Montadoras recorrem, e Painel de Comissários remete queixa contra Ducati à Corte de Apelações da FIM

O Painel de Comissários da MotoGP optou por remeter a queixa de Aprilia, KTM, Honda e Suzuki contra a Ducati à Corte de Apelações da FIM (Federação Internacional de Motociclismo). O resultado do GP do Catar segue válido, mas um recurso das fábricas será analisado pela entidade máxima do esporte

?️ Enquete: que nota você dá para o GP do Catar de MotoGP

A vitória de Andrea Dovizioso no GP do Catar segue ameaçada. Depois de terem uma queixa contra a Ducati rejeitada pelo Painel de Comissários da MotoGP, Suzuki, KTM, Aprilia e Honda recorreram da decisão e o caso acabou levado à Corte de Apelações da FIM (Federação Internacional de Motociclismo).

 
Com exceção da Yamaha, todas as fábricas rivais protestaram contra a legalidade de um dispositivo instalado pela casa de Bolonha na frente do pneu traseiro. De acordo com a Ducati, a peça tem como finalidade auxiliar no resfriamento do pneu.
 
Coordenador da Ducati, Davide Tardozzi comentou a decisão do Painel de Comissários de refutar a queixa e garantiu a legalidade da peça.
O dispositivo apresentado pela Ducati (Foto: Reprodução)
?️ Confira a classificação do Mundial de MotoGP após o GP do Catar

“Se tivéssemos alguma dúvida, não teríamos usado essa peça, e não tínhamos”, disse Tardozzi. “A única verdade é que vencemos e os que fizeram essa reclamação não puderam fazer isso na pista, então queriam fazer fora. Vamos seguir usando-a no futuro”, assegurou.

 
As fábricas, no entanto, recorreram da decisão, que acabou sendo encaminhada à Corte de Apelações.
 
“No GP do Catar, o Painel de Comissários da MotoGP recebeu vários protestos em relação a dispositivos aerodinâmicos no braço oscilante traseiro das motos da Ducati guiadas por Andrea Dovizioso, Danilo Petrucci e Jack Miller”, disse a MotoGP em nota à imprensa. “Os protestos foram feitos pela Aprilia Racing Team Gresini, Red Bull KTM Factory Racing, Repsol Honda Team e Team Suzuki Ecstar, que apresentaram suas preocupações ao Painel de Comissários da MotoGP. Com base nas diretrizes e regulamento atualmente em vigor, o Painel de Comissários da MotoGP rejeitou o protesto deles”, seguiu.
 
“Iniciou-se, então, um processo de apelação e o painel de apelação decidiu subsequentemente encaminhar o caso à Corte de Apelações da MotoGP para poder obter mais informações relativas ao caso”, explicou. “O resultado do GP do Catar segue em vigor”, completou.
 
A expectativa é de que a Corte de Apelações tome uma decisão até o GP da Argentina, que acontece no dia 31 de março.

#GALERIA(9687)

GUIA 2019
MotoGP abre 2019 imprevisível e com promessa de alta competitividade
Por equilíbrio, MotoGP introduz mudanças aerodinâmica e eletrônica
Yamaha mostra evolução. Mas a dúvida permanece: é o suficiente?
Ducati sai da pré-temporada forte e vê chance de recuperar título
Honda carrega mistério: Márquez e Lorenzo vão se aguentar sem brigas?
Após anos de 'chove e não molha', Suzuki vê chance de dar próximo passo
KTM tem Pedrosa como trunfo e chance de acelerar evolução da RC16
Aprilia mira evolução e busca recuperação após 2018 decepcionante
Moto2 tem motor Triumph, mudança na classificação e classe talentosa
Moto3 traz nova classificação, volta de Fenati, time de Biaggi e promessa Öncü
Até com Gibernau, Mundial estreia Copa do Mundo de MotoE em 2019

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube