Suzuki diz que atingiu de 60 a 70% do esperado em 2021: “Foi um ano diferente para nós”

Shinichi Sahara reconheceu que teve dificuldades com a carga de trabalho por ter acumulado as funções de líder de projeto e chefe de equipe e contou que sentiu falta de ter alguém com quem pudesse discutir temas importantes

ROSSI, RÄIKKÖNEN E CAIROLI: 2021 MARCA FIM DA LINHA PARA VETERANOS

Shinichi Sahara afirmou que a Suzuki atingiu de 60 a 70% das expectativas que ele tinha em relação a temporada 2021. O dirigente, que acumulou as funções de líder de projeto e chefe de equipe, reconheceu que o acumulo de trabalho foi um fator de dificuldade e afirmou que sentiu falta de ter alguém para compartilhar as decisões importantes.

Campeã com Joan Mir em 2020, a marca japonesa começou o ano desfalcada, já que Davide Brivio partiu para a Fórmula 1 para trabalhar com a Alpine. Ao invés de contratar um novo dirigente, a Suzuki optou por colocar Sahara na função, acumulando o posto com a liderança do projeto.

LEIA TAMBÉM
10+: De brasileiro na Moto3 à ‘incógnita’ Márquez: no que ficar de olho em 2022

Shinichi Sahara estava acostumado a trabalhar com Davide Brivio (Foto: Suzuki)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Eu diria que, apesar de não termos conseguido os resultados que estávamos esperando, este ano foi cerca de 60, 70% do eu estava esperando”, escreveu Sahara em uma revista da Suzuki. “2021 foi diferente para todos nós, vindo da conquista de um título e da saída do nosso chefe de equipe. Nós todos tivemos de dar um passo à frente e encontrar o caminho a seguir”, continuou.

“Eu já tinha sido diretor de equipe, especialmente lidando com coisas da fábrica no Japão, mas, em 2021, assumi um novo papel como chefe de equipe e líder de projeto. Essa carga de trabalho, combinada cm ainda ser o líder do grupo no Departamento de Desenvolvimento no Japão, foi demais”, reconheceu. “Mas, por outro lado, aprendi muito e, estar na pista, ganhei um insight único que não tinha antes”, reconheceu.

Sahara, que esteve em uma única corrida durante a temporada 2020, avaliou que teve neste ano a chance de “notar todos os detalhes da GSX-RR e como ela se comporta na pista”, além de ter tido a chance de conhecer de perto a equipe de pista. O dirigente admitiu, porém, que faltou a chance de “ter alguém para discutir as coisas importantes”.

“Quando eu estava baseado remotamente no Japão, eu sentia que podia ver a imagem maior e oferecer bons conselhos, mas quando você está no lugar e cercado por tudo, pode ser difícil de dar um passo atrás e olhar as coisas de forma objetiva, e é onde eu sinto falta do papel de ter alguém para discutir tudo”, apontou.

A Suzuki fechou a temporada 2021 em meio a rumores de um retorno de Davide Brivio, mas, ao site italiano GPOne, o dirigente assegurou que isso não acontecerá em 2022, quando seguirá trabalhando na Fórmula 1 com a Alpine. Assim, ainda não se sabe se a equipe japonesa terá ou não um novo chefe de equipe em 2021.

RETROSPECTIVA 2021
Quartararo usa consistência para dominar e vencer na MotoGP
Ducati fica sem cereja, mas tem bolo para lá de saboroso na MotoGP
Suzuki perde força e vira incógnita no grid da MotoGP em 2022
Marc Márquez vive montanha-russa em 2021, mas reencontra vitória
Viñales ativa ‘modo insano’ e acumula nova mancha na carreira
KTM ameniza crise com duas vitórias, mas faz ano opaco na MotoGP
Bagnaia floresce, ganha força e vira protagonista na MotoGP
Aprilia cresce, vai ao pódio e ganha reforço inesperado na MotoGP
Rossi dá adeus e encerra carreira vitoriosa após 26 temporadas
Honda segue perdida na MotoGP, mas vê luz no fim do túnel
Gardner e Fernández se agigantam e tomam protagonismo da Moto2
Acosta supera obstáculos e faz por merecer título da Moto3

GRANDE PRÊMIO lança especial que celebra carreira de Valentino Rossi. ACESSE
REGULAMENTOS CONFUSOS ATRAPALHAM F1 E MOTOGP | GP às 10
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar