Confira declarações dos pilotos após GP de São Paulo, 19ª etapa da F1 2021

Lewis Hamilton saiu com vitória épica de Interlagos e cortou a diferença de Max Verstappen na liderança do Mundial de Pilotos da Fórmula 1

Lewis Hamilton teve uma das melhores exibições de sua carreira e venceu o GP de São Paulo. O piloto inglês largou em 10º e saiu com o triunfo, cortando a vantagem de Max Verstappen para 14 pontos.

Max, que liderou a maior parte da corrida após largar em segundo, segue como líder do campeonato. O pole Valtteri Bottas foi terceiro, ajudando a Mercedes a ampliar a vantagem na liderança do Mundial de Construtores. Sergio Pérez foi quarto colocado, seguido por Charles Leclerc, da Ferrari.

Lewis Hamilton venceu o GP de São Paulo (Foto: Mercedes)

Confira as declarações dos pilotos após o GP dos EUA:

Lewis Hamilton, vencedor: Hamilton ressalta corrida “no limite” e dedica vitória em São Paulo: “É para meu pai”

Max Verstappen, segundo: VerstappenMercedes melhor e “controle de danos” no Brasil: “Temos boa vantagem”

Valtteri Bottas, terceiro: Bottas lamenta largada e se rende a Hamilton em Interlagos: “Ele estava em outro nível”

Sergio Pérez, quarto: 4º, Pérez revela que “manter Hamilton atrás era impossível” em Interlagos

Charles Leclerc, quinto: Sainz lamenta largada ruim e toque em Norris. Leclerc vibra com 5º lugar em Interlagos

Carlos Sainz, sexto: Sainz lamenta largada ruim e toque em Norris. Leclerc vibra com 5º lugar em Interlagos

Pierre Gasly, sétimo: Gasly sai de Interlagos “muito feliz” e com consciência de que terminou “onde deveria”

Esteban Ocon levou o oitavo lugar (Foto: Alpine)

Esteban Ocon, oitavo: “Foi definitivamente um grande esforço de equipe hoje, como temos feito durante toda a temporada. Ultrapassamos os limites em tudo para tentar manter a AlphaTauri de Gasly atrás e quase funcionou. Trocamos de posição com o Fernando (Alonso) na hora certa e ele me rebocou nas retas e, assim, foi possível ultrapassá-lo novamente. Mas não o suficiente para mantê-lo atrás de mim e de Fernando. Ainda temos trabalho a fazer para combater a AlphaTauri até o fim do ano.”

Fernando Alonso, nono: Alonso se diz feliz com 9º lugar e estratégia em Interlagos: “Pelo menos tentamos”

Lando Norris, décimo: Norris vê Ferrari em vantagem por toque de Sainz no Brasil e reclama: “Ele me espremeu”

Sebastian Vettel, 11º: Vettel crê que GP de SP “seria diferente” sem safety-car: “Custou uma posição”

Kimi Räikkönen, 12º: “O carro estava bom hoje, muito melhor do que em qualquer outro momento do fim de semana, mudamos algumas coisas. Começamos no pit-lane e fizemos uma boa recuperação. Subimos oito posições na prova, o que foi provavelmente o máximo que pudemos fazer hoje, mas precisamos de pontos para o campeonato e não os conseguimos. Portanto, no geral, (largar dos boxes) foi a decisão certa, mas ficamos um pouco aquém. O lado positivo é que o carro rendeu como nas últimas corridas e, com isso, espero que possamos manter esta forma nas últimas três rodadas e ter alguns bons resultados.”

George Russell, 13º: “Hoje foi melhor do que esperávamos. Não conseguíamos progredir nas primeiras voltas e tivemos problemas na relargada mas, ainda assim, ficamos à frente de Antonio Giovinazzi. Ser capaz de manter um Alfa Romeo para trás é um grande negócio para nós, pois simplesmente não tínhamos ritmo neste fim de semana. P13 não é o que almejamos como equipe mas, dadas as circunstâncias, penso que foi um bom resultado. Estou mais otimista para ir ao Catar, acredito que o circuito de Losail vai se adequar às características do nosso carro mais do que nas duas últimas corridas, então espero que possamos ir para lá e ser mais rápidos no próximo fim de semana”

Antonio Giovinazzi, 14º: “O primeiro terço da corrida não foi ruim, estava com um bom ritmo e poderia estar na batalha pelo top-10. Paramos pela primeira vez e depois ficamos presos atrás de Stroll e Russell, depois paramos novamente, mas acabamos ficando atrás de Russell novamente. Todos nós sabemos como é difícil passar aqui e uma vez que estávamos nessa posição, não havia muito que eu pudesse fazer. Não é o domingo que eu esperava, mas espero que possamos melhorar para a próxima semana”.

Antonio Giovinazzi foi 14º (Foto: Alfa Romeo)

Yuki Tsunoda, 15º: “Foi uma manobra arriscada, concordo com isso, mas ele não estava olhando para o espelho traseiro apenas pilotando em linha normal. Eu teria bloqueado no último minuto, com certeza, se ele tivesse dado um pouco de espaço, não haveria o contato. Foi realmente uma pena.”

Nicholas Latifi, 16º: “A corrida foi mais tranquila de administrar do que eu esperava, pois tínhamos um ritmo decente, mas foi um GP muito solitário, corri sozinho em boa parte dele, o que é bastante frustrante. Temos de olhar para trás e ver o que poderíamos ter feito de forma diferente. No entanto, correremos novamente em uma semana e nas próximas pistas devemos ser mais competitivos do que no México e no Brasil, por isso, estou ansioso para os próximos GPs no Oriente Médio”.

Nikita Mazepin, 17º: “A equipe fez um grande trabalho ao me dar um carro que funcionou muito bem no começo. Tive um pouco mais de dificuldade na segunda metade da prova e, então, fui capaz de me recuperar no final. Fiz a ultrapassagem onde precisava fazer e, evidentemente, com alguns VSCs, tentamos melhorar ainda mais nosso desempenho na prova”;

Mick Schumacher, 18º: “Estava lutando contra Kimi e brinquei com isso na coletiva de imprensa. É uma pena que chegamos perto demais, mas essas coisas acontecem, especialmente naquele tipo de curva onde é apertado. Entrei mancando nos boxes, mas depois disso acho que, no geral, foi uma boa corrida. Aprendemos com isso e qualquer disputa que eu tenha é muito útil para mim. Tiro muitos aspectos positivos para levar daqui, realmente gostei da minha prova”.

Daniel Ricciardo, abandono: “Senti o problema vindo algumas voltas antes e Tom (Stallard) também viu e o questionei se podíamos fazer algo para ajudar. Fizemos algumas mudanças no switch, mas ele seguiu caindo e, com isso, não havia condições de conserto. Mas, felizmente, é recuperável, essas coisas podem acontecer. Parecia que a zona de pontuação era algo possível para hoje, talvez com uma única parada poderia ter funcionado bem para nós, porém, infelizmente não deu.”

Lance Stroll, abandono: “Depois de recuperar algumas posições ontem, acho que tivemos uma boa chance de marcar pontos hoje. Depois de um começo forte, (Yuki) Tsunoda colidiu comigo na primeira curva. Ele estava com macios e eu de médios, então naquele momento, ele foi mais rápido. Acho que sua jogada foi desesperada e ele estava otimista demais. Aquele contato danificou meu carro e a partir daí mais pedaços foram caindo, o que fez com que o ritmo piorasse e ficássemos apenas andando para trás. É decepcionante abandonar, mas este fim de semana me deixou ainda mais determinado a terminar bem no Catar no próximo fim de semana.”

Lewis Hamilton e a bandeira do Brasil (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar