidade, especialmente se a corrida virar um caos. Temos de melhorar o que fizemos hoje, isso é fato.”

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Yuki Tsunoda, 16º: “Tenho procurado aumentar minha velocidade e confiança no carro de forma constante ao longo deste fim de semana e acho que fiz bem ao melhorar durante os treinos. No entanto, as condições hoje na classificação não foram fáceis, especialmente porque não tenho muita experiência em pilotar no molhado em um carro de Fórmula 1. Estou decepcionado por não ter passado para o Q2, já que o ritmo do carro estava lá, mas simplesmente não fui rápido o suficiente para avançar. Acho que temos de esperar por condições mistas amanhã para que possa avançar no pelotão.”

Mick Schumacher, 17º: “Foram condições desafiadoras, mas, por outro lado, foi bem divertido. Curti cada segundo. Acho que a comunicação com a equipe foi o ponto hoje. Conseguimos tomar as decisões certas no tempo certo e acho que isso nos ajudou a estar onde estamos agora. Acho que podemos estar felizes com os resultados que alcançamos hoje, talvez não em termos de posição na tabela, mas definitivamente em termos de procedimentos que tivemos, e todo em termos de comunicação foi muito bom. Estou muito empolgado para amanhã. Tenho um capacete especial que me mantém protegido, mas também é uma espécie de amuleto. E estou pensando muito em mantê-lo.”

Paddockast #118- O que esperar da segunda parte da temporada da Fórmula 1 2021?

Kimi Räikkönen, 18º: “Um sábado ruim que começou pela manhã ao perder o treino livre com pista molhada. Tive de usar o Q1 para descobrir o traçado a percorrer, mas simplesmente não tivemos voltas o bastante para recuperar o terreno perdido. Tenho certeza que, com mais algumas voltas, seria muito melhor. Não há muita coisa positiva para tirar do dia hoje, mas só podemos crescer amanhã. Vamos dar nosso melhor e ver o que podemos tirar de uma corrida nestas condições.”

Nikita Mazepin, 19º: “Foi muito divertido pilotar hoje. Estou chateado porque hoje foi um excelente exemplo do motivo pelo qual é preciso ter experiência na Fórmula 1. Nas categorias de base, você tem pneus de chuva e precisa pilotar com a máxima aderência que você pode ter. Aqui, você também tem os intermediários, que são muito rápidos, e eu pensei que o certo para aquela quantidade de água era ficar com os pneus de chuva extrema, mas precisávamos ir para os boxes para trocar para os intermediários. Faltou aderência e só fiz uma volta com aqueles pneus, o que não foi o bastante para encaixar uma boa volta.”

Lance Stroll, 20º: “O resultado da classificação é difícil de lidar. O carro esteve bem em condições complicadas ao longo do dia, e o fim do Q2 foi crucial porque as condições melhoraram o tempo todo. Trocamos para um novo jogo de pneus intermediários para tentar tirar proveito da situação, mas ficamos sem tempo para abrir uma volta rápida, de modo que outros pilotos à minha volta conseguiram melhorar facilmente seus tempos. Vamos ver como isso aconteceu e aí aprender em cima disso. Vamos largar da parte de trás do grid amanhã em razão da punição de grid na Hungria, mas ainda acredito que podemos ter um bom resultado amanhã porque este é um circuito que você pode ultrapassar, especialmente se o clima seguir mudando.”

No domingo, o GP da Bélgica tem a largada marcada para as 10h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GP DA BÉLGICA DE F1: ACIDENTE DE NORRIS FORTE! O GRID DE LARGADA E A CLASSIFICAÇÃO | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar