GUIA 2022: F1 traz novos locais para sprint race e muda tradição dos fins de semana

A Fórmula 1 2022 não se resume apenas às mudanças de carros e regulamento. A categoria também mexeu nos fins de semana de GPs, inclusive, no de Mônaco. Além disso, vai manter três corridas sprint, mas, em relação aos locais escolhidos no ano passado, só Interlagos volta a receber a prova

Mudanças não faltam na Fórmula 1 em 2022. A categoria entra numa nova era nesta temporada, com novos carros, um inédito regulamento e algumas outras modificações — desde os fins de semana de corrida até as provas sprint.

Com um calendário recorde de 23 etapas, ou seja, 115 atividades de pista programadas entre março e novembro, o Liberty Media fez algumas alterações no dia a dia das equipes no paddock para que o número de folgas dos trabalhadores possa aumentar. Isso impactou diretamente no fim de semana tradicional de um GP, que agora tem o início de todas as atividades na sexta-feira. Sim, é um adeus às coletivas de quinta-feira. E também à exclusividade do GP de Mônaco.

Além disso, em relação à sprint race e após grande problema em relação à redução do teto orçamentário em 2022 — outra mudança que gerou muita discussão entre as equipes —, a categoria tinha planos para aumentar o número de provas, mas se viu obrigada a manter apenas três nesta temporada para não ter de mexer no teto. São Paulo continua, mas os outros dois lugares escolhidos receberão a corrida pela primeira vez.

Por isso, no guia do GRANDE PRÊMIO, estão explicadas as mudanças de 2022, que mexem com o tradicionalismo da F1, além de abrir caminhos para uma categoria diferente no futuro.

Fins de semana da Fórmula 1: o fim da quinta-feira

Normalmente, um fim de semana de corrida na Fórmula 1 acontecia de quinta-feira a domingo — no caso do GP de Mônaco, começando na quarta-feira. A partir de 2022, o dia de abertura — com as sessões de entrevista e as primeiras atividades na pista — será na sexta-feira, com três dias de final de semana para todas as etapas do ano, incluindo a do Principado.

Agora, o planejamento para os finais de semana é o seguinte: a parte administrativa e as entrevistas acontecerão na sexta-feira e devem durar até por volta das 12h (no horário local) — esse horário depende da programação específica de cada evento, já que algumas corridas são realizadas à noite.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

LEWIS HAMILTON; ABU DHABI; F1; FÓRMULA 1;
Fórmula 1 passou as inspeções oficiais que abrem o fim de semana para a sexta de manhã (Foto: Beto Issa)

Logo depois, os pilotos vão à pista para duas sessões de treinos livres. Aqui, vale lembrar que a F1 tinha o objetivo de estender a duração das sessões para 90 minutos mas, segundo o regulamento atualizado até o dia 18 de fevereiro, a categoria voltou a determinar apenas 60 minutos para cada treino.

No sábado, o regulamento prevê “uma terceira sessão de prática, durando 60 minutos e começando não menos de 17h30 após o final do TL2. A classificação acontecerá um dia antes da corrida e começará não menos de duas horas após o final do TL3”.

A estrutura da classificação permanece a mesma para 2022. No Q1, todos os 20 pilotos terão 18 minutos para marcarem suas voltas rápidas, com os cinco piores sendo eliminados. 7 minutos após o final do Q1, o Q2 dará aos pilotos mais 15 minutos na pista, com os dez melhores classificados para a última fase. No Q3, 12 minutos finais para a definição do grid de largada oficial.

A corrida, por sua vez, não deve começar mais de quatro horas antes do pôr do sol oficial de cada local, ou seja, normalmente por volta de 15h. É importante ressaltar que os horários podem sofrer modificações de acordo com as características de cada país, principalmente em corridas à noite ou em sessões após o entardecer. Há também a questão das corridas sprint, que podem mudar o planejamento para etapas sem a prova.

As corridas sprint em 2022

Depois da estreia em 2021, a Fórmula 1 tinha o desejo de aumentar as corridas sprint para seis provas nesta temporada, mas precisou recuar nos planos ao ver desentendimento entre as equipes por questões orçamentárias. Por isso, continuou com três lugares: os GPs da Emília-Romanha, Áustria e São Paulo receberão a classificação em formato de corrida curta de 100 km.

As corridas sprint vão continuar em 2022 (Foto: Beto Issa)

Leia também

+Hamilton reitera problemas da Mercedes com W13 e crava: “Não se resolvem em 1 semana”
+Red Bull evita empolgação com desempenho no Bahrein: “Não há pontos nos testes”

Há, no entanto, uma alteração importante na distribuição de pontos. Antes, apenas os três primeiros colocados recebiam pontos, mas agora os oito primeiros serão bonificados — o vencedor da prova receberá 8 pontos, o segundo colocado 7, e assim por diante até a oitava posição, com 1 ponto.

Outra diferença confirmada é que será reconhecido como pole-position quem anotar o tempo mais rápido na classificação da sexta-feira e não o vencedor da corrida do sábado, que segue definindo o grid da prova principal. O nome oficial do evento deixa de ser ‘Sprint Qualifying’ e vira apenas ‘Sprint’.

Outras mudanças

Uma das grandes mudanças que, inclusive, implicou na questão do possível aumento das corridas sprint, foi a diminuição do teto orçamentário. Em vigor desde o ano passado, o limite de gastos para 2022 é de US$ 140 milhões (aproximadamente R$ 790 milhões), cerca de US$ 5 milhões (próximo dos R$ 30 milhões) a menos em comparação a 2021.

Em setembro de 2016, quando o Liberty Media tomou o controle da Fórmula 1, o principal objetivo dos novos donos era que a categoria fosse mais atraente para os jovens, assim como acontece nas ligas esportivas americanas. E uma das formas de promover um maior entretenimento foi a introdução do teto orçamentário, que tem o intuito de aproximar as equipes e deixar a disputa mais equilibrada, assim como acontece na NBA e na NFL.

Outra novidade é em relação aos treinos livres. Não propriamente às sessões, mas, sim, a quem vai comandar os carros em pelo menos dois treinos. Isso porque, a partir de 2022, a Fórmula 1 implementou uma nova regra em seu livro de regulamentos: todas as equipes da categoria deverão, obrigatoriamente, escalar um piloto novato para duas sessões — no mínimo — de treinos livres durante a temporada.

GUIA FÓRMULA 1 2022
Fórmula 1 vive temporada de revolução e torce por reedição de batalha épica
Caçador experiente, campeão Verstappen passa a ser maior das caças da F1
Desafiante e mordido, Hamilton vai atrás de melhor versão em revanche na F1
Novo regulamento vira prato cheio para chance de ouro de veteranos do grid da F1
Fórmula 1 volta ao passado para acertar futuro e equilibrar forças do grid
Ferrari atropela McLaren e entra na temporada com top-3 como meta mínima
Alpine e Aston Martin investem alto por escalada improvável no pelotão
De Sainz a Norris: a turma de jovens que pode fazer estrago na F1
Mercedes e Red Bull contam com protagonistas e fiéis escudeiros para duelo 2.0
Williams, Alfa Romeo e Haas miram subida no grid em ano de renovação
Magnussen e Albon retornam, e Zhou é único estreante da Fórmula 1
Fórmula 1 mira calendário recorde em ano de guerra, pandemia e Copa do Mundo
Schumacher e Tsunoda entram em segundo ano pressionados por menos erros

# Com VAR para fazer ‘tira-teima’, FIA tenta evitar pressão das equipes
# F1 traz novos locais para sprint race e muda tradição dos fins de semana
# Talentoso Russell enfim recebe carro à altura e vira peça-chave na Mercedes
# F1 tem pré-temporada com muitas novidades e igualdade no grid

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar