Martín diz que afastou moto de Bagnaia com mão em acidente: “Temi pela minha vida”

Piloto da Pramac foi derrubado por Francesco Bagnaia na curva 1 de Lusail e acabou preso entre as duas motos. Espanhol ficou irritado, porém, com a performance no GP do Catar

MARC MÁRQUEZ TENTA AFASTAR CAOS PARA RETOMAR REINADO NA MOTOGP 2022

Jorge Martín afirmou que “temeu pela vida” no acidente com Francesco Bagnaia durante o GP do Catar de MotoGP. O piloto da Pramac contou que precisou empurrar a moto do rival com a mão para não ser atingido.

Em meados da corrida, Bagnaia tentou passar Martín por dentro na curva 1, perdeu a frente de Ducati a 150 km/h e caiu, coletando o espanhol, que não teve como se defender. Pecco rapidamente se desculpou pelo acidente que motivou o duplo abandono.

SPEED TRAP
# Confira as velocidades máximas dos pilotos no GP do Catar

O acidente entre Pecco Bagnaia e Jorge Martín (Foto: Reprodução/MotoGP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Não larguei bem, mas, de qualquer forma, ainda estava no top 3. Me aproximei do Enea [Bastianini] e precisei fechar o acelerador. Muitos pilotos me ultrapassaram e, a partir daí, tudo deu errado”, analisou Martín.

Além de não conseguir ultrapassar Aleix Espargaró, o pole position no Catar também perdeu uma posição para Álex Rins antes do acidente com Bastianini.

“Na verdade, foi a primeira vez que temi pela minha vida, pois fui muito rápido para a brita, entre as duas motos. Acho que empurrei uma moto, a do Pecco, com a minha mão. Estou com dor no meu dedão direito e vou checá-lo amanhã em Barcelona. Espero não ter nada quebrado e poder correr bem na Indonésia”, torceu.

Jorge entendeu que se tratou de um incidente de corrida, mas se disse insatisfeito com o que considerou falta de ritmo e de velocidade máxima.

“Não estou feliz. Quer dizer, quedas às vezes acontecem. Só estou irritado, pois não fomos competitivos hoje. Eu estava esperando lutar pelo pódio ou até mesmo pela vitória. Mas o ritmo não estava lá. Tivemos alguns problemas que precisamos entender”, defendeu. “Não podia ultrapassar nem mesmo a Aprilia ou a Suzuki. Não sei exatamente qual o nosso ponto forte agora. Não temos um ponto forte. Então temos de entender bem e focar em tentar melhorar, pois acho que hoje o máximo era sétimo ou oitavo”, comentou.

MotoGP volta às pistas no próximo dia 20, com o GP da Indonésia, no circuito de Mandalika. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da segunda etapa do Mundial de Motovelocidade 2022.

GUIA DA MOTOGP 2022
MotoGP abre era pós-Rossi com menu extenso e pratos para lamber os beiços
MotoGP mantém estabilidade e só tem mudanças pontuais no regulamento
Acosta chega forte, mas Moto2 é livro aberto na busca por protagonista
Volta de Carrasco e estreia de Moreira deixam olhos atentos à Moto3
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Yamaha ainda sofre com motor, mas busca evolução na MotoGP
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Quartararo sai da glória de campeão para a luta de se manter no topo
Sem ícone máximo, MotoGP tem de descobrir novo mundo em era pós-Rossi
Ducati cria casca e entra na temporada 2022 com pressão do favoritismo
KTM chega cercada de incertezas após tropeços e decepções na MotoGP
Bagnaia ganha Ducati e vira bola da vez na MotoGP mesmo derrotado em 2021
De campeão a surpresa, novatos invadem MotoGP com diferentes expectativas
Suzuki atende pilotos e surge vitaminada com melhora na moto e novo chefe
Honda torce por Marc Márquez inteiro para voltar do ostracismo em 2022
Marc Márquez chega a 2022 para recuperar forma e retomar domínio

GUIA MOTOGP 2022: FAVORITOS, NOVATOS E PALPITES PARA TEMPORADA
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar