Confira declarações dos pilotos após GP da Turquia 2020 de Fórmula 1

Lewis Hamilton se tornou na Turquia heptcampeão do mundo. Mas a corrida teve outras histórias, também, e elas foram contadas pelos pilotos em Istambul - algumas positivas, outras nem tanto

A festa de Lewis Hamilton, com direito a choro no rádio com a Mercedes, marcará o GP da Turquia para sempre. Afinal, só duas vezes na história um piloto chegou ao heptacampeonato mundial. Mas houve outras histórias também a serem contadas em Istambul, e as declarações dos pilotos assim o fizeram.

Boa parte, claro, deu os merecidos parabéns a Hamilton; outros, sofreram com o clima meio chuvoso, meio seco na Turquia; tivemos surpresas, como Sebastian Vettel, e decepções, como Lance Stroll e Max Verstappen. Como cada um contou seu dia, o GRANDE PRÊMIO traz abaixo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1; FÓRMULA 1; LEWIS HAMILTON; GP DA TURQUIA; VITÓRIA; HEPTA
Hamilton festeja com a Mercedes a conquista do heptacampeonato em Istambul (Foto: Mercedes)
Confira as declarações:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton agradece família e Mercedes após conquistar hepta: “Uma jornada monumental”

Sergio Pérez, segundo: Pérez vibra com pódio e diz que pneus estourariam “em mais uma volta” na Turquia

Sebastian Vettel, terceiro: Vettel celebra fim de jejum com pódio surpreendente em Istambul: “Última volta intensa”

Sebastian Vettel cumprimenta Lewis Hamilton pelo hepta (Foto: Beto Issa)

Charles Leclerc, quarto: 4º, Leclerc admite erro que custou pódio na Turquia: “Puto comigo mesmo”

Carlos Sainz, quinto: Para salvar o dia: Sainz vai de 15° para quinto em “corrida mais difícil da história”

Max Verstappen, sexto: Após desempenho decepcionante, Verstappen diz que “só tentava sobreviver” na Turquia

Alexander Albon, sétimo: Albon lamenta rodada e queda de ritmo na Turquia: “Pensei que poderia vencer”

Lando Norris (Foto: McLaren)

Lando Norris, oitavo: “Foi uma boa corrida, bem divertida. Minha largada não foi boa, mas acho que muita gente do lado esquerdo do grid largou mal. Tudo depois foi bom, foi só difícil de ultrapassar. Normalmente é assim no seco, mas no molhado só havia um traçado para usar e ficou quase impossível passar. Mas, quando o clima ficou melhor, tivemos bom ritmo o tempo todo. Acho que fizemos o melhor trabalho possível na corrida, e tive a volta mais rápida, o que mostra que o carro estava genuinamente rápido. E parabéns a Lewis pelo sétimo campeonato, uma conquista incrível.”

Lance Stroll, nono: Stroll relata desgaste anormal de pneus e vê 9º lugar “muito frustrante” após liderar

Lance Stroll (Foto: Racing Point)

Daniel Ricciardo, 10°: “Tivemos uma ótima largada, mas fiquei esmagado entre Lewis e Esteban na curva 1, então acabei batendo no meu companheiro, a última coisa que você deseja fazer. Perdemos algumas posições graças ao incidente e depois mudamos para pneus intermediários,, mas não conseguimos fazê-los durar. Houve momento na corrida em que fui informado que era o mais veloz, mas depois meus pneus se foram e tudo se tornou uma loteria. Obviamente, um enorme parabéns a Lewis pelo sétimo título, ainda mais de forma tão dominante, impressionante.”

Esteban Ocon, 11°: “Foi uma corrida difícil. Fui acertado duas vezes na largada e isso acabou com as chances de pontos. Fiquei feliz com minha largada, provavelmente minha melhor no ano. Estava em terceiro ou quarta na curva 1, e aí tive azar e rodei por causa de Lewis e Daniel, que acabou acertando minha traseira. Depois, na curva 9, fui acertado de novo, o que furou meu pneu e, a partir daí, ficou difícil recuperar. Demos nosso melhor. Parabéns a Lewis pelo sétimo título mundial.

Daniil Kvyat, 12°: “Não foi um dia cheio para nós. Pilotei e terminei em 12°, não havia nada muito melhor a se fazer. Estou um pouco frustrado por ficar sem pontos, não é bacana lutar com o carro a prova toda e sair sem uma recompensa. Foi uma corrida difícil, cometi poucos erros, tirando uma rodada, então foi bom trazer o carro até o fim, um bom treino para minha concentração. No geral, o ritmo no molhado não foi bom, sofremos com o acerto do carro. Vamos entender o que erramos e aprender.”

Pierre Gasly (Foto: AlphaTauri)

Pierre Gasly, 13°: “O final de semana inteiro foi ruim para nós. Um desempenho fraco com os pneus de chuva, e hoje de novo, sabíamos que seria sofrível. Um pouco de vergonha, inclusive, porque se tudo estava certo na sexta, quer dizer que éramos apenas lentos com os pneus de chuva e com os intermediários. Ainda fui punido (troca de motor). Precisamos entender o que deu errado para melhorarmos, se nos encontrarmos na mesma situação no futuro. Já temos algumas respostas, deveríamos ter feito um trabalho melhor e estou desapontado. Mas passou e vamos olhar para as próximas corridas.”

Valtteri Bottas, 14°: Bottas reclama de volante torto na Turquia e diz: “Vou tentar bater Hamilton em 2021”

Kimi Räikkönen, 15°: “Corrida longe de ser divertida, mas esperávamos isso assim que vimos o clima. Se a corrida fosse sob chuva o tempo todo, acho que teríamos melhor velocidade, mas as condições mistas não agiram em nosso favor. Sofremos para fazer com que os pneus funcionassem, quando deu certo andamos bem por 10 voltas, depois não mais, foi difícil entrar em um bom ritmo. Ao menos não perdemos pontos no campeonato em relação aos rivais.”

Kimi Räikkönen (Foto: Alfa Romeo)

George Russell, 16°: Decidimos largar do pitlane, o que já era a intenção. Nas voltas para o grid eu bati a asa dianteira na entrada dos boxes, mas os caras conseguiram arrumar com grande trabalho. A corrida foi difícil no começo, mas depois nos encontramos em 11° e parecia promissor, o carro e os pneus indo bem. A partir daí, os pneus pararam de funcionar, então trocamos por um novo jogo de intermediários, mas não funcionou. Não conseguimos levar o carro ao limite, ficamos escorregando por toda a pista. O final de semana não foi divertido, uma pena, já que o circuito é fantástico e não pudemos apreciá-lo por completo. Parabéns a Lewis, ele continua entregando e está subindo a barra para nós.”

Kevin Magnussen, NC: “A corrida estava boa. Os pneus foram gastos até a carcaça, e estávamos fortes até tal momento. Acho que perdemos pontos, hoje. Acredito que um pneu não entrou direito na ida aos boxes. Tive de parar e voltar. Perdi duas voltas e aí não tinha mais jeito. Havia velocidade no carro, então mais uma vez é triste perder a chance de conquistar pontos.”

Romain Grosjean, NC: “Foi uma corrida como suspeitei, bem escorregadia. Sofremos o final de semana inteira para gerar aquecimento de pneus. Não me senti confortável com o carro, ou ao menos não pude acelerá-lo como eu gostaria. Houve momentos em que eu estava melhorando, em outros, não. Depois Nicholas [Latifi] bateu em mim, forte, estragou o solo do meu carro. Abandonamos logo depois. Estávamos sofrendo com essas condições desde o começo, sabíamos que seria uma corrida difícil. Se as condições fossem um pouco melhor talvez pudéssemos ter feito algo, mas com a pista apenas molhada ficou difícil.”

Romain Grosjean (Foto: Haas)

Nicholas Latifi, NC: “Tivemos alguns danos no carro após o contato com Romain Grosjean, então abandonamos. Eu estava tomando voltas, mas meus espelhos estavam tão sujos que eu literalmente não conseguia enxergar atrás. Eu sabia que tinha que abrir espaço, mas era difícil julgar onde quem vinha estava. Não havia aderência e, assim, não dá para aquecer os pneus, então com os danos no carro não havia por que seguir na pista. Nada divertida para mim a corrida, um final de semana para esquecer.”

Antonio Giovinazzi, NC: “Foi um domingo desafiador depois da boa classificação. Perdi o carro no caminho para o grid, mas por sorte só a asa dianteira foi danificada. A equipe fez um grande trabalho trocando e deixando o carro pronto para a largada. Uma pena que a corrida não durou muito. Tivemos problema na caixa de câmbio e por isso abandonamos. A sorte não estava do nosso lado.”

Fórmula 1 volta a acelerar no último fim de semana de novembro com a disputa do GP do Bahrein, em Sakhir, válido pela 15ª etapa e antepenúltima etapa da temporada 2020 do Mundial.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube