Confira declarações dos pilotos após GP do Bahrein 2021 de Fórmula 1

Lewis Hamilton venceu em um dia agitado para a Fórmula 1 no Bahrein. O britânico teve briga intensa com Max Verstappen nas voltas finais em Sakhir

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A abertura da temporada 2021 da Fórmula 1 trouxe aquilo que tanto queríamos: uma briga apertada pela vitória, cortesia de Lewis Hamilton e Max Verstappen. O GP do Bahrein deste domingo (28) seguiu imprevisível até a última volta, mas com o britânico conseguindo cruzar a linha de chegada na primeira posição.

Verstappen liderou nas voltas iniciais, sendo superado por Hamilton muito por conta da estratégia de pneus. Foi uma corrida de duas paradas, com Hamilton antecipando suas passagens pelos pits para ganhar posição de pista. Valtteri Bottas completou o pódio, mas sem participar de fato da briga pela vitória.

Lando Norris mostrou a força da McLaren ao terminar em quarto, acompanhado por Sergio Pérez em quinto. O mexicano quase abandonou na volta de apresentação, mas fez recuperação marcante. Charles Leclerc, Daniel Ricciardo, Carlos Sainz Jr., Yuki Tsunoda e Lance Stroll fecharam a zona de pontos.

Lewis Hamilton gerenciou como ninguem os pneus e venceu a etapa do Bahrein (Foto: Beto Issa)

Confira declarações dos pilotos após o GP do Bahrein de Fórmula 1:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton elege vitória no Bahrein como “uma das mais difíceis dos últimos tempos”

Max Verstappen, segundo: Verstappen lamenta dificuldade de ultrapassar Hamilton: “Eu tive uma chance”

Valtteri Bottas, terceiro: Bottas discorda de tática da Mercedes e diz que pit ruim “tirou todas as chances”

Lando Norris, quarto: “Eu não gostaria de comentar isso [disputa interna], eu poderia ter parecido um idiota. Daniel me venceu ontem e eu o venci hoje. Estou ansioso por batalhas com ele durante todo o ano. [A largada] não foi ideal. Tive uma derrapada na largada e ainda estou entendendo a nova unidade de potência. Eu estive melhor do que previmos para hoje. Muito disso foi feito nas primeiras voltas passando por alguns carros e, em seguida, por Charles [Leclerc] um pouco mais tarde.”

Sergio Pérez, quinto: Pérez revela alívio por evitar abandono no Bahrein: “Fiquei perto de sair do carro”

Charles Leclerc, sexto: Leclerc exalta progresso da Ferrari no Bahrein e se diz “mais otimista que em 2020”

Daniel Ricciardo terminouu o GP do Bahrein na sétima colocação (Foto: Beto Issa)

Daniel Ricciardo, sétimo: Ricciardo admite que estreia na McLaren “não foi forte” e projeta melhora em Ímola

Carlos Sainz Jr., oitavo: “Honestamente, tive uma primeira volta ruim. Estava, de propósito, tentando pegar leve na primeira volta, não sabia como o carro ia reagir ao vento e a essas condições. Fui cauteloso demais, não vou mentir, mas foi proposital. Em outras corridas, posso atacar desde a primeira volta como fiz com a McLaren. No momento, estou pegando leve, mas quando eu tive o ar limpo, o ritmo era bom. Estou num bom momento com o carro e forcei bastante com pneus médios e duros. Estava mais rápido que a McLaren.”

Yuki Tsunoda, nono: Tsunoda revela emoção por ultrapassagem em Alonso: “Meu pai é grande fã”

Lance Stroll, décimo: “Estou satisfeito de sair com um ponto, mas é justo dizer que queríamos mais hoje. Tivemos uma primeira metade forte e ganhamos posições. Me senti confortável no carro e estávamos correndo bem contra os carros próximos. Perdemos um pouco na segunda metade com os pneus duros, mas existem coisas positivas para tirar. Gostei de algumas batalhas, especialmente com o Fernando no começo. Sabemos que existem áreas que podemos melhorar e tudo que aprendemos neste fim de semana vai nos ajudar nas próximas corridas. Temos algumas semanas até a próxima corrida, então podemos trabalhar nestas coisas.”

Kimi Räikkönen, 11°: “Não foi uma corrida ruim. Tivemos boas brigas e o carro se comportou bem, mas é decepcionante não trazer pontos quando ficamos no top-10 a corrida inteira. Se a prova tivesse mais algumas voltas, provavelmente alcançaríamos alguns dos carros na frente, mas seguiremos tentando. O carro estava bom como nos testes, então é claro que demos um passo comparado ao ano passado. Temos trabalho para encurtar a distância com os cinco principais times, mas seguiremos lutando para encontrar mais.”

Antonio Giovinazzi, 12°: “Comparado ao começo da última temporada, somos muito mais rápidos e temos um carro muito melhor, então demos um passo à frente. Não foi suficiente para trazer pontos, mas estamos perto do top-10 e podemos brigar constantemente. Minha corrida foi boa. Eu acho que tirei o máximo do carro, mas perdemos tempo no nosso primeiro pit-stop. No fim, erros acontecem e temos que aprender com eles pra não repeti-los. Sem o problema, estaria mais próximo do Kimi. Agora, foco é em Ímola, correr de novo no meu país e espero um bom resultado para alegrar a Tifosi.”

Carlos Sainz a frente da Mercedes de Valtteri Bottas no GP do Bahrein (Foto: Beto Issa)

Esteban Ocon, 13°: “Não era o resultado que queríamos, mas certamente tivemos pontos positivos. Lutamos na maior parte da corrida em batalhas roda a roda, mesmo com o Sebastian no fim, ele fritou pneus e me acertou. Pediu desculpas, todos nós cometemos erros e eles acontecem. Foi pouco abaixo. A classificação não nos ajudou, então precisávamos ganhar posições. Mostramos nosso espírito de luta durante a corrida e isso é importante. Queremos avançar até a próxima corrida como um time, buscando as posições de pontos.”

George Russell, 14°: “Foi bom correr. Tive uma boa briga no começo, ganhando posições e perdendo. Achei que foi uma corrida bem executada. O primeiro stint foi complicado, mas o segundo e terceiro foram os melhores, e acho que nosso ritmo foi forte. Esse foi o máximo hoje e acho que o ritmo foi bom, estou ansioso para Ímola e avaliar onde estaremos lá.”

Sebastian Vettel, 15°: Vettel fala em tática agressiva e desgaste dos pneus: “Não tinha como pontuar”

Mick Schumacher, 16°: “Em geral, diria que fiquei 90% feliz e 10% não, por causa do erro que cometi, a rodada, na relargada do safety-car. Felizmente o carro ainda estava bom para guiar e tudo correu bem para que eu conseguisse continuar aprendendo, como foi no fim de semana. Depois disso, andei com os pneus C2 e C3, e isso foi bem legal. Foi uma pena não estar no pelotão para tentar me aproximar dos outros por algumas voltas. Mas felizmente passei por coisas como bandeiras azuis e alcancei Nicholas [Latifi], então deu para sentir como é perseguir um carro perto e usar a asa móvel. No todo, aprendi muito e espero que possa converter isso em algo positivo para a próxima corrida.”

Pierre Gasly, 17°: “Estou obviamente decepcionado hoje, porque tive um fim de semana muito forte desde que chegamos aqui. Largando em quinto, eu esperava marcar bons pontos, mas minha corrida praticamente acabou após o contato com Daniel [Ricciardo] na primeira volta. Quebrou minha asa dianteira, meu assoalho ficou danificado e acabei ficando muito atrás depois daquela volta, então minha corrida quase que acabou aí. É uma pena, porque mostramos ritmo tão bom durante o fim de semana e não conseguimos a recompensa por isso hoje, mas ainda acho que a muita coisa positiva para tirar do fim de semana. É o que vamos buscar em Ímola.”

Nicholas Latifi, 18°: “Eu fiquei surpreso com o jeito que a direção do carro se comportou na corrida. Esperávamos algo difícil de lidar, mas, independentemente do problema que nos fez abandonar, fiquei surpreso com a dirigibilidade do carro. Não é onde queremos estar, mas acho que foi um avanço positivo.”

Fernando Alonso, abandonou: Alonso diz que problema no freio foi casual, mas que pontuar “não era possível”

Nikita Mazepin, abandonou: Mazepin se frustra após bater em estreia: “Irritado comigo e triste pela equipe”

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar