Suzuki abre com pé direito no Catar 2022 de fábricas fortes na MotoGP

Com Alex Rins na liderança e Joan Mir em terceiro, a marca de Hamamatsu mostrou a evolução da GSX-RR e iniciou a temporada 2022 de maneira confortável. O boa forma, porém, não é uma garantia plena, já que a moto azul não foi a única que evoluiu

GUIA MOTOGP 2022: FAVORITOS, NOVATOS E PALPITES PARA TEMPORADA

A Suzuki começou a temporada 2022 com o pé direito. Confirmando a boa forma exibida ao longo dos testes de pré-temporada, a montadora de Hamamatsu encerrou o primeiro dia de trabalhos em Lusail no topo da folha de tempos, com Álex Rins comandando a sexta-feira (4) e Joan Mir aparecendo em terceiro. Marc Márquez foi o recheio desse sanduíche, em terceiro.

Além de Suzuki e Honda, Ducati, Yamaha e Aprilia também marcaram presença no top-10, com a KTM sendo a única a ficar de fora, com o melhor resultado registrado por Miguel Oliveira, que ficou em 13º. Na prática, o que o pontapé inicial da temporada mostrou é que o campeonato terá seis construtores fortes, com a briga pelo título ‘caliente‘.

‘Dono da bola no primeiro dia em território catari, Rins celebrou o bom início, mas ressaltou que a equipe agora comandada por Livio Suppo tem que seguir empenhada para manter a concorrência sob controle.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Álex Rins (Foto: Divulgação/MotoGP)

GUIA DA MOTOGP 2022
MotoGP abre era pós-Rossi com menu extenso e pratos para lamber os beiços
MotoGP mantém estabilidade e só tem mudanças pontuais no regulamento
Acosta chega forte, mas Moto2 é livro aberto na busca por protagonista
Volta de Carrasco e estreia de Moreira deixam olhos atentos à Moto3
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Yamaha ainda sofre com motor, mas busca evolução na MotoGP
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Quartararo sai da glória de campeão para a luta de se manter no topo
Sem ícone máximo, MotoGP tem de descobrir novo mundo em era pós-Rossi
Ducati cria casca e entra na temporada 2022 com pressão do favoritismo
KTM chega cercada de incertezas após tropeços e decepções na MotoGP
Bagnaia ganha Ducati e vira bola da vez na MotoGP mesmo derrotado em 2021
De campeão a surpresa, novatos invadem MotoGP com diferentes expectativas
Suzuki atende pilotos e surge vitaminada com melhora na moto e novo chefe
Honda torce por Marc Márquez inteiro para voltar do ostracismo em 2022
Marc Márquez chega a 2022 para recuperar forma e retomar domínio

“Hoje foi um bom dia, trabalhamos duro na pré-temporada e parece que compensou, pois a moto está funcionando bem, talvez até um pouco melhor do que esperávamos”, declarou Álex. “Consegui ser rápido com pneus usados e novos, então isso me dá confiança para os próximos dias”, afirmou.

“Obviamente, precisamos seguir trabalhando, pois o nível é muito alto, mas, certamente, foi um ótimo início”, seguiu.

0s147 mais lento que o companheiro de equipe, Mir seguiu a linha de Álex e se mostrou satisfeito com o trabalho feito pela Suzuki, apontando melhora em relação ao pacote do ano passado.

“Foi só o primeiro dia, mas estou muito feliz com a forma como as coisas aconteceram, me sinto ótimo com a moto e posso realmente sentir que o pacote melhorou em comparação com o ano passado”, comparou. “Entendemos do que precisávamos para sermos mais rápidos e mais competitivos, e agora tudo parece um pouco mais fácil, então isso é realmente importante.Testei todas as opções de pneus e gostei de sensação com todos eles aqui, então estou ansioso para amanhã”, completou.

Marc Márquez foi um dos destaques no Catar (Foto: Divulgação/MotoGP)

Foco das atenções na temporada, não apenas pelo currículo luxuosíssimo, mas pela epopeia física que viveu nos últimos dois anos, Marc Márquez mostrou não só estar em condições suficientes para competir, mas também que a nova Honda deu um bom passo à frente em termos de competitividade ― ainda que ele não seja o piloto mais indicado para este tipo de balanço, já que possivelmente acharia performance se estivesse montado em um fogão de cinco bocas.

“No geral, acho que estamos em uma posição melhor do que esperávamos e acho que um bom alvo para amanhã é mirar nas duas primeiras filas”, avisou Marc. “Ainda precisamos entender como melhorar nosso ritmo um pouco para nos aproximarmos da ponta. Sinto que estou pilotando de maneira ‘limpa’, mas ainda estou trabalhando para entender a dianteira desta nova moto, então a minha pilotagem ainda não parece o ‘estilo Márquez’, mas o tempo de volta está chegando”, explicou.

“’É uma questão de sermos pacientes, é muito cedo na temporada e esta é normalmente uma pista onde tenho um pouco de dificuldade. Ainda é sexta-feira, o fim de semana acabou de começar. Hoje eu forcei, amanhã vou fazer isso mais uma vez”, garantiu.

Melhor representante da Ducati neste primeiro dia em Lusail, Jorge Martín fez o quarto tempo e foi só 0s220 mais lento do que o ponteiro.

“Foi um primeiro dia positivo, estou muito satisfeito. Terminar com o quarto tempo mais rápido é definitivamente positivo, mas quero fazer ainda melhor”, frisou. “Amanhã será importante para ter uma boa sessão de classificação para começar na frente no domingo”, defendeu.

Aleix Espargaró se disse satisfeito com a Aprilia (Foto: Divulgação/MotoGP)

Do lado da Yamaha, não foi Fabio Quartararo quem alcançou a melhor marca do dia. Enquanto o campeão vigente ficou em oitavo, Franco Morbidelli cravou 1min53s845 para assegurar o quinto tempo.

“Foi um bom dia para nós. Fomos rápidos no TL1 e no TL2 também. Tivemos a chance de testar o pneu médio, mas estava esperando um pouco mais dele. Não estou inteiramente feliz com esse trecho, mas tudo voltou com o pneu macio e consegui fazer uma volta decente ou cinco”, contou. “A competição é rápida, então precisamos encontrar alguma coisa. Mas, ao mesmo tempo, estou realmente feliz, porque estamos voltando a trabalhar nas coisas importantes, nas posições importantes e com os caras da ponta, e essa é uma ótima sensação”, comentou o ítalo-brasileiro, que sofreu em 2021 por conta de uma lesão no joelho.

A Aprilia, por sua vez, segue sorrindo. A casa de Noale viu Aleix Espargaró rodar o dia todo entre os ponteiros e, com 1min53s886, fechar o dia em sétimo depois de se enroscar com Maverick Viñales nos minutos finais do TL2.

“Foi um dia positivo. Fiquei satisfeito, pois começamos bem. A moto está provando ser melhor do que a do ano passado e eu tinha potencial para brigar muito mais próximo do topo. Mas está tudo bem”, frisou Aleix. “O importante hoje era terminar no top-10 e fizemos isso. Me sinto rápido e vamos tentar fazer uma boa classificação amanhã, pois aqui, com uma reta tão longa, sair na frente é extremamente importante”, encerrou.

MARC MÁRQUEZ TENTA AFASTAR CAOS PARA RETOMAR REINADO NA MOTOGP 2022
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar