Reino Unido segue União Europeia e sanciona Mazepin após encontro com Putin

Nikita Mazepin e o pai, Dmitry, voltaram a sofrer sanções por conta da proximidade ao governo da Rússia. Agora, aplicadas pelo Reino Unido

FÓRMULA 1: O QUE ESPERAR DA TEMPORADA 2022? | Paddock GP #278

As sanções financeiras contra a família Mazepin seguem em curso. Na manhã desta terça-feira (15), o governo do Reino Unido anunciou sanções contra Nikita Mazepin e o pai, Dmitry. Na prática, abre caminho para que os dois tenham todos os ativos no país congelados e até serem banidos de viajar. O motivo é a proximidade ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, por conta da invasão militar à Ucrânia.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
UE coloca Mazepin e pai na lista de sancionados após encontro com Putin

Os Mazepin planejavam uma batalha legal contra a Haas onde exigiam a devolução de dinheiro pago antes do encerramento do contrato tanto com o piloto quanto com a patrocinadora de maneira abrupta. Entretanto, a tentativa foi bloqueada pelo governo inglês com a chegada das sanções.

O movimento não é o primeiro deste tipo contra os dois. Na semana passada, a União Europeia fez um robusto anúncio de sanção contra os dois. O relatório informou que Dmitry Mazepin, proprietário da Uralkali, ex-patrocinadora da equipe americana, teve um encontro com o Putin, em 24 de fevereiro, quando começou a invasão russa na Ucrânia. A reunião contou com outros 36 empresários e tinha como objetivo discutir o provável impacto do conflito. A UE tem notificado diversos oligarcas russos que apoiam as ações de Putin. No caso, Dmitry e Nikita são acusados de “apoiar ou implementar ações ou políticas” que ameaçam a Ucrânia, dando suporte financeiro ao governo russo.

O relatório segue: “O fato de ter sido convidado a participar desta reunião mostra que é um membro do círculo mais próximo de Vladimir Putin e que está apoiando ou implementando ações ou políticas que prejudicam ou ameaçam a integridade territorial, a soberania e a independência de Ucrânia, bem como estabilidade e segurança na Ucrânia”, seguiu

Já sobre Nikita e em que pese sua demissão da Haas, a União Europeia afirmou que é “uma pessoa ligada a um importante empresário envolvido em setores econômicos que fornecem uma fonte substancial de receita ao governo da Rússia”.

O substituto de Mazepin na Haas é Kevin Magnussen, que defendeu a equipe or quatro anos, entre 2017 e 2020.

A temporada da F1 começa no próximo fim de semana, com o GP do Bahrein. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Nikita Mazepin está fora da Fórmula 1 (Foto: Haas F1 Team)

Entenda o conflito entre Rússia e Ucrânia:

No último dia 21 de fevereiro, o presidente russo Vladimir Putin reconheceu, em decreto, a independência das províncias separatistas ucranianas de Donetsk e Luhansk. O movimento gerou sanções da União Europeia e dos Estados Unidos ao governo e a empresas russos, aumentando também o medo de um confronto na região.

A tensão escalou de vez no leste europeu no 24 de fevereiro, quando a Rússia atacou a Ucrânia em um movimento classificado por Kiev como uma “invasão total”. Às 5h45 [23h45 de quarta-feira, no horário de Brasília], Putin anunciou em um pronunciamento uma “operação militar especial” para “proteger a população do Donbass”, uma área de maioria étnica russa no leste ucraniano.

O comando militar russo alega que “armas de precisão estão degradando a infraestrutura militar, bases aéreas e aviação das Forças Armadas da Ucrânia”. Na TV, Putin afirmou que a Rússia não planejava uma ocupação da Ucrânia, mas ameaçou com uma resposta “imediata” qualquer um que tentasse interromper a operação. O mandatário russo recomendou que os soldados ucranianos se rendam e voltem para casa. “Do contrário, a própria Ucrânia seria culpada pelo derramamento de sangue”, avisou.

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky decretou lei marcial em todo o país, instaurando regime de guerra e convocando grande parte dos reservistas das forças armadas – inclusive impedindo que qualquer homem entre 18 e 60 anos de idade saiam do país até pelo menos 30 dias da eclosão do conflito.

De acordo com a ACNUR, a agência da ONU para Refugiados, mais de 2 milhões de pessoas já deixaram a Ucrânia, mas esse número pode saltar para até 5 milhões.

Em resposta, o ocidente aumenta cada vez mais as sanções impostas a Rússia. Na terça-feira (8), os Estados Unidos anunciaram a proibição total da importação de petróleo, gás e carvão russos. O Reino Unido, por outro lado, vai eliminar gradualmente o uso de petróleo russo até o final do ano, enquanto a União Europeia quer cortar em dois terços a demanda por gás russo.

A crise militar é uma das maiores desde a Segunda Guerra Mundial e a mais grave da Europa envolvendo uma potência nuclear.

GUIA FÓRMULA 1 2022
Fórmula 1 vive temporada de revolução e torce por reedição de batalha épica
Caçador experiente, campeão Verstappen passa a ser maior das caças da F1
Desafiante e mordido, Hamilton vai atrás de melhor versão em revanche na F1
Novo regulamento vira prato cheio para chance de ouro de veteranos do grid da F1

# Fórmula 1 volta ao passado para acertar futuro e equilibrar forças do grid
# Ferrari atropela McLaren e entra na temporada com top-3 como meta mínima
# Alpine e Aston Martin investem alto por escalada improvável no pelotão
# De Sainz a Norris: a turma de jovens que pode fazer estrago na F1

GUIA DA FÓRMULA 1 2022: TEMPORADA DE REVOLUÇÃO E TORCIDA POR NOVO VERSTAPPEN X HAMILTON
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar