Confira declarações dos pilotos após GP da Cidade do México, 18ª etapa da F1 em 2021

No autódromo Hermanos Rodríguez, Max Verstappen ultrapassou as duas Mercedes logo na primeira curva para assumir a liderança e vencer pela segunda vez consecutiva

F1 AO VIVO! VERSTAPPEN ENGOLE MERCEDES NA LARGADA E VENCE GP DA CIDADE DO MÉXICO | Briefing

Max Verstappen teve uma atuação espetacular neste domingo (7), no GP da Cidade do México, ao saltar da 3ª posição para a liderança logo na largada — ultrapassando as duas Mercedes — e não largar mais, assegurando sua 9ª vitória nesta temporada. Com o triunfo, o holandês aumentou a vantagem para Lewis Hamilton na liderança do campeonato, agora em 19 pontos. O britânico, por sua vez, aguentou a pressão de Sergio Pérez para fechar em 2º, com ‘Checo’ logo atrás.

Pierre Gasly deu prosseguimento à excelente temporada e colocou a AlphaTauri em 4º lugar, seguido pelas duas Ferrari — de Charles Leclerc e Carlos Sainz —, respectivamente 5º e 6º colocados, resultado suficiente para ultrapassar a McLaren e tomar o terceiro lugar no Mundial de Construtores.

Fechando o top-10, Sebastian Vettel conseguiu um bom resultado para a Aston Martin ao assegurar o 7º lugar, seguido pelos também veteranos e campeões mundiais Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo, e Fernando Alonso, da Alpine. Lando Norris conseguiu ficar em 10º e salvou um ponto para a McLaren.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Max Verstappen tomou a liderança na Cidade do México e dominou a corrida, vencendo com sobras (Foto: Red Bull Content Pool)

Confira as declarações dos pilotos após o GP da Cidade do México:

Max Verstappen, vencedor: Verstappen evita clima de já ganhou após vitória e vê “longo caminho a percorrer”

Lewis Hamilton, segundo: Hamilton destaca briga com Pérez e diz que Red Bull foi “muito superior” no México

Sergio Pérez, terceiro: Pérez festeja primeiro pódio na F1 no México, mas diz: “Queria o 1-2 para a Red Bull

Pierre Gasly, quarto: 4º, Gasly vibra com “corrida solitária” no México e ritmo para segurar dupla da Ferrari

Pierre Gasly fez boa corrida e terminou em 4º no México (Foto: AlphaTauri)

Charles Leclerc, quinto: Leclerc elogia Sainz e se surpreende com ritmo de Gasly no México: “Foi impressionante”

Carlos Sainz, sexto: Sainz lamenta tempo perdido atrás de Leclerc no México: “Éramos mais rápidos que Gasly”

Sebastian Vettel, sétimo: 7º, Vettel elogia bom ritmo e estratégia da Aston Martin no México: “Corri sozinho”

Kimi Räikkönen, oitavo: “Foi legal conquistar pontos, recompensar o esforço do time. Sempre tentamos dar nosso melhor, em todas as corridas, hoje foi um dia em que as coisas funcionaram bem. O oitavo lugar foi, provavelmente, o máximo que poderíamos atingir, tínhamos bom ritmo e conseguimos brigar bem com os carros que estavam próximos. Passar o Russell no começo foi crucial, o maior desafio virou cuidar dos pneus para o fim da prova. Podemos ficar felizes com isso, mas hora de focarmos em novo bom resultado no Brasil”.

Fernando Alonso, nono: Alonso comemora nono lugar e elogia “corrida bem executada” da Alpine no México

Fernando Alonso terminou o GP da Cidade do México em 2º lugar, e somou mais 2 pontos para a Alpine (Foto: Alpine)

Lando Norris, décimo: “Óbvio que não foi o melhor para o time, mas eu fui bem, saindo de 18º para décimo. Sabíamos que seria difícil escalar o pelotão, mas fiz o máximo que dava. Acho que nosso ritmo não me dava margem para mais e é difícil passar e perseguir aqui. 1 ponto é melhor do que nada, vamos seguir trabalhando duro para melhorarmos no Brasil”.

Antonio Giovinazzi, 11º: Giovinazzi se irrita com Alfa Romeo e ironiza no rádio: “Obrigado pela grande estratégia”

Daniel Ricciardo, 12º: “O incidente de largada acabou com a minha corrida. Fiquei em uma situação complicada, sabia que, se eu não arriscasse, alguém arriscaria e eu ficaria para trás. No fim, foi um acidente de primeira volta normal. Os primeiros metros eram promissores, acho que poderia estar em quarto, tudo mudou em um piscar de olhos. Isso é o esporte, mas não deixa de doer, porque você fica esperando algo acontecer para te ajudar na corrida, mas não rola. Consegui me defender do Bottas, infelizmente foi tão atrás na fila. O carro ficou danificado também, faltou downforce. Pareceu incrível e, logo depois, não ficou mais incrível”.

Esteban Ocon, 13º: “Sempre vai ser difícil largar do fim do pelotão com punição, então, é valorizar as 6 posições que ganhamos hoje. Feliz com a minha corrida, como lutamos forte, mesmo sem os pontos. A largada foi difícil, fomos sortudos de sair daquela pancada sem muito dano no carro, depois do sanduíche. Não tinha o que fazer ali. Depois, boas disputas pelo pelotão todo, foi divertido. Como equipe, legal que o Alonso tenha marcado pontos hoje, importante para o campeonato e agora vamos atrás de pontos no Brasil”.

Lance Stroll, 14º: “Fizemos o que deu para fazer lá do fundo do grid, hoje foi complicado. Uma corrida difícil, sair de último é complicado, não é fácil perseguir ou ultrapassar. O carro estava bom, mas largamos com o pé esquerdo. Estava torcendo por acidentes na minha frente, mas faltou coisa acontecendo para crescer mais. Meu melhor momento foi passar o Russell no fim, não tinha muito mais o que fazer. Foco nos pontos no Brasil”.

Valtteri Bottas, 15º: Bottas condena toque de Ricciardo e diz que carro “estava superaquecendo” em disputas

Bottas rodou logo na primeira curva, após toque de Ricciardo, e saiu da pole para terminar em 15º lugar (Foto: Alfredo Estrella/AFP)

George Russell, 16º: “Provavelmente, foi minha corrida mais difícil na temporad aaté agora. Larguei bem, fui de 16º para nono, achava que daria um bom resultado. Só que não tinha ritmo depois disso e fui despencando, precisamos averiguar bem isso tudo. Não foi uma tarde divertida, mas ao menos é uma corrida raríssima, não tem muito igual. Esperamos recuperar no Brasil”.

Nicholas Latifi, 17º: “Minha corrida acabou na largada. Preciso ver o vídeo dela para entender o que rolou. Achava que ganharia umas posições pelos carros que escaparam, segui na pista para fugir disso e acabei sendo atingido. Depois, com o ritmo que a gente teve, só fiquei vendo bandeira azul. Tarde para esquecer”.

Nikita Mazepin, 18º: “Foi uma corrida muito longa. Larguei bem, o começo da prova foi bom, mas aí, quando fomos tentar me proteger das Williams, tive um pit-stop muito lento. Acho que a gente tinha ritmo para segurar eles não fosse isso, era difícil passar aqui. Não aconteceum, infelizmente. Acho que tínhamos menos downforce do que gostaríamos, ficou ruim de seguir os carros assim e com tanta bandeira azul”.

Mick Schumacher, abandonou: “Vi muita fumaça e isso não costuma ser bom sinal. Não queria me meter no meio, decidi ir pelo meio, mas, infelizmente, outros carros já estavam ali se encontrando e eu acabei batendo no Ocon. É uma pena, mas essas coisas acontecem, sei que não foi a primeira e nem a última vez da minha carreira assim. Espero que a gente tenha um carro melhor em 2022 e eu possa atacar mais aqui”.

Yuki Tsunoda, abandonou: “Uma pena isso tudo, o carro estava bom e, mesmo que não fosse fácil sair do fundo do grid, acho que eu tinha chance de pontuar. Uma pena mesmo, vi um sanduíche na minha frente a acabei atingido, são coisas de corrida mesmo. Mas, em geral, um fim de semana muito bom, o carro teve ótima performance, muito frustrante não ter terminado a prova”.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar