Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos do GP de Portugal

A sexta-feira ficou marcada pela Mercedes liderando as duas sessões do dia e diversas reclamações sobre os fortes ventos em Portimão. Classificação está marcada para sábado, às 11h

Lewis Hamilton liderou a sexta-feira de treinos em Portugal: veja os melhores momentos (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A sexta-feira (30) foi marcada pelos treinos livres do GP de Portugal, que acontece no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão. O dia teve a Mercedes no topo das duas atividades realizadas, com Valtteri Bottas em primeiro na manhã, e Lewis Hamilton comandando o treino na parte da tarde.

O dia também teve bons desempenhos da Ferrari, que teve Charles Leclerc ocupando o top-5 na primeira atividade e Carlos Sainz representando o time na segunda. Além da Alpine, que viu o bicampeão mundial Fernando Alonso encerrando o dia na quinta colocação.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Portimão. A partir de 8h (de Brasília), os pilotos aceleram para o treino livre 3, também com duração de 60 minutos. E às 11h, os competidores voltam à pista para a classificação que vai definir o grid de largada. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP de Portugal de F1. Siga tudo aqui.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Hamilton fechou TL1 apenas no quinto lugar, mas liderou segunda atividade (Foto: Mercedes)

Confira as declarações dos 21 pilotos que entraram na pista na sexta-feira:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton reconhece “desafio de manter carro na pista” em Portugal e se queixa de pneus

Max Verstappen, segundo: Verstappen reclama de pista escorregadia em Portimão: “Não é divertida de se pilotar”

Valtteri Bottas, terceiro: Bottas aprova ritmo da Mercedes nos treinos em Portugal, mas prevê: “Vai ser apertado”

Carlos Sainz, quarto: Dupla da Ferrari coloca pneu como fator decisivo e alerta para desempenho da Alpine

Fernando Alonso, quinto: Alonso destaca “dia de treinos mais confortável” do ano na “empolgante” Portimão

Esteban Ocon, sexto: Alonso destaca “dia de treinos mais confortável” do ano na “empolgante” Portimão

Charles Leclerc, sétimo: Dupla da Ferrari coloca pneu como fator decisivo e alerta para desempenho da Alpine

Daniel Ricciardo, oitavo: “Foi um dia melhor da minha parte. Senti que acertamos no TL1. Só a sensação e alguns sinais que tive hoje espero que venha com o tempo. Certamente senti hoje que avancei na confiança com o carro. Passei tempo no simulador para aprender a andar no carro e escorregar com ele. Estamos trazendo atualizações para o carro em breve e espero estar com a mão do carro para aproveitá-las.”

Fernando Alonso busca o primeiro top-5 desde a volta na F1 (Foto: Alpine)

Lance Stroll, nono: “Primeiro dia aqui em Portimão. Estava bastante complicado, ventando muito, as condições estavam difíceis, não foi fácil, mas o pelotão intermediário está bem apertado. 0s6 separam o top-10, pelotão muito apertado, então estou animado.”

Sergio Pérez, décimo: Verstappen reclama de pista escorregadia em Portimão: “Não é divertida de se pilotar”

Pierre Gasly, 11º:  “Foi um dia muito difícil, o carro não está tão bom, então hoje à noite precisamos analisar tudo e ver o que precisamos fazer para melhorar, já que não estamos utilizando todo o nosso potencial. Em comparação com as últimas corridas, estamos realmente lutando para frear nas áreas de baixa velocidade, então precisamos olhar para ver o que mudamos. Obviamente, as condições e o layout da pista são muito diferentes aqui – é bastante escorregadio – então talvez precisaremos fazer alguns ajustes diferentes do usual. O pelotão intermediário está tão apertado no momento que temos que trabalhar muito nisso esta noite para encontrar um tempo extra para amanhã – dois ou três décimos no momento podem te fazer perder seis ou sete lugares na qualificação, então é realmente crucial. Acho que estive no Q3 nas últimas cinco ou seis corridas, então eu realmente quero continuar esse treinamento e estou confiante de que podemos fazer algumas mudanças esta noite para que isso aconteça novamente amanhã.”

Lando Norris, 12º: “O vento torna as coisas mais difíceis para todo mundo. Creio que o dia foi bom, passamos por tudo que queríamos, tivemos uns problemas nos dois treinos, então não dei tantas voltas quanto queria. Temos bom entendimento do que estamos com dificuldade em algumas áreas da pista. Somos bons em algumas e bem fracos e lentos em outras, então temos que trabalhar nisso amanhã. A Alpine estava bem rápida hoje. Já a Ferrari nós sabemos que são rápidos e se estiverem em nossa frente não é surpresa. Havia uma grande diferença para a Alpine na última corrida, mas estão mais próximos. Será complicado.”

George Russell, 13º: “Naturalmente o carro evoluiu e o time está em grande forma. Eu acho que estamos tirando o máximo do nosso pacote e estou satisfeito com isso. O vento realmente atrapalhou a tarde e não é segredo que temos dificuldades nestas condições. Eu não quero prometer demais e não entregar, mas se o vento baixar, vamos melhorar, e acho que o TL2 será o pior deste fim de semana. O circuito é incrivelmente exposto e ondulado, então se você toma uma rajada de vento, vai sentir. Estou ansioso para amanhã, acho que o Q2 é o mínimo para nós, e espero brigar por pontos no domingo.”

Yuki Tsunoda, 14º: “Hoje foi a primeira vez que conduzi a pista aqui em Portugal e gostei muito – especialmente nas áreas de subida e descida do circuito – e aprendi bastante nas duas sessões de hoje. Há muitos elementos novos para entender, há níveis de aderência realmente baixos em comparação com Bahrein e Ímola, então no começo eu me esforcei para me adaptar a isso, mas acho que consegui aprender rapidamente e minha progressão ao longo do dia foi boa. Continuo a aumentar o ritmo do carro e esta noite examinarei os dados com meus engenheiros, analisando a configuração do carro e, amanhã, espero colocá-lo de volta na qualificação.”

Sebastian Vettel, 15º: Vettel diz que precisa mudar estilo em Portugal e lamenta: “Carro não faz o que eu quero”

Kimi Räikkönen, 16º: “Não foi a sexta-feira mais fácil e temos muito trabalho a fazer antes de estarmos onde queremos estar na qualificação. A pista estava bastante verde e o vento, especialmente na segunda sessão, dificultou para encontrarmos pontos de referência adequados. Tentamos algumas coisas para melhorar o equilíbrio do carro no TL2, com sorte isso nos deu dados suficientes para dar um passo à  frente durante a noite. Veremos se é o suficiente amanhã.”

Antonio Giovinazzi, 17º: “Estar no carro pela primeira vez nas difíceis condições que tivemos no TL2 é sempre difícil: o vento dava uma sensação muito inconsistente, especialmente quando o carro está leve, mas ainda temos uma noite para olhar os dados e encontrar alguma melhoria. Veremos amanhã onde estamos na qualificação, nosso objetivo continua o mesmo – chegar ao Q2 e jogar a partir daí – e sabemos que podemos dar o passo à frente que é tão necessário.”

Mick Schumacher, 18º: “Foi definitivamente muito mais escorregadio do que estou acostumado, mas foi divertido. Tínhamos um carro muito animado lá fora, que trouxe de volta memórias da F3 e do Kart. Foi interessante. A pista é bastante impressionante e bastante intensa. Não foi difícil construir confiança aqui, é baseado apenas em fazer uma volta limpa e isso é muito difícil se o carro for difícil de dirigir. Acho que estamos chegando a uma janela em que é cada vez sobre ser mais resiliente. Também estou ficando mais confortável com o carro. Se fizermos nosso trabalho, o que sempre fazemos, devemos estar em uma boa janela amanhã para a qualificação.”

Nicholas Latifi, 19º: “No geral, não estou satisfeito com o dia. Definitivamente temos de fazer nossa parte na noite para recuperar o ritmo perdido. O TL1 foi um contraste do que senti com o carro, tem muitos trechos de alta nesta pista, curvas que deveriam ser fáceis, mas que estavam no limite. Tentamos algumas coisas no TL2 que tornaram as coisas melhores, mas ainda com as mesmas dificuldades do TL1. Não é como você gostaria que fosse uma sexta-feira, mas faremos alguns ajustes hoje à noite, tentar resetar e encontrar um ritmo amanhã.”

Nikita Mazepin, 20º: “Em média, se você pegar todos os circuitos que vamos na Fórmula 1 e Fórmula 2, esta é uma das pistas menos aderentes – o que é uma pena, pois o layout é muito legal. Se pudéssemos ir um pouco mais rápido e com um pouco mais de confiança, seria ótimo. Nós temos o que temos. A aderência está aumentando com todas as voltas que estamos fazendo, isso é bom. Existem linhas finas aqui e, a esse respeito, acho que tivemos uma boa sexta-feira. Ainda há muito a ser extraído e é o amanhã que importa.”

Callum Ilott, 17º no TL1:  “Foi ótimo ter minha primeira oportunidade com clima meio ruim. Não foi fácil, tenho que dizer, as condições estavam bem complicadas, a aderência da pista estava baixa, mas foi uma excelente experiência. Às vezes é bom ser colocado na pista perto do fim do treino!”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube