No capítulo de hoje da série RUMO À GLÓRIA, o GRANDE PREMIUM relata o sonho de Gabriel Bortoleto, agora agenciado por ninguém mais ninguém menos do que Fernando Alonso, de chegar à Fórmula 1

A escalada até o topo do automobilismo mundial é longa, escorregadia e costuma fazer muitas vítimas. Mas sonhar não custa nada. E Gabriel Bortoleto não coloca limites para si próprio. O jovem de apenas 17 anos foi anunciado recentemente como novo piloto da Trident para a temporada de 2022 da Fórmula 3 e é um dos principais nomes do Brasil no caminho até a Fórmula 1.

Depois de anos de destaque no kart nacional e internacional, Gabriel partiu para a Fórmula 4 italiana em 2020 com a poderosa Prema, mas teve um ano frustrante, terminando apenas na quinta posição. 2021 trouxe um novo desafio com a Fórmula Regional Europeia by Alpine, justamente na equipe de Fernando Alonso.

GABRIEL BORTOLETO;
Gabriel Bortoleto sonha com a Fórmula 1 (Foto: Dutch Photo Agency/KTF)

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!
▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Foi bom, o pessoal trabalhava bem, os mecânicos eram todos gente boa, os engenheiros também, a gente tinha uma relação boa”, contou Bortoleto em entrevista ao GRANDE PREMIUM. “Aprendi muito. Consegui um pódio nessa temporada, muitos top-5 ou top-6 se eu não me engano. Então acredito que foi bom pra minha temporada rookie e para equipe que eu estava no momento, que a gente sabia que não era uma das tops. A gente fez um bom trabalho, eu acredito”, relembrou.

Com um fim de temporada forte, pontuando em todas as últimas quatro etapas de 2021, Gabriel garantiu uma vaga na R-Ace GP, atual campeã, neste ano. Mesmo com uma vitória e três pódios, o brasileiro não está contente com seu desempenho, já que esperava poder brigar pelo título, e espera poder brigar por vitórias nas duas últimas etapas de 2022 em Barcelona e Mugello.

“A temporada da FRECA no final das contas não está sendo uma temporada ruim, mas está longe do que eu esperava ter sido esse ano. Então tive alguns problemas infelizmente, só que já virei a página disso já, é lógico que ainda tem duas etapas daqui pra frente, mas agora é fazer o que dá mesmo. Chance de título não existe, eu não consigo mais. Acho que ainda dá pra eu ganhar uma ou duas posições no campeonato, então é fazer o máximo que dá na FRECA e focar na F3 pro ano que vem”, analisou Bortoleto.

Gabriel Bortoleto durante etapa da Áustria da FRECA (Foto: Diederik van der Laan / Dutch Photo Agency)

“Eu acredito que a gente tem chances sim de ganhar corrida esse ano ainda, ainda mais em Barcelona e Mugello, são duas pistas que eu gosto muito. A gente tem sido muito constante ultimamente, e eu acredito que a gente tem chance de pelo menos fazer algumas vitórias aí. São quatro corridas no total, duas etapas, então acredito sim que possa vir algumas vitórias. É forma que eu gostaria de acabar o ano, seria pelo menos lutando ali pelas vitórias ou por pódios e acabar o ano feliz para o ano que vem já começar daquele jeito”, afirmou o jovem de 17 anos.

Além do anúncio da Trident, Gabriel também fechou com a A14 Management, agência de Alonso, para gerir sua carreira. Ele explica que as conversas com a empresa do espanhol não começaram em 2020, quando corria na equipe do Príncipe das Astúrias, mas que este contato foi fundamental para o acerto. A A14 já teve papel importante na carreira de Bortoleto, ajudando nas negociações com a Trident.

“Não começaram as conversas ali, mas é óbvio que a A14, a agência dele, já sabia de mim por conta da equipe também. É óbvio que eles sabiam que eu tinha um potencial, que eu fiz um pódio e tudo mais. Então meu nome já tinha surgido para eles naquela época e depois acabou que, falando de como eu entrei pra agência dele, foi mais nesse ano mesmo que o pessoal, o meu pai e o pessoal da A14, eles acabaram se encontrando em uma corrida, surgiu a conversa ‘Gabriel’ no meio”, relatou o brasileiro.

“Foi exatamente aí que eles entraram. Toda a parte de Fórmula 3 FIA foram eles que tocaram, até o primeiro contato com a Trident para a minha entrada foi deles. Então tudo começou deles aí e graças a eles eu estou na Trident hoje”, disse Gabriel.

Gabriel Bortoleto mira título da F3 com a Trident (Foto: Reprodução/Twitter)

Bortoleto tem se surpreendido com a disponibilidade de Alonso, que revela ser um de seus ídolos ao lado de Max Verstappen e Ayrton Senna, pelo “jeitão agressivo, jeitão de ser espontâneo e fazer as coisas darem certo”. O espanhol tem lhe passado dicas e, de acordo com o jovem de 17 anos, é muito mais envolvido com seus negócios do que o esperado para um piloto da Fórmula 1.

“O Alonso é um cara muito gente boa e que é muito envolvido, as pessoas às vezes acham que não, mas ele é muito mais envolvido do que parece. Lógico, você olha e pensa, ele é um piloto de Fórmula 1, o cara deve ser ocupado. Ele é ocupado, mas ele fala com a gente o dia inteiro. A gente se fala bastante, tudo que eu precisar perguntar, termos técnicos, o que que eu posso melhorar, o que que eu posso fazer, ele está sempre à disposição para ajudar”, revelou Gabriel.

O acerto de fato com a Trident para 2023 veio após os testes de pós-temporada da Fórmula 3 em Jerez de la Frontera, na Espanha. Bortoleto liderou o segundo dia de prática e terminou com a melhor marca dos três dias de ação na pista. Uma experiência importante para o brasileiro, que já começou a sentir as diferenças de um carro da F3 para o da FRECA.

Gabriel Bortoleto vai andar com a Trident na F3 em 2023 (Foto: Reprodução/Instagram)

“Foi muito bom nos testes, eu aprendi muito. Três dias de treino, eu aprendi muito com eles. Foi uma experiência muito boa com os engenheiros, são todos muito, muito experientes. Tanto que o meu engenheiro, que se chama Andrea, foi engenheiro do Felipe Massa na Fórmula 3000”, contou Bortoleto.

“O carro é bem diferente do que eu estou acostumado a pilotar. Ele é um carro que tem muito mais downforce e motor também. Então, é um estilo de pilotagem diferente. É um carro que, quanto mais você acredita que ele vai fazer as curvas, quanto mais você entrar rápido, lógico que tudo tem um limite, mas é um carro que o limite não é fácil de achar. Então é um carro que eu tive que pegar muita confiança no quanto ele faz de velocidade nas curvas e na potência dele”, explicou o brasileiro.

O propósito de Bortoleto é claro: a Fórmula 1 e não há segunda opção. Gabriel sabe que vai iniciar sua trajetória na Fórmula 3 em boas condições, já que a Trident é a atual vice-campeã de equipes e Zane Maloney brigou pelo título até o final em 2022 na categoria. Por isso, o objetivo para 2023 não poderia ser outro: vencer o campeonato.

Gabriel Bortoleto durante teste com a Trident (Foto: Fórmula 3)

“Eu acredito, que com o potencial da Trident, que é boa, como você mesmo disse, eles estão tendo lutas com a Prema há muitos anos, eu acredito que eu venho pra um ano rookie, não to querendo colocar pressão em mim mesmo, mas é algo que eu venho com expectativas altas, ainda mais depois de fazer um teste em Jerez bom. Então, eu acredito que a gente pode vir sim pra lutar pelo digamos, título, ou top-3. Sinceramente, o que eu tenho na minha cabeça é lutar por isso”, afirmou. 

“Agora, é difícil a gente tirar uma conclusão por um teste, é óbvio que a gente sabe que a gente estava bem, mas a gente nunca sabe o quanto as outras equipes estão escondendo o jogo ou não. Todo mundo no final das contas acaba fazendo um pouco disso né, mas eu acredito que a gente está bem. Então, por agora, eu digo que estou confiante de fazer bons resultados ano que vem com a equipe e eles mostraram muito bem que têm potencial de colocar os rookies lá na frente também. Esse ano o Zane Maloney foi vice-campeão, e o cara era rookie, entendeu?”, completou Bortoleto.

O jovem de 17 anos não tem cautela quando pensa em seu futuro e pensa em estar na Fórmula 1 dentro de três anos. Gabriel reconhece que está mais difícil de chegar à categoria após ver o amigo Felipe Drugovich vencer a Fórmula 2 e acabar apenas como reserva da Aston Martin, mas coloca os títulos da F3 e da F2 como meta para garantir seu objetivo.

Gabriel Bortoleto comemora vitória na Bélgica (Foto: Klaas Norg / Dutch Photo Agency)

“Eu diria que tudo depende dos meus resultados daqui pra frente. Se eu fizer um ótimo ano que vem e eu vá para um ano só de F3, em 2024 eu já estaria na Fórmula 2. Então depende. Se eu for bem na Fórmula 2 no primeiro ano, acho que pode ser Fórmula 1 em 2025. Agora, se for um ano de F3, dois de F2, vai ser em média de dois a três anos, eu acredito, de projeção à Fórmula 1. Com certeza é meu sonho desde pequeno, então é o que todo o meu staff por trás de mim vem trabalhando e se Deus quiser vai dar tudo certo pra gente chegar o quanto antes”, disse o piloto da Trident.

“Eu acredito que é difícil, mas eu também acredito ao mesmo tempo que, se você for campeão da Fórmula 2, como o Piastri mesmo foi, Fórmula 3 e Fórmula 2 cada uma em um ano, eu acho que a vaga é meio garantida, entendeu? O Piastri pode ter demorado um ou dois anos, mas você vê que, na hora que ele entrou, realmente tinham três equipes querendo ele. Então a vaga chega. Eu acredito que vai ser o mesmo para o Drugo no futuro”, explicou o brasileiro.

A torcida pelo sucesso de Drugovich vem de uma amizade que faz parte da rotina de Gabriel, já que os dois são praticamente vizinhos na Itália e costumam treinar juntos. Gabriel busca ouvir os conselhos do campeão da Fórmula 2 e diz acompanhar de perto também as carreiras de outros jovens brasileiros, como Caio Collet e Enzo Fittipaldi.

Gabriel Bortoleto comemora pódio na Hungria (Foto: Reprodução/Instagram)

“Ele [Felipe Drugovich] sempre vem me dando dicas, falando algumas coisas que eu posso melhorar. É sempre bom ter amigos mais experientes que podem te dar dicas de coisas que talvez eles tenham errado no passado e que você pode passar sem cometer os mesmos erros. Então, sim, venho acompanhando todos os brasileiros, a gente vem seguindo e apoiando um ao outro desde pequeno”, relatou.

A parceria com outros pilotos brasileiros também se estende para outras categorias. Na hora de relaxar, se divertir no videogame e nos simuladores e deixar um pouco de lado toda a tensão das pistas, Sérgio Sette Câmara é o companheiro de Bortoleto.

“Quando eu sou mais rápido que o Serginho, eu fico zuando ele, ele fica todo bravo, sai do Discord puto. Acho que isso é uma coisa que a gente, os pilotos brasileiros, faz bastante fora das pistas, se divertir, ficar bem relaxado quando está fora da pista e passar esse tempo junto. Acredito que isso é algo bom da nossa relação, de todos os pilotos ali”, concluiu Gabriel.

LEIA MAIS
— Rumo à Glória #1: Kiko Porto rumo à conquista da América
— Rumo à Glória #2: Rumo à F1, Caio Collet tem rali correndo nas veias
— Rumo à Glória #3: Enzo quer devolver os Fittipaldi ao topo
— Rumo à Glória #4: Do barro ao asfalto: Moreira é lapidado para brilhar no motociclismo
— Rumo à Glória #5: Trilhando um caminho que também é para elas
— Rumo à Glória #6: Pedro, piccino mio, va brincar in pista

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

SÃO PAULO E-PRIX 2023:
SINTA A ENERGIA DA FÓRMULA E

25 de março de 2023 CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ACESSAR O SITE OFICIAL DE VENDAS E ATIVAR O SEU BENEFÍCIO EXCLUSIVO COM O CÓDIGO SAOPAULOVIP. Comprar Ingresso com desconto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar