MotoGP cancela etapa na Argentina e abre lacuna no início do calendário de 2024

Os problemas financeiros da Argentina voltam a atrapalhar a parte esportiva do país. Os cortes feitos pelo governo de Javier Milei interferiram na realização do GP da Argentina e afastam o Mundial de Motovelocidade a partir de 2024

A maior temporada da história da MotoGP sofreu o primeiro baque. O GP da Argentina, disputado em Termas de Río Hondo, foi cancelado para a temporada 2024. O anúncio veio na manhã desta quarta-feira (31). Palco da categoria na América do Sul desde 2014, a pista só deixou de receber provas durante a pandemia — quando também sofreu com um incêndio na área de boxes. Agora, porém, foi a falta de investimento do novo governo federal que rendeu a perda da corrida de motos.

A prova na Argentina estava prevista para os dias 5 a 7 de abril, ou terceira etapa do calendário, mas sofreu com os impactos imediatos da gestão do presidente Javier Milei, empossado em dezembro passado. O novo mandatário do país cortou diversos financiamentos governamentais, inclusive em eventos esportivos, reduziu o número de ministérios e também de funcionários públicos.

Atualmente, a etapa argentina conta com dois diferentes repasses financeiros: um da província de Santiago del Estero, onde está localizado o autódromo, e outro do governo federal. Este último, porém, não está sendo fornecido para a realização de eventos e colocou a corrida em risco. O GRANDE PRÊMIO tentou contato com responsáveis pelo autódromo de Termas de Río Hondo para uma posição oficial, mas não obteve resposta.

“Devido às circunstâncias atuais da Argentina, o promotor do evento comunicou que não é possível atualmente garantir os serviços necessários para a corrida de 2024 de acordo com os padrões da MotoGP”, afirmou a categoria em comunicado.

Termas de Río Hondo recebe a categoria desde 2014 (Foto: KTM)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Este evento não será substituído no calendário de 2024. A MotoGP espera voltar a correr em Termas de Río Hondo em 2025”, finalizou.

O cancelamento da prova na Argentina pode interrompe o objetivo do Mundial de realizar o maior campeonato de sua história, agora com 21 etapas, abrindo um espaço de três semanas livres entre Portugal Austin. Apesar de ter o circuito de Balaton, na Hungria, como reserva, ele não será adicionado ao calendário de 2024 como substituto, conforme a própria categoria anunciou.

Termas de Río Hondo é palco do GP da Argentina desde 2014 e só ficou de fora em 2020 e 2021 por conta da pandemia de Covid-19, recolocando o país no mapa do Mundial de Motovelocidade depois de diversas passagens pela capital Buenos Aires — a última em 1999. A pista também tem sido especulada como possível palco de uma etapa da Indy, mas ainda não foi tomada nenhum decisão sobre a chegada de uma nova categoria internacional ao local.

MotoGP volta a acelerar entre 6 e 8 de fevereiro de 2024, com os testes de pré-temporada na Malásia, no circuito de Sepang. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

LEIA TAMBÉM
📌 Pequena Gresini se posiciona entre gigantes, mas com missão árdua na MotoGP 2024
📌 Marini assume batata quente, mas acerta em se descolar do irmão e encarar Honda
📌 Bastianini assume responsabilidades, mas sabe: é tudo ou nada na MotoGP 2024
📌 Acosta chega como novo Marc Márquez na MotoGP: é justo com ele?
📌 MotoGP até cresce, mas ganhar terreno no campo global vai além de novo formato
📌 KTM avança, mas ainda distante de protagonismo na MotoGP: o que falta?

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.