Rins finalmente desencanta após série de quedas e até lesão na MotoGP 2021

Álex Rins passou por uma situação difícil no início da temporada 2021 da MotoGP, quando acumulou quedas em abandonos. O pódio em Silverstone serviu para o espanhol da Suzuki recomeçar a jornada no campeonato e provar que pode ser competitivo

Quando a temporada 2020 da MotoGP terminou, Álex Rins apareceu na tereira posição, com vitória em Aragão e grande campanha na reta final. Mesmo que não tenha impedido o título do companheiro Joan Mir, deixou boa impressão e manteve o ótimo desempenho que tinha começado no ano anterior. Em 2021, no entanto, a situação do espanhol despencou.

Se pegarmos o retrospecto recente de Rins, é notória a evolução. Em 2017, a dificuldade para se adaptar à classe rainha do Mundial. Depois, os primeiros pódios no ano seguinte. A temporada 2019 viu duas vitórias de Álex, em Austin e Silverstone, na últimas delas superando Marc Márquez nos metros finais. A melhora era nítida, mas faltava brigar por título, algo que muitos esperavam ver neste ano.

A realidade é que Rins falhou muito em 2021. Os resultados na rodada dupla em Losail foram promissores e mostravam que faltavam ajustes na Suzuki para que o salto para a vitória retornasse em pouco tempo. Enquanto Joan Mir conseguiu pódios com frequência, o outro piloto da montadora japonesa despencou, mas não precisava ser tão literal.

Álex Rins caiu e abandonou o GP da França (Foto: Suzuki)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Rins caiu quatro vezes seguidas na fase inicial da temporada. Em Portimão, foi ao solo quando perseguia o líder Fabio Quartararo. Na Espanha, escalava o pelotão, quando errou e terminou só em 20º. Na França, forçou ao sair dos boxes com chuva. Por fim, na Itália buscava um pódio saiu da pista quando disputava um espaço no pódio. Depos, na Catalunha, o ponto mais baixo do ano.

O espanhol sofreu um acidente enquanto treinava de bicicleta na pista de Montmeló e acabou não participando do GP da Catalunha. Rins precisou passar por uma cirurgia para corrigir a fratura no rádio, mas conseguiu nesta manhã a liberação médica para disputar a etapa de Sachsenring. Em conversa com jornalistas, admitiu que o acidente foi causado pela distração de mandar mensagem ao mesmo tempo em que pedalava.

“É verdade. Eu caí em Montmeló, pois estava mandando uma mensagem importante. E, sim, com certeza nós precisamos ficar longe do telefone [quando pedalamos]. Pois também quando estamos dirigindo, sempre pegamos o telefone para ver a hora, mandar mensagem, e se você presta atenção no telefone, não presta nos outros carros, na rua”, afirmou.

Álex Rins fez muita festa em Silverstone com o primeiro pódio do ano (Foto: Divulgação/MotoGP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ao retornar à GSX-RR, já com atualizações, precisou se acostumar com a parte física. Do outro lado da garagem, via o companheiro Mir ser regular e entrar de vez na briga pelo título. Foi só em Silverstone, quando poucos esperavam, que a reação surgiu e terminou na segunda colocação.

“Lançamos mão do Rins de 2019. Estou muito feliz, pois não fomos nada bem desde o início da temporada. Sofremos muitas quedas em posições da ponta. Depois das férias, demos reset. Fomos com tudo para a Áustria, mas é um circuito que não é muito bom para mim. Mais uma vez, digo que temos o nível. E conseguimos terminar em segundo”, pontuou.

“Eu já tinha tentado na Áustria, mas o circuito não me ajudou. Ontem conversei com a equipe e nos demos conta de que temos de desfrutar em cima da moto e não ter medo. Talvez não medo, mas peguei respeito por ela por cair tanto e falhar, e agora esqueci disso e vamos com tudo”, seguiu.

Agora, Rins parte para correr em casa, novamente na Espanha, no GP de Aragão. No ano passado, venceu na primeira corrida e foi segundo no fechamento da rodada dupla, o GP de Teruel. Em um circuito que o favorece, o piloto da moto #42 tem a chance ideal para seguir a recuperação em uma temporada tão ruim na MotoGP. Basta não cair, como fez em Silverstone.

A MotoGP volta a acelerar no próximo dia 12 de setembro, com o GP de Aragão, no MotorLand. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

VEJA TAMBÉM
Quartararo usa receita infalível e ganha terreno em MotoGP de rivais claudicantes
WEB STORY: Raio-x do strike de Marc Márquez no GP da Grã-Bretanha de MotoGP
Yamaha fecha estrutura, corrige tropeço com Morbidelli e dá nova chance a Dovizioso
Caos gerado por Viñales abre inesperada segunda chance para Dovizioso na MotoGP
Pódio coroa trajetória de Aleix Espargaró e mostra que Aprilia enfim está no rumo certo
Rivais reconhecem força de Quartararo e começam a jogar toalha na briga pelo título
Pódio premia longo e árduo trabalho de Aleix Espargaró para reconstruir Aprilia na MotoGP

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar