Acosta iguala feito de Capirossi e se torna campeão mundial da Moto3 em ano de estreia

Ao vencer o GP do Algarve de Moto3 e se consagrar campeão mundial em seu ano de estreia, Pedro Acosta igualou o feito de Loris Capirossi na classe 125cc, em 1990

CINCO DISPUTAS PARA SE OBSERVAR NO FIM DO MUNDIAL DE MOTOVELOCIDADE | GP às 10

Enfim, campeão. Na manhã deste domingo (7), Pedro Acosta passou por uma corrida insana no GP do Algarve da Moto3, em Portugal. Largou da 14ª posição, fez excelente corrida de recuperação, brigou com Dennis Foggia, seu principal oponente e que, quando abandonou por um toque de Darryn Binder, aproveitou para conquistar a vitória — a primeira e principal condição para se tornar campeão mundial em seu primeiro ano na categoria de motovelocidade.

Além do título, foi a sexta vitória do piloto espanhol em 2021. Também são oito pódios ao longo de 17 corridas no ano, terminando entre o top-10 em 15 oportunidades. São ótimos números para Acosta, que o tornam o primeiro piloto desde Loris Capirossi, no ano de 1990, a conquistar tal feito em seu ano de estreia na categoria, com 17 anos.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Pedro Acosta tornou-se campeão mundial da Moto3 em 2021 (Foto: Red Bull KTM Ajo)

Capirossi fez sua estreia na classe 125cc/Moto3 em 1990, com a equipe Polini Honda. Naquele ano, conquistou três vitórias — Grã-Bretanha, Hungria e Austrália —, terminou entre os seis primeiros em dez ocasiões, oito delas no pódio. Também tinha um arquirrival, o holandês Haans Span, que acabou superado pelo italiano na última etapa do mundial. Outra curiosidade é que, à época, o dono da moto #65 também tinha 17 anos.

Anos mais tarde, Capirossi ainda chegou à 250cc e, posteriormente, à 500cc. Depois de três anos na classe 250cc, ele partiu para a classe rainha até 1997, quando retornou à 250cc. Teve sucesso no ano seguinte, vencendo o campeonato de 1998. Depois, deu mais uma chance à MotoGP, de 2000 até 2011. Ao final, participou de 217 GPs, conquistando nove vitórias, 42 pódios e 13 poles-position.

LEIA TAMBÉM
# Quartararo renasce após derrota dolorida e conquista merecido título na MotoGP 2021
Quartararo justifica aposta e tira Yamaha da fila após cinco anos de jejum na MotoGP

Marc Márquez vence fora da zona de conforto e ganha fôlego em recuperação na MotoGP
Pódio de Pol Espargaró é tão importante para Honda quanto vitórias de Marc Márquez
FIM precisa adotar superlicença para selecionar melhor quem pode correr na MotoGP
Yamaha e Ducati se enfrentam na reta final de 2021 por títulos de Construtores e Equipes
Morbidelli mostra sinais de recuperação e fortalece planejamento de 2022 com Yamaha

AUMENTO NA IDADE MÍNIMA É REAÇÃO NECESSÁRIAS A TRAGÉDIAS DO MOTOCICLISMO | GP às 10

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar