Raúl Fernández explica que abortou largada no Catar por “luzes no painel” da Aprilia

Uma mensagem de erro apareceu no painel da RS-GP de Raúl Fernández antes da largada do GP do Catar, forçando o espanhol a deixar o grid. Forçado a largar com a moto reserva, o piloto da Trackhouse correu com pneus já usados e teve de abandonar

Raúl Fernández explicou que uma mensagem de erro no painel da Aprilia o fez abortar a largada do GP do Catar de domingo (10). Para piorar, o espanhol teve de apelar à moto reserva em Lusail, mas o protótipo estava montado com pneus usados, o que resultou no abandono.

Após a volta de aquecimento, quando todos os pilotos já estavam alinhados e os fiscais saiam da pista, Raúl levantou o braço para sinalizar um problema. A moto até voltou a funcionar, mas, tal qual tinha acontecido mais cedo na Moto3, o #25 foi forçado a deixar o grid, iniciou a segunda volta de aquecimento do pit-lane e teve de largar no fundo do pelotão, mas usando a moto reserva.

Relacionadas


“Honestamente, estou realmente frustrado”, assumiu Fernández. “Depois de um warm-up realmente bom e um fim de semana realmente bom de forma geral, fomos muito competitivos”, seguiu.

“No grid, tive um problema com a eletrônica. Vi as luzes no painel e tinha algo que não estava certo”, contou.

Raúl Fernández teve de abandonar no Catar (foto: Trackhouse)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Gerente da Trackhouse, Wilco Zeelenberg explicou que o painel da RS-GP mostrou uma mensagem de erro às vésperas da largada.

“Raúl teve um código de erro no painel junto antes da largada. Depois de 2 ou 3s, a moto voltou, mas, naquele ponto, é preciso sair do grid o mais cedo possível”, indicou. “Aí ele precisou mudar para a moto reserva, pois seria complicado começar com a mensagem de erro”, acrescentou.

A moto reserva, porém, não estava 100% preparada e tinha pneus já usados, o que dificultou ainda mais a situação.

“Tive de correr para a outra moto, que estava com pneus usados e, com isso, a minha corrida estava praticamente acabada”, reconheceu. “Tentei fazer a corrida, mas, nas últimas cinco voltas, estava realmente difícil controlar os pneus. Não conseguia pilotar e fui para os boxes”, encerrou.

MotoGP volta a acelerar entre os dias 22 e 24 de março, em Portimão, em Portugal, com a segunda etapa do campeonato de 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

GUIA 2024
📌 MotoGP chega aos 75 anos mais verde e com fábricas europeias no foco
📌 De combustível e concessões: o que muda na nova temporada do Mundial
📌 MotoGP tem poucos pilotos com futuro definido e muitos contratos no fim
📌 Moreira alcança sonhada promoção, mas precisa de paciência na Moto2
📌 GALERIA: Antes e depois das motos da MotoGP para a temporada 2024
📌 Ducati tenta estender reinado, mas briga por vaga promete aumentar pressão
📌 Bagnaia tenta revalidar #1 em MotoGP de concorrência mais voraz
📌 Martín e Bastianini reeditam batalha por vaga na Ducati de fábrica em 2025
📌 MotoGP muda concessões e lança boia para resgatar Honda e Yamaha
📌 Honda encara desafio de buscar redenção, mas agora sem Marc Márquez
📌 Yamaha muda para espantar conservadorismo e voltar a ser protagonista
📌 Acosta chega à MotoGP como único novato e imensa pressão nos ombros
📌 Aldeguer assume protagonismo em Moto2 de conhecidos e novos nomes
📌 Marc Márquez encara recomeço na Gresini para descobrir se ainda é quem já foi
📌 Aprilia tem RS-GP24 como trunfo e reforço com vitorioso Brivio na Trackhouse
📌 KTM aposta em inovações aerodinâmicas para dar salto e encarar Ducati
📌 Alonso herda favoritismo na Moto3. Rueda e Piqueras merecem atenção

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.