Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos para GP de Portugal

Com Bottas na liderança do TL2, todos os 20 pilotos conseguiram conhecer Portimão e deixaram suas declarações sobre o dia

O primeiro dia de pista da Fórmula 1 em Portimão, nesta sexta-feira (23), contou com teste de pneus da Pirelli, problemas no carro de Pierre Gasly e batida entre Max Verstappen e Lance Stroll. Mas a liderança do dia não mudou: foi da Mercedes. Valtteri Bottas foi o mais rápido com o tempo do segundo treino livre. Depois, como sempre, todos os pilotos deram declarações sobre o dia.

Lewis Hamilton não se preocupou tanto com a simulação de classificação e ficou mais para trás, apenas em oitavo. Max Verstappen foi o segundo, mas quase 0s6 mais lento que Bottas. E Lando Norris encaixou a terceira colocação, 0s8 atrás do líder.

O quarto posto coube ao ferrarista Charles Leclerc, ainda no mesmo segundo de Bottas. Mas a partir do quinto colocado, Carlos Sainz, o segundo já era outro. Sebastian Vettel pôs outra Ferrari em sexto e teve Pierre Gasly em sétimo. Atrás de Hamilton, Esteban Ocon e Alex Albon fecharam o top-10.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste sábado em Portimão. O treino livre 3 está marcado para 7h (de Brasília), enquanto a sessão que vai definir o grid de largada do GP de Portugal acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Valtteri Bottas novamente dominou as sessões de treinos livres da Fórmula 1 em 2020 (Foto: Beto Issa)

Confira as declarações:

Valtteri Bottas, primeiro: Bottas aponta dificuldade com traseira da Mercedes em escorregadia pista de Portimão

Max Verstappen, segundo: “Não é problema meu”: sem recuar de ofensas, Verstappen ironiza Stroll após acidente

Lando Norris, terceiro: Norris vê McLaren longe do ritmo ideal

Charles Leclerc, quarto: 4º, Leclerc vê Ferrari com ritmo de classificação “promissor” em Portimão

Carlos Sainz, quinto: Sainz analisa “divertido” traçado de Portimão

*Sebastian Vettel, sexto: “Nada de especial nas atualizações”, diz Vettel

Pierre Gasly, sétimo: “Não foi uma sexta ideal. Conheci a pista pela manhã e é boa de pilotar, a elevação a tona bastante agradável. Infelizmente, tivemos um problema no TL2 e o carro pegou fogo, ainda estamos analisando para descobrir o que aconteceu. Isso significou não dar voltas com os pneus macios, o que seria bom para compararmos com os outros. Nosso desempenho parece bem decente, mas não estou totalmente feliz com o carro e espero que possa evoluir amanhã. Será importante termos um TL3 limpo para estarmos preparados para a classificação.”

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Lewis Hamilton, oitavo: “Circuito desafiador” e curva que vem do nada: Hamilton se impressiona com Portimão

Esteban Ocon, nono: “Hoje nós descobrimos uma pista nova, então foi bastante corrido. A pista é uma montanha-russa, muitos altos e baixos, então é divertido de guiar. Tivemos algumas dificuldades, e vi, logo de cara, que não tinha aderência. É muito diferente de tudo que eu já guiei. E, então, obviamente, tínhamos o teste dos pneus, o que limitou nossa quilometragem durante a tarde. A aderência é completamente diferente ao que estamos acostumados, então temos que maximizar o máximo possível para amanhã.”

Alexander Albon, décimo: “A pista é divertida, mas pareceu um pouco um rinque de patinação com a falta de aderência e o vento crescente. Com a temperatura caindo e o vento chegando, a pista não melhorou durante o dia, a ponto de parecer melhor no TL1 do que no TL2. É um desafio, torna as coisas interessantes e com certeza estará melhor para a classificação. É difícil saber como estamos, a diferença de tempos pelo grid é errática, algo que eu acho que aconteceu pelo vento diferente a cada volta. Vamos saber amanhã onde cada um está.”

George Russell, 11º: “Foi um dia relativamente produtivo considerando quantas bandeiras vermelhas surgiram. A pista emborrachou muito rápida, os primeiros minutos foram bem difíceis, mas depois a aderência melhorou ao final. Fiquei feliz com minha volta em pneus médios, que me colocou em P11. Não foi um dia ruim. Pensando no final de semana, acho que vamos brigar com a Haas e com a Alfa Romeo novamente.”

Sergio Pérez, 12º: “Foi bem desafiador hoje e precisamos melhorar nosso carro para a classificação. Espero que possamos fazer algum progresso. Acho que essa corrida vai ser dura, já ficou claro. A pista tem pouca aderência e não melhorou do TL1 para o TL2, então não espero muita evolução. É um circuito desafiador e acredito que alguns carros vão parecer rápidos no sábado, mas lentos no domingo, e vice-versa. Será sobre fazer os ajustes corretos para ir bem nos dois dias. Estou confiante que posso estar na zona de pontos ao final do domingo.

A pista de Portimão ficou cheia para que os pilotos conhecessem o novo traçado (Foto: Beto Issa)

Daniel Ricciardo, 13º: “A pista é muito legal, tem muitos altos e baixos e pontos cegos. O asfalto ainda está um pouco complicado por causa da aderência muito baixa, porque acabou de ser colocado, mas é o mesmo para todos. Acho que, no geral, o dia foi um pouco frustrante e andamos bastante. Temos trabalho de casa para fazer hoje à noite, isso é certo, mas creio que ficaremos bem. Acho que amanhã será um dia de apostar na sorte para conseguir uma volta limpa e gerenciar os pilotos.”

Nicholas Latifi, 14º: “É uma pista divertida de se guiar, sempre bom vir para circuitos que você não tem muita experiência e descobri-los. O TL1 foi difícil, sem aderência. Sofri para encontrar o equilíbrio do carro. Provavelmente uma das sessões mais difíceis em que já guiei um F1. O TL2 foi cheio, com os testes de pneus e com os problemas que causaram bandeiras vermelhas. Temos trabalho a fazer, muitos dados a analisar.”

Kimi Räikkönen, 15º: “Estava bastante escorregadia a pista, mas assim que as condições melhorarem deve ser uma pista boa de se pilotar. Ela tem um desenho bacana, mas eu esperava que fosse um pouco mais desafiadora. A falta de aderência foi um problema, mas tenho certeza que os outros não estão felizes com isso, também. A pista vai melhorar e vamos achar algo para melhorar a aderência – as condições estavam melhores no TL2, mas perdemos tempo com as bandeiras vermelhas. Vamos ver que passos daremos hoje a noite para amanhã.”

Kevin Magnussen, 16º: “É um lugar legal, mas hoje faltou aderência na pista – o que é uma pena, já que andamos mais lentos. Você pilota e o carro não parece bom. Se houvesse aderência, a pista seria ótima. Mas enfim, um dia normal para nós. Andamos bem com pouco combustível, sofri um pouco com o ritmo de corrida. Todos sofreram com a aderência, porém. Só acho que para nós está pior. Vamos trabalhar nisso.”

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Daniil Kvyat, 17º: “Foi duro encontrar ritmo no TL2, então há coisas não muito claras que teremos de analisar. No momento nada parece bom, mas é normal porque a pista é bastante escorregadia, vamos trabalhar em algumas coisas para estarmos bem nessas condições. Não foi uma pilotagem agradável hoje porque há pouca aderência, o carro escorrega e é um desafio diferente. Vamos mexer em algumas coisas para entender o equilíbrio correto para esta pista.”

Romain Grosjean, 18º: “Acho que é um circuito muito bacana, muitas subidas e descidas, curvas com ponto cego. Isso torna difícil de aprendê-la, se estou sendo 100% honesto. Não fiz trabalho no simulador, então minhas primeiras voltas foram nessa manhã. As coisas foram ok, mas o asfalto é novo, então está escorregadio. Vai melhorar, com certeza, mas no futuro, talvez não para esse GP. O vento ficou forte pela tarde. Fazer os testes de pneus não foi fácil – foi bom para a Pirelli, mas não para nós. É uma pista bacana e estou feliz de estar em Portugal, um grande país.”

Lance Stroll, 19º: “Foi um dia difícil porque a pista não é fácil e tem pouca aderência. Todos os pilotos sofreram. Sabemos onde devemos melhorar em termos de equilíbrio do carro, então vamos voltar com boas ideias para estarmos fortes amanhã. É um circuito legal e o desenho é divertido, só gostaria que tivesse mais aderência. Mas, por outro lado, isso significa um desafio maior ao piloto e qualquer erro vai ser punido, o que torna a corrida emocionante aos fãs. O incidente com Max [Verstappen] foi uma pena. Já conversamos e limpamos o ar. Não acho que ele esperava que eu fosse para mais uma volta rápida e, do meu lado, não esperava que ele estivesse ali ao meu lado na curva 1. Como ele havia me deixado passar na volta anterior, pensei que ia acontecer novamente. Já passou e seguimos em frente.”

Antonio Giovinazzi, 20º: “Pilotei nesta pista na F3, mas com um carro da F1 é uma experiência completamente diferente. É um circuito divertido, com pontos cegos nas elevações curvas desafiadoras – é divertida. A aderência estava baixa, o que tornou a sessão matutina bem difícil. Pela tarde, as bandeiras vermelhas prejudicaram nosso programa. Vamos ver amanhã nosso nível.

*Está mesma nota de Leclerc

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube